Ciro chama PT de “bando de ladrão” e diz que disputa entre Bolsonaro e PSL “é guerra de doido com bandido”

Ciro diz que Paulo Guedes “é um aluno medíocre de Chicago”

Juliana Cipriani
Correio Braziliense /Estado de Minas

No vácuo do PT, em busca de espaço para se firmar como alternativa ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) em 2022, o terceiro colocado nas eleições de 2018, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), passou a frequentar Minas Gerais pelo menos uma vez por mês desde março deste ano.

Ao passar por Belo Horizonte, nessa segunda-feira, dia 14, de onde foi para Barbacena e Manhuaçu, o pedetista chamou de crime a privatização da Cemig pretendida pelo governador Romeu Zema (Novo). Em entrevista ao Estado de Minas, Ciro se referiu ao PT, com o qual já esteve unido, como “um bando de ladrão e mentiroso”.

RUPTURA – Disse acreditar que não terá Bolsonaro como concorrente em 2022 e também apostou em uma ruptura entre o presidente e o ministro da Justiça, Sérgio Moro. “Acho que vão acertar a faca nas costas um do outro a bem do país”. Veja os principais trechos da entrevista:

O senhor tem vindo todo mês a Minas Gerais desde o início do ano. Por que essa presença tão forte?
É um compromisso e um prazer que me concedo porque Minas é o centro estratégico da compreensão de Brasil que tenho. Boa parte do desequilíbrio que estamos vivendo na vida brasileira contemporaneamente se deve à deliberada destruição do prestígio de Minas Gerais e do Rio Grande do Sul. Para termos de novo um projeto nacional de desenvolvimento equilibrado é preciso organizar a nova emancipação de Minas Gerais e do Rio Grande do Sul. Quero esse lugar na história do presidente que vai libertar Minas Gerais desses constrangimentos todos.

De que forma pretende fazer isso?
Tenho estudado alternativas que só serão viáveis num ambiente de projeto nacional que revogue essa ideologia mesquinha e neoliberal de que cada um tem que se virar e quem for podre que se arrebente. Sem projeto não tem solução para Minas. Um exemplo: em vez de privatizar a Codemig por uma ninharia, os direitos minerários são uma fortuna inestimável. Só que são líquidos esses valores, mas a União pode dar liquidez a eles emitindo um lote de títulos pré-fixados, lastreados nisso, e assumir o passivo previdenciário com esse lastro que a União dá o fluxo de liquidez, mas fica garantida essa riqueza. Uma vez chegando ao poder vou botar a mão nisso na primeira semana.

O governo Zema tem o projeto de privatizar tudo para fazer seu ajuste. Como avalia?
Esse é o equívoco, porque se você vende a geladeira com o fluxo negativo, no mês seguinte vende o fogão, a cama, no fim você fica pobre, endividado e sem seu patrimônio. Itamar Franco chegou a botar de prontidão a Polícia Militar de Minas para impedir isso. Se naquela data era o caso de você enfrentar manu militari uma violência dessas, contemporaneamente é um apelo que faço aos nobres representantes do povo mineiro, que não destruam a Cemig. Ela não é só uma mera distribuidora de energia como a Coelce (companhia de eletricidade do Ceará), que não foi bom pro Ceará, foi um erro e o que o povo está vivenciando é uma deterioração dos serviços e um encarecimento brutal da tarifa. É um crime de transcendental gravidade se desfazer da Cemig, de um patrimônio desses.

O senhor defendeu recentemente que o PDT apoie a reeleição do prefeito Alexandre Kalil (PSD) em BH. Como abrir mão de candidatura própria tendo o projeto de disputar a Presidência em 2022?
É uma questão de caráter meu, de cultivar lealdade, gratidão. O Kalil se lançou na minha campanha de presidente sem me dever nada, ele é o prefeito de capital mais popular do Brasil. Se fosse mau prefeito a gente tinha uma razão superior com o povo de BH acima das minhas gratidões. Eu me sento nessa discussão com essa opinião, mas todo mundo sabe, inclusive o Kalil, que o PDT de MG é autônomo. Abrirão a discussão com essa ponderação, mas no fim vão decidir e ficará registrado para todo mundo que tenho caráter, gratidão e respeito pelas pessoas que me ajudam.

E aí esperaria reciprocidade dele também em 2022?
Não, a reciprocidade aqui não é para o futuro, é para o passado. Tirei o segundo lugar em Belo Horizonte, capital dos mineiros. Você não tem ideia para mim de como isso é um privilégio.

O senhor é único presidenciável que está de fato andando pelo país. Essa aparição tão antes da eleição não pode gerar desgaste?
Tive quase 14 milhões de votos que me mandaram fazer oposição, fiscalizar, cobrar, apontar os equívocos. Os tempos pedem que eu não faça só a denúncia do que está errado, estou assumindo e dando a cara a bater de propor alternativas práticas com números, dizendo como resolver os problemas a cada crítica que faço. Isso é uma linha do PDT e estou me sentindo cumprindo minha obrigação. Não me conformaria de ficar em casa esperando o circo pegar fogo para rir da cara do palhaço.

É uma coisa que o PT, que ficou em segundo lugar, deveria estar fazendo?
Sem nenhuma dúvida. O PT, pelas contradições brutais que teve, está muito sem poder fazer o que estou fazendo. O PT, na hora que chega em uma discussão, imediatamente perde a qualificação porque as pessoas dizem que passaram 14 anos no governo e não fizeram. O bolsonarismo faz isso. Outro dia saiu pesquisa despencando aprovação do Bolsonaro. Aí Bolsonaro, orientado por assessores disse ‘olha eu erro mesmo, nem sempre consigo resolver os problemas mas se vocês puxarem a corda muito forte o PT vai voltar’. Aí imediatamente a Gleisi Hoffmann que é lider dessa burocracia corrupta que é o PT diz assim: ‘esse negócio de centro no Brasil não existe, a eleiçãod e 2022 vai ser o Bolsonaro contra o PT’. Os dois estão se alimentando e o Brasil que se arrebente. Estou lutando desesperadamente para construir um caminho onde a gente bana o ódio ou a boçalidade bolsonarista e o ódio extremista e corrupto do PT.

O senhor descarta uma nova união com o PT?
Com essa burocracia do PT, nem para ir para o céu. Pago meus pecados no purgatório mais um pouquinho mas nem para ir para o céu. Porque é um bando de ladrão, de mentiroso. Estou falando da burocracia do PT, não da militância e do bom pensamento de velhos militantes. O Chico Buarque é fanático do PT e sou fã dele e entendo que ele não quer nem saber se roubou ou não, se a economia se destruiu, ele gosta do Lula e não tenho nenhum problema com isso. Mas essa burocracia, as linguagens corruptas e a traição ao país que fizeram na economia e no social é imperdoável.

Nesse aspecto do fanatismo que o senhor fala, o bolsonarista e o petista são iguais?
Um se sustenta no outro, sem nenhuma dúvida. Esse é o cálculo do Lula, que é gênio na política. Estava cansado de saber que o Haddad perderia a eleição, o que ele não podia era perder para mim, porque o que estava em jogo para o Lula não era o Brasil, era o PT. Aliado para eles é útil até o momento que faz o que São Lula mandar. Na hora que São Lula não gostar, acionam uma máquina de difamação e destruição. Fizeram com a Marina, só que comigo o buraco é bem mais embaixo. Não vão me empurrar para a direita nunca, quem está na direita são eles.

O PT está na direita?
Com essa burocracia do PT, sem nenhuma dúvida. Ninguém é de esquerda porque se diz de esquerda, são as práticas que definem. Veja os bancos, o sistema tributário brasileiro, é o sistema mais perverso e injusto do mundo. Ele cobra muito mais dos pobres e muito menos dos ricos. Na prática, rico não paga imposto no Brasil e o servente de pedreiro ou uma diarista quando liga no celular paga 40% de imposto. Isso não é um sistema criado pelo Bolsonaro, é um sistema criado pelo Fernando Henrique e aprofundado pelo PT.

O ministro Sérgio Moro foi bastante desgastado pelo episódio da Vaza-Jato. Ainda é um nome para a sucessão de Bolsonaro?
Acho que até lá estará carbonizado. O Bolsonaro é paranoico e já percebeu que tem um inimigo dormindo com ele em casa. Está um jogo de inimigos falsos, um vendo que hora vai meter a faca nas costas do outro. E os dois acho que vão acertar a faca nas costas um do outro a bem do país. Mas uma facada, espero que desta vez, que seja só metáfora.

O senhor se define como candidato de esquerda?
O projeto que defendo é de centro-esquerda, reunir os interesses da produção com os do mundo do trabalho. Um sistema tributário mais progressivo, um sistema previdenciário unificado que acabe com privilégios e corteje mais pobres, que estabeleça a responsabilidade do estado de consertar os motores enguiçados do desenvolvimento econômico brasileiro e comece a executar um projeto que tem meta de fazer o Brasil um país com indicadores socioeconômicos espanhóis em 30 anos.

Que partidos vai procurar?
Essas coisas não são visualizadas a tal distância. É quase tão acertado eu antecipar os números da loto quanto eu dizer com quem estarei em 2022.

Quem descarta?
Vamos supor que aconteça revolução interna no PT, troquem burocracia toda, façam uma autocrítica e se apresentem para a sociedade brasileira, isso é um fato que me provoca uma atitude outra que não a que tenho hoje. Vamos supor que o Psol tenha uma clareza que esse alinhamento automático está dando a eles um status inferior de puxadinho do PT corrompido, o que é um equívoco, temos uma conversa para fazer. Vamos supor que o PSB entenda que o Brasil é um pouco mais importante que Pernambuco, temos uma conversa. O DEM hoje, para mim, está cumprindo um papel, através do Rodrigo Maia, muito importante, de obrigar o Bolsonaro a atuar dentro do regime democrático, e isso não é pouca coisa. Não afino em nada com a agenda reacionária e conservadora do DEM, mas neste aspecto. O outro é o da contenção de danos. A primeira proposta da reforma previdenciária foi para lá e o Rodrigo nos garantiu espaços para ir atenuando danos. Com essa gente eu converso muito mesmo. Se me dessem amanhã o privilégio de vir comigo para mim, é o desenho de um projeto de produção e trabalho.

Que adversários o senhor espera ter na eleição de 2022?
Não vejo Bolsonaro candidato, acho que o Doria vai abrir mão da corrida e que a elite  vai estar tão apavorada que vai com Luciano Huck. Esse Amoêdo não tem muito lugar, mas está se esforçando para ser. Na esquerda vai vir o PT necessariamente com um candidato, eu devo ser se a indicação do meu partido persistir até lá.

Como avalia essa crise no PSL, causada pelo próprio Bolsonaro, que agora diz que o partido está queimado depois das acusações de candidaturas laranja e caixa 2?
O PSL não existe, era uma dessas fraçõezinhas ridículas que existem para negociar legenda e tempinho de televisão nas eleições municipais sem maior comprometimento. De forma oportunista, sem nenhuma afinidade ideológica, resolveram dar legenda ao Bolsonaro. Com isso, o Bolsonaro transformou o PSL no maior partido brasileiro e os deputados resolveram criar o fundo eleitoral, cujo critério (da distribuição) é o número de deputados. Nessa brincadeira o PSL tem R$ 780 milhões de dinheiro público daqui até a eleição. Como não tem ideologia nem nada, caráter zero, estão brigando pelo dinheiro. Vai ser guerra de foice no escuro.

O presidente fica no PSL?
Duvido. Eles vão tentar tomar o PSL, que é a lei do menor esforço. Depois tentar alguma alteração na lei ou justificativa que permita o per capita do dinheiro ir com Bolsonaro para outro lugar. É uma guerra de doido com bandido.

Paulo Guedes já dá mostras de que não vai cumprir algumas metas, como a de zerar o déficit no primeiro ano de governo. O que o senhor acha que ele vai conseguir?
O Paulo Guedes é um aluno medíocre de Chicago que nunca teve um papel mais relevante no debate brasileiro, não é má pessoa, mas não conhece o Brasil. Ele está intoxicado e parou de estudar nos anos 1980 para ganhar dinheiro. Hoje a ideologia e o marco de economia política que ele pratica está vencido inclusive em Chicago, ninguém mais defende essa estupidez que ele está a ferro e fogo empurrando ao Brasil. Nossa proposta é cobrar um tributo sobre lucros e dividendos empresariais em linhas com as melhores práticas internacionais que todo mundo cobra. Só o Brasil não cobra esse imposto. Dá R$ 70 bilhões. Não precisa zerar o déficit no primeiro ano, tem aí R$ 70 bilhões para começar a trabalhar. O Guedes acha que Brasil tem que fazer agenda do bom moço internacional, que é aquela vencida de privatização, desregulação, redução do estado, que nós então seremos reconhecidos pela comunidade internacional e salvos do nosso desastre socioeconômico pelo investimento estrangeiro. Sabe quando isso aconteceu na história da humanidade? Nunca, não existe esse caminho.

O governo Bolsonaro tem a pior avaliação de primeiro mandato entre os presidentes. O povo se arrependeu?
Nosso povo votou machucado, exasperado por uma crise econômica sem precedente, encimada por uma notícia em horário nobre de televisão de corrupção generalizada. Nesses ambientes apaixonados, odientos, o Bolsonaro foi capaz de interpretar de forma tosca, simplória, grotesca mas muito eficaz, ajudado inclusive pela despolitização e o sentimento generoso do nosso povo quando ele levou a facada, isso o subtraiu dos debates com uma razão respeitável. Mas eu era visto pelo povo brasileiro como um pessoa séria, respeitada, mas que tinha muita ligação com o PT. E a onda ali era uma vingança contra a traição econômica especialmente, porque o Lula puxou 40 milhões de pessoas para cima mas a mesma gente e uma pessoa que o Lula impôs sem o mínimo conhecimento do povo trouxe todo mundo para baixo de novo. É o mesmo fenômeno que destruiu o PSDB como vetor nacional. Nunca mais, do Fernando Henrique para cá o PSDB ganhou uma eleição nacional. Foi o debate econômico com a desvalorização do real com a corrupção generalizada. É o mesmo filme porque são faces da mesma moeda. O povo brasileiro encheu o saco disso e o Bolsonaro estava na área.

E o senhor, se arrependeu de ter ficado de fora do segundo turno na eleição passada?
Cumpri a orientação do meu partido que foi um apoio crítico. Mas sabendo o que sei e vendo o que eu vi, se vou de novo fazer comício com o PT passa a ser cumplicidade. Aliança, solidariedade tudo bem, até porque em uma eleição que você não é majoritário tem que ter a humildade de ficar perto do seu vizinho, ainda que você não seja igual, e negando seu antagônico. Não estou arrependido de não ter votado no Aécio e ter votado na Dilma, votaria do mesmo jeito, mas já com o dedo no nariz. Já votei com o dedo no nariz e não estou dizendo isso hoje, denunciei publicamente na época a maluquice do Lula impor a Dilma sem experiência e o Michel Temer corrupto de 30 anos na linha de sucessão. Engoli, mas daqui para frente é cumplicidade e sou sério.

O senhor disse que Bolsonaro não termina o mandato. Tem uma previsão?
Tinha uma perspectiva que não demorava muito, porque estava acompanhando a investigação do MP do RJ com relação aos filhos dele. Ali não tem erro. O Bolsonaro fazia isso como deputado, todo mundo sabia que ele tinha cinco seis funcionários fantasmas que assinavam recibo, ele pegava dinheiro e botava no bolso. Ele ensinou os bolsonarozinhos zero um, dois e três a fazer a mesma coisa. A vida do Bolsonaro é isso, carguinho, mamatinha. É inacreditável que faça o discurso oposto e a população brasileira engula. Está tudo visto e quando começaram a investigar viram algo muito mais complexo que é uma conexão íntima com as milícias do RJ. Esse Queiroz tem 10 homicídios nas costas, esse Ânderson 100 homicídios. E a mãe e o irmão estavam no gabinete do Flávio Bolsonaro. Vem aí um documentário do José Padilha que vai ser lançado em julho do ano que vem. Pode ser a ocasião, porque vai estar tudo mostrado.

Acredita em uma saída voluntária ou provocada?
Acho que ele renuncia. Na vida democrática moderna do país só três presidentes terminaram o mandato: Juscelino, Fernando Henrique e Lula. Ele é um cara avesso ao antagonismo, não consegue conviver com a crítica. Enquanto tem compensação, sai no carro e chamam de mito, ainda tem compensação. No ano que vem não vai poder por a cara na rua que é vaia em todo canto. Qual a compensação no fim? Ele tem personalidade para resistir a isso? Duvido. Esses filhos malucos criando caso e o Trump perdendo a eleição. A humilhação que submeteu o país a partir de uma humilhação pessoal dele. Ele deu uma entrevista que pouca gente deu valor dizendo que acorda de madrugada chorando. Diz que guarda um revólver perto porque desconfia de todo mundo, tomara que não seja suicido porque aí é trágico.

Como o senhor avalia a atitude do Lula de rejeitar ir para o semiaberto?
Ele sentiu que o judiciário brasileiro está emparedado. Dá entrevista toda hora, está em uma suíte bastante confortável, recebe namorada, alguns amigos toda hora, e sentiu que o tubarão sangrou no mar, que o aparelho de Justiça do Brasil está sangrando pelas imprudências do Sérgio Moro, pela fissura com o STF, então ele está jogando. E desmoralizando a justiça. Estou falando como professor de direito, não é opção sua ou minha ficar dentro ou fora da cadeia. Só está dentro ou fora quem a lei mandar.

Também foi inédito o MP pedir para ele sair?
Porque essa turma de Curitiba só faz política e caíram no ambiente do Lula. No campo da política, o Lula é o campeão, essa meninada Deltan Dallagnol, esses babacas, o Sérgio Moro é um idiota na frente do gênio político do Lula. Ele agora está jogando com o Supremo, está emparedando o supremo. E o trágico é que na esteira disso lá se vai Geddel Vieira Lima, Eduardo Cunha e Palocci para a liberdade, tudo vai ser anulado. No direito, o juiz não pode aconselhar a parte, se ele aconselha a parte, e o MP é parte, é considerado suspeito. Se ele é considerado suspeito todos os atos que presidiu são nulos. Não é que o Lula vire inocente como vão dizer, é nulo o ato começa tudo de novo.

Para o senhor o Sérgio Moro deve ser declarado suspeito?
Dentro do melhor direito, sim. Só que não é por notícia de jornal. Os advogados do Lula mandam a notícia, a Justiça recebe, abre para parecer do MP, este se tiver dúvida vai pôr suspeita, o Judiciário tem que determinar perícia, a PF faz e afirma se são verdadeiras ou não. Como a gente sabe que são verdadeiras, uma vez a perícia afirmando que são depois desse rito ele é suspeito e sendo suspeito tudo será nulo. E aí está o grande bem que o Sérgio Moro fez à Justiça brasileira, passar um atestado de impunidade. Aí apostando na ignorância, o Sérgio Moro vai se demitir dizendo eu prendi e eles soltaram para ficar no guetozinho dele, nos seus 18% ou 20% que ainda restarão de fanáticos do lava-jatismo.

37 thoughts on “Ciro chama PT de “bando de ladrão” e diz que disputa entre Bolsonaro e PSL “é guerra de doido com bandido”

  1. “Mulher de Sergio Moro jogou água na fervura do governo nesta terça ao postar no Instagram um recado que está sendo interpretado no governo como indireta para o marido deixar o governo Bolsonaro:

    Tenha coragem
    para dizer
    “eu mereco mais”
    E vá embora

    O pessoal de Moro nega que o ministro “vá embora”. Mas algo feio aconteceu nos bastidores do reino.”

    Claro, Moro!!!
    Como fica estar submetido a esse líder fuleira?
    Sai dessa….

  2. PS: Cala a boca Ciro Gosma!
    Voce já venceu umas 10 vezes o troféu decepção nacional!
    Dificil reaver sua moral, ainda mais com essa lenga leng

    Biotonico Fontoura é pouco…
    Se não tem as armas (conduta e moral), recolha-se!

  3. Bem, acho que a chamada do texto não condiz muito com o conteúdo. Ciro Falou sobre a burocracia do PT (os cabeças) e isso acho que, com exceção dos fanáticos e alienados, o restante da população sabe.
    Certamente muita gente não gosta do Ciro por ele ter um estilo de falar diretamente, sem amaciar. Mas faz isso com inteligência, diferentemente de outros.
    Certamente, suas ideias sobre a economia do Brasil vão ao encontro de minhas convicções. E olhando a retrospectiva de sua atuação na vida pública e os resultados obtidos, há um reforço no sentido de que estão corretas.

  4. Ciro não perde até mesmo inauguração de banheiro público.
    Tá lá o cara discursando, falando “duro”, apontando erros e defeitos “dos outros”, mas não tem a humildade para fazer o seu ato de contrição.

    A soberba de Ciro foi a causa de ter sucumbido na eleição passada!
    Ciro enamorou-se de si mesmo;
    enfeitiçou-se com as suas palavras;
    entrou em êxtase, e esqueceu a realidade e as promessas descabidas que fazia para unir as esquerdas em torno do seu nome.

    Pois, eis a inconstância de Ciro, a sua instabilidade emocional e a sua desonestidade intelectual:
    antes, durante a campanha, Lula era inocente.
    Caso se elegesse, no dia seguinte soltaria Lula, um injustiçado!

    Agora, Lula comanda um bando de ladrão, confirmando um comentário que fiz dias desses ao enfatizar que Ciro está de olho nos eleitores descontentes de Bolsonaro.

    As jogadas de Ciro ora para a direita ora para a esquerda ora ficando no centro ora indeciso, mudando de acordo com o vento, que me afastam de Ciro, que não consigo elogiar nada desse indivíduo, lamento.

    Claro, trata-se da minha opinião, e não acuso quem votou nele ou que ainda o tem como candidato em 2022, nada disso.

    A meu ver, Ciro é um engodo político, uma isca para atrair incultos e incautos, descontentes e insatisfeitos, porém nada de prático pode se apurar de suas propostas, eternamente sonhos e miríades.

    Bom, esse quem escreve sou eu, Chico Bendl.

    • Meu caro Bendl,
      gosto quando há críticas, mas desgosto quando não há veracidade nelas.
      Ciro nunca disse que Lula era inocente, nem que soltaria Lula caso fosse eleito.
      Ciro, ao contrário do que dizes não é um engodo político. Foi posto à prova quando exerceu cargos públicos e foi aprovado amplamente.
      Chamar de incultos e incautos quem é a favor de suas ideias de desenvolvimento do Brasil e que são realistas é de uma falta de entendimento sobre o Brasil e suas carências.
      Isso também demonstra a falta de conhecimento sobre política, aliada à incapacidade de avaliação sobre a gestão de um governante.
      É revelar as escolhas feitas usando a pura paixão, em vez do raciocínio.
      Uma coisa é certa, jamais votarei em alguém que não tenha provado algo como gestor público ou que tenha exercido cargo parlamentar mediocremente.
      Acredito que o Brasil precisa diminuir suas desigualdades para poder crescer sustentavelmente, então jamais votarei em alguém que prega o neoliberalismo.
      Ciro é o único que defende abertamente a reindustrialização, a tecnologia (própria) e as pesquisas como forma de crescimento e diminuição de desemprego, portanto essas ideias são universais.
      Assim, meu caro Bendl, quando chamas de incautos e incultos quem apoia as ideias de Ciro, revelas tuas contradições.

      • Vidal,

        Duas incorreções na tua resposta a mim:
        1 – Por favor, existem várias entrevistas de Ciro em campanha ao Planalto onde ele afirma textualmente que libertaria Lula um dia após a sua eleição. Tu não podes me desmentir nesse aspecto, pois ficarias numa situação frágil contra essa mesma condição que fazes questão de manter:
        a veracidade dos fatos;

        2 – curiosamente, vocês podem chamar os eleitores de Bolsonaro de quadrúpedes, boçais, mentecaptos, qualquer asneira que lhes vêm à mente, agora eu considerar que votar em Ciro é ser mesmo inculto e incauto, ofendo seus admiradores e seguidores?!

        3 – Seria interessante que antes de me criticares por isso, verificasses o significado de inculto – situação da maioria dos comentaristas no blog, inclusive a minha, em face da forma até como escrevemos e nos expressamos -, e da palavra incauto, que significa cairmos nas esparrelas políticas facilmente, elegendo Collor, FHC, Lula,Dilma, Bolsonaro, assim como seria com Ciro;

        4 – Em comentários passados, lembro-me de ter postado que discutes e defendes Ciro Gomes com bases fictícias, subjetivas, quando afirmas que ele deveria ter vencido as eleições e que faria um governo melhor e diferente.
        Ora, só pode ser SUPOSTAMENTE!
        De que forma se pode estabelecer um debate qualquer, mesmo sendo político, o mentiroso e enganador assunto de todos os tempos, sem fundamento algum, a não ser nas ideias “maravilhosas” de alguém??!!
        Quer dizer que a aplicabilidade desses pensamentos seria fácil e tudo daria certo?!
        Ora, Vidal, e sou eu que me contradigo ou quem apoia ideias e não comportamentos, imaginações e não realizações, que de fato – e sem qualquer ofensa, mas mera constatação -, referem-se a incultos e incautos!!??

        Tá bem, os admiradores de Ciro pularem em um pé só na defesa do eterno candidato ao Planalto, nada contra, mas apenas posto a minha opinião, conforme mencionei acima, E COM BASES NAS OFENSAS QUE TENHO LIDO DIARIAMENTE NA TI CONTRA OS QUE VOTARAM EM BOLSONARO!!!!

        Dito isso, quero enfatizar:
        NÃO ME ARREPENDO DE TER VOTADO EM BOLSONARO, até porque era a ÚNICA OPÇÃO, mas estou decepcionado, e isso é diferente.

        Finalizo:
        Quem dera que fôssemos assim rotulados, de incultos e incautos, pois não há qualquer ofensa nas minhas palavras, pelo contrário, justifico essa admiração em Ciro e a fidelidade de seus seguidores!

        • Bendl,
          em relação às tuas afirmações, vamos a elas:
          1 – Dizes que Ciro afirmou textualmente em várias entrevistas que soltaria Lula um dia após ser eleito.
          Respondo que costumo ser um leitor bastante assíduo no que se refere à política e economia. Não li o que afirmas. A única coisa que ele disse foi que Lula só teria chance de ser solto numa eventual vitoria, isso num contexto de que os poderes deveriam atuar dentro de suas funções constitucionais. Tens alguma fonte que ratifique o que afirmas?
          Mas vamos às palavras inculto e incauto. Em política podemos substituí-las por analfabetismo político.
          As escolhas políticas devem ser feitas com a razão. Logo, temos que examinar a vida pregressa dos candidatos. E somar os prós e contras. Por exemplo, o candidato já exerceu cargo público? Se não, é um tiro no escuro. Se sim, ele entregou resultados bons? Comportou-se dignamente no cargo exercido? Suas ações correspondem às suas palavras?
          Certamente, obtendo as respostas a essas e outras perguntas, teremos uma chance maior de que nossa escolha não seja aleatória e que tenha uma chance de dar certo. De que não sejamos incultos e incautos politicamente, como dizes.
          Estudos recentes chegam a conclusão de que só vamos sair dessa situação e de desigualdade econômica, se adotarmos políticas e ideias que transformem o país da situação de país produtor de matérias primas em um país que produza produtos que tenham valor agregado. Ou seja prestigiar nossas indústrias, pesquisa e tecnologia.
          Certamente, o único político que tem tais ideias é o Ciro. Coloco um link de um artigo para que reflitas e tenhas, nas próximas eleições, uma possibilidade de votar com acerto. Pode ser em qualquer candidato, mas que a escolha não seja feita por paixão. Que sejamos menos incultos e incautos politicamente.
          No mais, saúde e vida longa.

          https://arxiv.org/abs/1701.03770

          • Vidal,

            De modo que não discutamos se foi isso ou aquilo que disse Ciro em campanha, e por teres me desafiado eu provar a minha afirmação que, uma vez eleito, Ciro libertaria Lula, abaixo a transcrição de uma reportagem da Exame, e o referido link acompanhando:

            “Texto publicado em 25 de julho de 2018

            O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – preso e condenado na Operação Lava Jato – só terá chance de sair da cadeia se ele, Ciro, for eleito. A frase foi dita em entrevista concedida ao programa Resenha, da TV Difusora, no Maranhão, no dia 16 deste mês.
            “Só tem chance de sair da cadeia se a gente assumir o poder e organizar a carga. Botar juiz para voltar para a caixinha dele, botar o Ministério Público para voltar para a caixinha dele e restaurar a autoridade do poder político”, afirmou Ciro. A emissora disse que a entrevista foi ao ar no mesmo dia. Procurada, a assessoria de Ciro não respondeu até a publicação desta matéria.
            O ex-presidente está preso desde 7 de abril em uma sala especial na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Ele foi condenado em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) a 12 anos e 1 mês, além de ter de pagar multa no valor total de 1.400 salários mínimos (cerca de R$ 1 milhão), pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá (SP).

            A frase foi dita no contexto de uma resposta ao jornalista Itevaldo Júnior em que o pedetista tentava explicar a estratégia do PT de insistir na candidatura de Lula – mesmo após a condenação em segunda instância da Justiça e prisão. “Estão cansados de saber que eles não vão deixar o Lula ser candidato, pela Lei da Ficha Limpa que o próprio Lula botou pra valer.”
            Ainda na resposta, Ciro descreve aquilo que o PT estaria pensando: “Nós (PT) vamos manter a candidatura do Lula, continuar dizendo que ele é candidato e, lá pelo meio de setembro, que a Justiça disser que o Lula não é candidato, o Lula, então, diria assim: ‘Então, se não vão me deixar, vai ser fulano’”.
            O pedetista afirmou que o Brasil “não aguenta um presidente por procuração a uma altura dessas” – se referindo a um presidenciável que fosse escolhido por Lula. “Eu gosto muito do Lula, mas, só porque gosto muito, ele vai apontar outra Dilma (Rousseff)”, disse Ciro, ao sugerir qual seria a reação do eleitor simpático ao ex-presidente. “O Brasil está em um momento muito difícil, precisando de pulso, liderança, autoridade até para corrigir a carga.”
            Ao se referir à “carga”, Ciro diz: “Você imagina se, com um cabra desse do outro lado (candidato do campo da direita), o Lula tem alguma chance de sair da cadeia?”, questionou, para continuar dizendo que o ex-presidente só teria chance de sair da prisão se ele (Ciro) assumisse o poder.
            Ao se referir a possíveis nomes colocados pelo PT, no caso de Lula não ser candidato, Ciro afirma: “Com uma tragédia, só resta eu. Porque ninguém inventa (um nome) de um dia pra noite. Se inventa, mesmo dando certo, acaba dando errado”.
            Indulto
            Em maio, Ciro chegou a declarar que propor um indulto a Lula seria “loucura”. “Se eu prometesse indulto a Lula, eu estaria agindo contra ele, que é meu amigo há mais de 30 anos”, disse à época. “Indulto é apenas para aqueles que já foram condenados em todas as instâncias. E Lula ainda está recorrendo da decisão que o condenou”, afirmou Ciro, para acrescentar: “Por que vai me indultar? Sou inocente”.
            No programa da TV maranhense, Ciro confirmou que chegou a procurar Josué Gomes (PR), filho do ex-vice-presidente José Alencar, para ser vice na sua chapa. Josué também vinha sendo cortejado pelo PSDB. Ciro fez ainda elogios ao presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM).
            A entrevista ocorreu quatro dias antes da convenção do PDT, na sexta-feira passada, dia 20, que confirmou o seu nome como candidato do partido à Presidência. Ela também foi feita no contexto de negociações entre Ciro e o Centrão (bloco composto pelo DEM, Solidariedade, PP, PR e PRB). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

            https://exame.abril.com.br/brasil/lula-so-sera-solto-se-a-gente-assumir-o-poder-diz-ciro-gomes/

            Bom dia, Vidal.

          • Bendl,
            sim, foi o que eu escrevi. E li essa entrevista. A questão é de interpretação de texto. Eu, modéstia à parte, sempre fui bom nisso.

          • Perfeitamente, Vidal, questão de interpretação.

            Assim como juízes sentenciam o réu à cadeia, desembargadores o inocentam ou ministros assim decidem.

            Logo, que justiça foi feita?
            Aquela que condenou ou aquela que inocentou?

            Evidente que a tua simpatia por Ciro te empurrou para interpretares as suas declarações de maneira mais amena, mais branda.

            Mas, a meu ver, entendi como grave essa ameaça, então a divulgo como uma das razões pelas quais abomino Ciro Gomes.

            Outro detalhe:
            não me contestaste a afirmação que fomos chamados de racistas, Vidal, pelo teu candidato.

            Assim, devo concluir:
            a tua fidelidade a Ciro e à libertação de Lula é tanta, que admites até mesmo o preconceito contra nós, os gaúchos!

          • E para exemplificar, escrevo frases para deixar claro o que entendo por chance:
            – Jogo na loteria, então tenho chance de ganhar;
            – Se oi Gremio jogar com gana, estratégia, não errar e o flamengo não jogar tudo que sabe, terá chances de se classificar no jogo contra o Flamengo.
            Portanto, caro Bendl, chance não é certeza, não é uma coisa taxativa. É apenas uma probabilidade que pode ser pequena ou grande, dependendo das circunstâncias.
            Um bom dia, Bendl.

          • Vidal,

            Debater política contigo me engrandece, diante das minhas limitações e de a minha mente ser dotada de poucas luzes.

            Então aprendo, colho informações, amplio meus conhecimentos, enfim, é salutar essa discussão para mim, já não sei se prá ti é o mesmo.

            Dito isso, tanto o que escrevo quanto o que escreves, as palavras não saem das demarcações feitas pelas balizas do respeito e educação.

            Logo, poderíamos discutir por horas a fio, sabendo de antemão que não haverá agressão, insulto ou ofensa.

            O detalhe é que em razão de eu ser semianalfabeto, inculto, incauto, pois pertenço à plebe ignara, admito que sou teimoso, uma cavalgadura, e só mesmo abaixo de argumentos sólidos e lógicos para eu mudar as minhas posições.

            Ciro, meu caro Vidal, carece de me impulsionar para eu acreditar nas suas propostas, e também como político.

            Abração.

          • Bendl,
            além desse último, já coloquei alguns links de artigos para ti. Como disseste que lês todos os artigos que colocam, aguardo tuas considerações a respeito.
            Quanto a Ciro chamar o pessoal do Sul de racista (digamos que em alguns locais isso é permanece), na verdade o que ele disse foi: que estava preocupado porque no Sul e Sudeste era muito forte esse discurso nazista, esse discurso violente, esse discurso de ódio”
            Ora, para constatar isso é só entrar nas redes sociais. O pessoal não consegue mais ter diálogo, é só esse discurso divisionista, de xingação, de violência. Pelo menos é minha percepção, talvez não a tua.
            Por último uma pergunta: se jogas xadrez?
            Abraço,
            saúde e vida longa.

    • Pois é, Bendl,
      Por ele ser um engodo, ele está solto, tem relações com milicianos, está praticando políticas nefastas ao Brasil, tem relações que estão sendo investigadas com o Paraguai, está precipuamente preocupado em garantir privilégios aos filhos, está liquidando as estatais indutoras do nosso progresso, trabalha pouco, se diverte como uma criança nos finais de semana, recebe algumas aposentadorias, quer proteger o filho de investigações, etc, etc, etc.

      Bendl, o que é isso, prezado Bendl?
      O país indo para o brejo e é assim que você percebe um homem que não tem contra si nenhuma mácula, nenhuma mancha de corrupção, e que por isso mesmo atrai a ira das pessoas mais poderosas e mesquinhas do país? Voce considera justo desmerecer, pura e simplesmente, um homem que dedica todo o seu tempo a pensar e propor soluções ao Brasil?
      Que os inúmeros robôs que digitam bobagens aqui, na Tribuna da Internet, desde antes das eleições, façam isso, compreende-se .
      Mas você, de jeito nenhum. Sabemos todos que você é muito melhor que isso.
      Reflita melhor, prezado Bendl.

      Abs

      • Prezado Cazé,

        Faz um tempão que não leio um comentário teu neste blog, ainda mais endereçado a mim diretamente.

        Obrigado pela deferência.

        Olha, meu prezado, o atual estágio político nacional proporciona esse tipo de animosidade entre amigos, conhecidos, parentes, familiares ….
        o que dirá entre pessoas que nunca se viram, que não se conhecem, e sequer podem afirmar que um dia irão apertar suas mãos.

        Logo, Cazé, a minha obrigação no blog, ou seja, de mim para mim mesmo, é postar o que penso, entendo, admito, aceito, rejeito, gosto ou não gosto.
        Não posso considerar se estarei decepcionando, enfurecendo ou satisfazendo e acalmando os colegas e leitores desse espaço democrático, pois eu deixaria de ser autêntico, verdadeiro, legítimo, no meu entendimento a respeito de cidadania e compromisso comigo, com as demais pessoas e meu país.

        Assim como tenho criticado veementemente Bolsonaro, em quem votei, por entender que decepciona e não faz um bom governo, encontro-me à vontade para expor meus conceitos sobre qualquer parlamentar, político, partido, enfim, que almejem ser eleitos para cargos de relevância no Brasil.

        Em consideração a ti e demais comentaristas que pensam ser Ciro o melhor candidato – e somente em termos de hipótese, pois não existem exemplos de alguma obra ou projeto seu em benefício do país -, imagino que tenho liberdade de registrar meus conceitos sobre esse tema tão polêmico e que tanto tem nos prejudicado ao longo das últimas décadas.

        Não gosto de Ciro pelo seguinte:
        infidelidade partidária;
        inconstância política, ora de direita ora de centro ora de esquerda, atirando sempre a esmo e pegue em quem pegou;
        dado a bravatas;
        megalômano, a ponto que pensa ser o melhor do mundo;
        irônico, mas, na verdade, debochado;
        agressivo;
        mal agradecido;
        qualquer partido que o acolha, Ciro se sente o dono, a estrela máxima;
        todas as obras e realizações Ciro alega já ter feito, portanto, só falta prometer na próxima campanha que será um Nabucodonosor brasileiro, e transformará a capital federal nos Jardins Suspensos de Brasília;
        não mede esforços para conquistar seus objetivos, mesmo que ofenda om povo da nação que pretende ser presidente, como acusou os gaúchos de racistas, dias antes da eleição!

        Falta ao Ciro humildade;
        reconhecer as suas limitações;
        hastear uma bandeira e defendê-la, lutar para que se concretize;
        ser objetivo;
        deixar de se mostrar capaz em qualquer tema e assunto, pois sabemos que não só exagera como está sendo demagogo.

        Então, como podes perceber, tenho para mim mesmo obstáculos enormes para concordar contigo, Cazé, e com Vidal.

        Mas, apenas e tão somente nesse aspecto, o político e o representante da maneira deletéria e deplorável que essa política é praticada neste imenso país!

        Ciro não é um ponto fora da curva, Ciro é a curva, que não sabemos para onde vai virar e se a sua decisão nos levará para o desenvolvimento ou mais ainda retrocedermos como povo e nação.

        Abraço.
        Saúde.

  5. Então esqueçamos tudo, porque foram tempos de equívocos generalizados. A polícia se equivocou, os larápios, os juízes das mais diversas instâncias e até os carcereiros também.
    Soltem Lula e outros inocentes presos, reelejam-no para que Ciro seja seu ministro da economia, FH ministro de alguma pasta tão insignificante como qualquer outra e tudo se resolverá.
    E não faltaram os arautos anunciando que o rei é mal compreendido e que necessita de mais tempo para mostrar suas boas obras. O futuro está logo ali, dobrando a esquina do tempo.

  6. Que maluco!
    Uma hora defende o PT. Na outra hora diz que o governo do qual fez parte só tem ladrão…

    Doido por doido, prefiro o atual, pois pelo menos não fez parte do governo que afundou o país!

  7. -E a imprensa, por falta de assunto importante neste país, fica “colocando pilha” nas FOFOCAS da política nacional digna da REVISTA CARAS…

    -Ontem, Moro foi o contra o Supremo; antes tinha sido o Gilmar Barata Dantas contra o Moro e o Congresso contra o Supremo; hoje é a vez do Ciro ser contra o Lula e o PT, mas sem tirar a mira do Bolsonaro; amanhã, os entrevistados serão o Lula e o PT, respondendo aos comentários do Ciro de hoje; depois de amanhã será a réplica do Bolsonaro falando mal do Ciro; depois, a tréplica do Gilmar pregando os crimes do Moro e do Bolsonaro; …

    -E a solução para a dívida pública?
    -Algum Jornalista teve interesse?

  8. Se o Ciro acha que o PT era um bando de ladrões, então porque ano passado ele estava tão pronto a soltar o Lula, e ansioso para ter o Haddad em seu “dream team”? Ciro deve pensar que todo eleitor brasileiro tem memória curta que a Dory de “Procurando Nemo”, mas nem todo mundo é assim, e existe a internet para refrescar a memória dos deslembrados.
    https://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,ciro-diz-que-lula-so-tem-chance-de-sair-da-cadeia-se-ele-assumir-o-poder,70002413822

    Ciro está acabado politicamente, será de hoje em diante alvo do ódio dos petistas e não terá a confiança dos conservadores.

  9. Pedro Meira, interpretação de texto é problemático. Ciro falou exatamente isso: Que Lula só teria CHANCE de ser solto se a gente for eleito. Isso num contexto de que os poderes deveriam atuar em sua caixinha (traduzindo: que todos os poderes se atenham suas funções constitucionais).
    Mas uma coisa estás certo: os fanatizados por ideologia não votam nele. Somente os progressistas que pensam no bem do Brasil poderão votar nele.

    • Na matéria do Estadão não vejo muito espaço para questionamento de contexto. O Ciro falou de “restaurar a autoridade do poder político”, botar judiciário e ministério público nas suas caixinhas, e que o Lula só teria chance de ser libertado com ele, Ciro, na presidência. O contexto, na minha opinião, foi que Ciro pensou que poderia concorrer à presidência com o apoio do PT, que ficaria sem candidato próprio com a prisão de Lula, e aí era preciso fazer esses agrados aos petistas, além de chamar Haddad e Manu para seu “dream team”. Mas Ciro subestimou gravemente Lula e o petismo, e não imaginou que eles fossem lançar ter candidato, mesmo para perder, só para mostrar força, como fizeram. O petismo nunca precisou de Ciro nem vai precisar, terá presença certa no segundo turno em 2022. E os antipetistas é que terão de escolher candidato, que certamente não será Ciro Gomes, dado seu histórico.

      • Chance quer dizer probabilidade, não certeza.
        Ciro teve e tem votos daqueles que acreditam e querem um país menos desigual. Os petistas menos fanáticos já votam nele e mais, espero, vão votar, desde que aceitem que Lula não poderá ser candidato.
        Quem acredita e quer o Brasil do neoliberalismo, da ratificação e aprofundamento da desigualdade, os conservadores mais os que votam por fé, não vão votar em alguém que represente mais o social.

        • O PT nunca vai deixar de ter candidato. Se o Lula não puder ser candidato apresentarão outro. O PT tem tido lugar garantido no segundo turno desde 1989, e repetiu o feito em 2018. Porque seus partidários votariam em alguém de fora? Se o fizeram, é porque não são petistas.
          Ciro só teve uma chance de ser presidente, em 2002, mas foi abatido pela propaganda negativa do Serra. O resto é ilusão.

          • Caro Meira, a maioria que votou em Ciro era petista (não os fanáticos). Aliás, conheço muitos antipetistas que votaram em Ciro.
            Certamente, muitos que votaram em Bolsonaro e não viram resultados, não votarão no PT, mas numa alternativa. Aguardemos.

  10. Tenho ou não tenho razão, Vidal e Cazé, quando postei que os admiradores e seguidores de Ciro rotulam aqueles que contestam o conhecido político?

    Cazé publica que são robôs aqueles que criticam Ciro, e agora?!

    Mas, eu não devo e não posso dizer que tais manifestações em defesa de um político – logo político! -, dão a entender que se tratam de reações de gente inculta e incauta??!!

    Ora bolas, o povo é assim mesmo, pessoal, inculto e incauto.
    E quem frequenta a TI não pode ser classificado como superior às demais pessoas desse país, claro que não!

    Ou reconhecemos que erramos muito, justamente porque não temos cultura e muito menos capacidade de perceber quando somos enganados ou, então, a sina do brasileiros será sempre a mesma:
    “Se eu soubesse … não teria votado nesse cara”!

  11. Grande CIRO GOMES!!

    Fale muito, fale sempre, porque sua voz é um chicote impiedoso nesse governo incompetente e em qualquer vendilhão da Pátria!

    Fale, Ciro Gomes, fale muito e fale sempre, porque quem ama o Brasil respeita seu currículo, sua história sem mancha, sua coragem em defesa do Brasil!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *