‘Ciudadanos de segunda’

 

Percival Puggina

Quando foi anunciada a importação de médicos cubanos pelo Brasil eu escrevi um artigo antecipando as condições do negócio. Fui prontamente contestado por jornalistas e leitores palpiteiros que me recomendavam a leitura esclarecedora da Medida Provisória que instituiu o programa Mais Médicos (MP do MM). Como se eu não a tivesse lido! No entanto, toda pessoa bem informada sobre como se passam as coisas por lá sabe que os irmãos Castro impõem aos nativos a condição de “ciudadanos de segunda”, como eles mesmos se lamentam. Portanto, os cubanos seriam os únicos aos quais não teriam validade as disposições relativas a remuneração e benefícios.

A vinda dos médicos serviu para mostrar, então, a inteira malignidade do sistema aplicado em Cuba. E evidenciou o quanto é intelectualmente desonesta aquela parcela da esquerda brasileira que, aconteça o que acontecer, se apresenta sempre disposta a defender a involução cubana (involução, sim, porque nada restou de revolucionário no cotidiano do povo, exceto a mão grande e o braço pesado do Estado).

Tratados como cidadãos de segunda, os cubanos não podem trazer suas famílias. Alegoricamente, a MP do MM permite a vinda de cônjuges e filhos dos médicos que aderem ao programa. É o que todos farão, se quiserem. Mas os cubanos não o farão mesmo que queiram porque os Castro não deixam. Os demais conservarão consigo os próprios passaportes. Os cubanos certamente só os tiveram em mãos para passar nos guichês da imigração, e permanecerão reclusos nos locais onde foram designados, submetidos a uma chefia própria, não oficial, mas com enorme poder de constrangimento. Todos os demais receberão seus R$ 10 mil mensais e deles disporão como bem entenderem. Mas o valor relativo aos cubanos irá para a tesouraria dos Castro.

Os infelizes ficarão com cerca de 10% porque esse é o valor adotado pelo patrão comunista em suas locações de recursos humanos. Noventa por cento para os donos! É uma partilha tão gananciosa que as autoridades brasileiras, indagadas sobre quanto os cubanos efetivamente iriam receber, mesmo cientes de estarem mentindo, tentavam esconder o próprio constrangimento e falavam em algo entre 25% e 40% dos tais R$ 10 mil. Só o fato de não saberem já é caso de polícia. Que raio de negócio é esse, excelentíssimas autoridades da República?

EFEITO ELEITORAL

Escrevo este artigo porque acabo de receber mensagem de um cubano exilado no Brasil que confirma tudo que venho dizendo. Em Cuba, esses médicos receberiam o equivalente a US$ 30 por mês. No Brasil, receberão US$ 300 para suas despesas pessoais. Dessas contas, meu correspondente conclui que o governo brasileiro ganha muito com o efeito eleitoral da medida. E o governo cubano lucra muito, em espécie, para financiar a repressão sobre a Ilha com dinheiro tomado dos médicos. Vítimas e vigaristas perfeitamente identificados. Caso de polícia.

Meu correspondente, o periodista de Cuba Libre Digital Jorge Hernández Fonseca, afirma que o Brasil está substituindo a Venezuela como financiadora da ditadura cubana enquanto Cuba favorece o projeto petista de reeleição em 2014 com o envio de seus médicos para locais desassistidos do território brasileiro. É tudo política e geopolítica. Se fosse zelo para com a saúde pública esse programa deveria ter nascido 10 anos antes. E o governo teria estimulado o surgimento de escolas de Medicina há muito mais tempo.

Por fim, creio indispensável abordar outra questão a respeito da qual, até agora, não se tratou. Todos os cubanos que estão entrando no Brasil são médicos e vêm para o programa Mais Médicos? Não tenho como provar, mas o simples uso da razão aplicado ao que sei sobre a realidade cubana me permite perguntar se são realmente médicos todos os que nesses dias passam pela imigração como participantes do MM. Não haverá, entre eles, pagos por nós, agentes cubanos enviados com outras finalidades? Uma como feitores (para usar a palavra adequada), incumbidos de controlar a atividade profissional e a conduta dos infelizes e discriminados cubanos? E outra como agentes políticos, para colocar os médicos a serviço das pautas do Foro de São Paulo em nosso país?

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

19 thoughts on “‘Ciudadanos de segunda’

  1. Gente, tá na hora de parar de procurar chifres em cabeça de cavalo, e ver como uma ilha daquele tamanhozinho consegue educar praticamente toda sua população. Tá na hora de aprender a fazer o milagre. Esse negocio de querer desmerece-los já foi sobejamente desmentido por orgãos internacionais, inclusive a ONU. Vide IDH, um dos maiores da AL.

  2. Caro Percival,
    Teu artigo coaduna aos pensamentos.Poucos jornalistas escreveram com tanta realidade como o sr.sobre o MM, principalmente aos relacionados com os cubanos. O governo central e seus satélites(imprensa chapa branca etc.), pensa que todo brasileiro é idiota.
    Abraço.

  3. Sem adotar o regime comunista, entendo que Cuba é uma pedra na cheira dos EUA, que tentou destruí-la de todas as forma: com invasão, pragas nas lavouras e o embargo etc, o que manteve
    o país na pobreza. Quanto anos o Brasil resistira a um embargo?
    É um erro não permitir os familiares acompanhar o médicos que vieram. Com relação ao
    salário de 1.000 reais, casa e cesta básica, é mais do que ganham em Cuba. Os 9.000 reais
    que fica com o governo, ajuda a minimizar a pobreza de seus conterrâneos, nada mais justo,
    penso eu.

  4. Cuba, Coreia do Norte e a “poderosa” URSS, que nem bloqueio teve, faliram porque destruíram a alma de seus cidadãos, ao proibi-los de exercerem o direito de sonhar com um amanhã melhor com o próprio trabalho.
    Aí, já viu né, todo mundo encostou o corpo, pois trabalhar como escravo não é nada confortável. Com isso a produção e a tecnologia foi para o brejo.

    Não adianta querer revogar as leis da natureza como prega a religião marxista-leninista ou outras escravagistas do tipo.
    O organismo humano reage automaticamente a constrangimentos de qualquer ordem que entre em conflito com ele.

  5. Caro Percival Puggina, é bom ler o que escreve.
    Minha sobrinha esteve lá com o marido e levou muitos “presentes” para os velhos amigos do pai (outrora comunista)
    Levou nas malas muitos regalos: sabonete, xampu, escovas e pastas de dentes. Vivenciou o cotidiano, apesar de ter se hospedado num hotel para turistas.
    As mentiras que os Castros contam só iludem os fanáticos. O povo vive no silêncio. O medo é dominante. Tão palpável que quase podemos cortá-lo com um facão.
    As estatísticas publicadas são vergonhosas. Já escrevi sobre elas aqui: um pediatra que ateste o óbito de um bebê com menos de 1 ano tem que mudar a data de nascimento para forjar estatísticas!
    Crianças com síndrome de Down não existe em Cuba, em nome da eugenia.
    Os hospitais mais equipados têm aparelhos de RX!! Não existe sequer Ultrassonografia.
    Uma enfermeira formada no RJ foi para Cuba, cursou 2 anos no ELAM e voltou “médica”. O CRM do Rio recusou seu histórico, incompatível com a carga horária de um médico, mas para Cuba ela estava ok. Ela foi tentar fazer o revalida em outro estado. De repente no Acre ou Tocantins seja aceita e faça melhor que esses seres doutrinados desde que nascem a serem subservientes ao governo comunista, o verdadeiro Grande Irmão, que tudo sabe, tudo vê.
    O Tio Sam é fichinha perto do controle comunista.

  6. Senhor Nelio Jacob. Não foi muito fácil entender o que o senhor quis dizer, mas fiquei com a impressão de que se declara não comunista. Já é alguma coisa. Quanto ao embargo (uma medida tola e praticamente inútil)eu duvido que aqueles que o alegam para justificar o atraso daquela ilha caribenha, consigam escrever meia dúzia de linhas sobre seu alcance e efeitos sobre a economia cubana. O senhor sabia que esse embargo está totalmente desacreditado há muito tempo? Os principais importadores de produtos cubanos são, pela ordem, Venezuela, China, Espanha, Brasil e Canadá. E os principais exportadores para Cuba, são, também pela ordem, Venezuela, China, Espanha, Canadá e Estados Unidos (é sim, 4,1% das importações cubanas são de bens de consumo made in USA). E não me consta que qualquer desses países mencionados, Brasil entre eles, sofra restrição comercial por parte dos Estados Unidos. Aliás, China e Venezuela destinam aos ianques respectivamente 18% e 38% de suas exportações e neles buscam respectivamente 7% e 27% de suas compras. Que terrível embargo americano é esse? Por outro lado, Cuba importa US$ 11 bilhões e exporta apenas US$ 4 bilhões. Não é por causa do embargo que as exportações cubanas são insignificantes. É porque – isto sim! – sua economia estatizada quase nada produz.

  7. Senhor Darcy, a propósito da questão que suscita, ocorre-me informar que tenho recebido de meus correspondentes em Havana a informação de que já faltam médicos na Ilha em virtude do envio desses profissionais ao Exterior (em especial ao Brasil), convertidos que foram em produtos de exportação. Internamente, as autoridades cubanas informam à população que o envio desses profissionais é contrapartida do financiamento concedido pelo governo petista ao porto de Mariel. O que diminui ainda mais a esperança de recebermos esse dinheiro de volta. Neste últimos dias, a maioria dos profissionais de medicina nos hospitais da Ilha são estudantes latino-americanos.

  8. Mais médicos, votos eleitoreiros!
    Acho interessante alguns, daqui, acharem que quem não concorda com os absurdos cometidos por esse desgoverno, serem tachados de viúvas de 64. Essas pessoas não mudam o disco, mas deve ser por falta de inteligência para argumentar e capacidade para entender o que estão fazendo com nosso país.
    E tem mais, se sou “viúva de 64” por não compartilhar com esse governo em nada do que faz, digo com muito orgulho, sim, sou “viúva de 64”!

  9. 1) Em 2007, pela décima sexta vez consecutiva … a ONU rejeitou por 184 x 4 o Embargo a Cuba.
    2) Durante o governo Bill Clinton, os Estados Unidos limitaram em US$700 milhões o comércio das empresas norte-americanas com Cuba. Sim, há empresas ianques que têm comércio com Cuba, mas … desde que o pagamento seja feito adiantadamente.
    Este modelo é extremamente massacrante, não é repetido por outros países. Como é o nome disso??? O Brasil atualmente está processando os Estados Unidos por causa de um trambique no comércio com o nosso algodão. Receber depois, como os Estados Unidos … vejam no que deu. Pois é.
    3) A Fundação Ataulpho de Paiva (sede em São Cristóvão/RJ) transaciona com vacinas com os cubanos, há décadas. Negócios que atingem alguns milhões de reais.
    Então … este quadro nos aponta que há, sim, negócios entre (alguns) países e Cuba. George W. Bush afirmou que manteria o embargo com Cuba por se tratar de um país comunista. Ora, e o comércio com a China? E as maravilhosas relações com muitos ditadores sanguinários como Augusto Pinochet e Hosny Mubarak (“o Hosny é amigo, frequenta a nossa casa”, disse Hillary Clinton)? Pinochet foi condenado por Crimes Contra A Humanidade, “apenas” isto … Foi aberta e escancaradamente financiado pelos Estados Unidos, país que aceita qualquer negócio, com qualquer um, desde que leve vantagem (clarooo!!!). Então, porque dar uma de bonzinho e dizer que mantém tais restrições (que o mundo rejeita!!!) porque Cuba é comunista???
    Vejam. Quando escrevo, opino, sim!, mas cito as fontes (peço que, se for o caso, consultem a coleção): datas, eventos, países, pessoas, nomes das indústrias, épocas e até mesmo o placar da (mais recente) votação na ONU, sobre o Embargo.
    Fidel já deveria ter cedido há muito tempo. Os Estados Unidos, idem. O povo cubano hoje não tem internet … as moças sequer têm esmalte para passar nas unhas. Amigos me dizem que falta muita coisa (até as pequenas coisas) na ilha …
    Vale a pena ver de novo.
    184 x 4, eis o resultado contra o embargo imposto pelos Estados Unidos, na ONU. Pela décima sexta vez, consecutiva. Em 2007.
    De nada.

  10. Chega de nepotismo,as vagas estavam ai para nossos médicos assumirem,os mesmos não quiseram, quem não quer eu dou a quem quiser,portanto,chega de marola vamos ver e torcer para que médicos estrangeiros deem certo.Felizmente é melhor um médico estrangeiro do que nenhum.Sinto que muitas pessoas até por falta de conhecimento não sabe o que é um posto de saúde no interior sem um único médico por meses.Vejo no meu prisma esse caso pelo lado da população,porém não posso ser burro, e achar que isso não vai ser explorado politicamente.

  11. Senhor Almerio. O Senhor parece saber algumas coisas e conclui, daí, que sabe todas as coisas. É um exagero. O senhor certamente nunca foi a Cuba. Tivesse ido, saberia que as coisas que faltam em Cuba não estão lá por um motivo principal: Cuba não tem dinheiro para comprar e não sabe produzir. E tem pouca receita em divisas estrangeiras porque não tem o que vender. No ano passado, quando da minha viagem mais recente à ilha, não havia sabão, sr. Almério. Sabão! O primeiro degrau da escala de complexidade industrial! Os cubamos tomavam banho com água (e com pouca água). E o senhor dirá que a culpa é dos Estados Unidos? Ora, por favor! O leite é mexicano, de caixinha, a dois dólares a caixa num país onde o salário da massa da população é 14 dólares. Não haver leite é culpa do embargo ou da “revolução” que comeu os rebanhos? Os cubanos não tinham internet nem telefone celular porque o governo não deixava. Agora é possível (e caro) ter essas coisas.”No es prohibido, pero es prohibitivo”, como dizem por lá.

  12. Senhor Percival.
    Eu não concluo que “sei de todas as coisas”, pois não são raras as ocasiões em que agradeço por estar aprendendo com muitos, aqui. Faço perguntas ao Wagner Pires, ao Francisco Bendl, ao Paulo Solon e eles me orientam em tantas coisas!!! Ganho em Cultura, em História dos Povos … Basta recorrer à coleção, se é que isto interessa. Aprendi ao longo da minha vida que o sectarismo é o oposto da inteligência. Basta ver como os sectários se comportam: usam sistematicamente xingamentos, deboches, rótulos depreciativos. É o que lhes resta.
    Se Sócrates que foi e é o Paladino da Filosofia disse que não sabia de nada … Mas, se o seu juízo sobre a minha pessoa é este, sigamos em frente.
    Comprovar que Cuba é uma ilha carente de praticamente tudo, principalmente de Direitos Humanos … é o mesmo que afirmar, com veemência, que a água molha, que o fogo queima, etc. Mas, por que não dar a ela, Cuba, uma oportunidade de reaproximação, já que o mundo reprova o embargo que tantos malefícios provoca, e muito bem apontados por você? Pela décima sexta vez consecutiva, a ONU registrou: 184 votos pelo fim do embargo … contra apenas 4 (quatro!!!) a favor (USA, Israel e mais dois com pouca representatividade no cenário internacional).
    Debater com respeito sempre será muito bom.
    Deixo registrado aqui meu apreço pela sua atenção.

  13. O único embargo ou bloqueio que prejudica a vida humana. com pouca produção e nenhuma tecnologia é aquele praticado em países que estatizam tudo ou quase tudo e tira do cidadão o ânimo de trabalhar e vencer pelo próprio esforço, pois este cidadão passa a ser um prisoneiro ou escravo deste estado. O Brasil é assim desde Getúlio.
    Foi o que aconteceu na URSS , que não teve embargo de país nenhum, pois dominava a ferro e fogo parte considerável do planeta.

    Enfim, ainda tem desequilibrados mentais com nenhuma cultura histórica e pior, sem o principal, que é um mínimo de percepção da condição humana.
    Esta é prá poucos mesmos.
    Somente para aqueles que entendem que a história deste planeta começou bem antes da presença humana e esta é parte da história e não a história.

  14. Nunca será demais “recordar”:
    Por Dezesseis vezes!!! Por dezesseis vezes!!! Consecutivas!!! A ONU rejeitou o embargo imposto a Cuba, pelos Estados Unidos. O último “placar” registrou um número apertadíssimo:
    184 x 4 … CENTO E OITENTA E QUATRO a QUATRO !!!
    Como seja; o mundo grita por Cuba!!!
    E … por que será que, em conformidade com o estabelecido desde a gestão Bill Clinton, os Estados Unidos exigem de Cuba “pagamento adiantado”??? E se o Brasil igualmente exigisse isto??? Ora ora ora … Agora mesmo estamos às voltas com o não pagamento dos Estados Unidos nas compras que fizeram (caso algodão).
    E … por que será que as mesmas vozes que se levantam contra Cuba … permanecem caladinhas da silva em relação às atrocidades cometidas pelos Estados Unidos??? Caladinhas …. encolhidinhas … não estão vendo nada … não sabem de nada … “Em Cuba não há sabão” … “Nos Estados Unidos não há coração” Pronto, até rimou.
    Crise em 1929. Crise em 2008. Crise em 2013. O fabricante é sempre o mesmo.
    Bombas atômicas jogadas em populações civis: Hiroxima e Nagazaki. O nome da primeira: LITTLE BOY. O nome da segunda: FAT MAN. As próximas, certamente, serão DONALD DUCK e MICKEY MOUSE. Matarão algumas centenas de milhares de pessoas ou milhões, mas … que bobagem.
    Jogaram o AGENTE LARANJA (arma química) no Vietnã. Mataram e mutilaram aos milhares. Como os próprios ianques cheiraram aquela porcaria, a Associação de Veteranos da Guerra do Vietnã entrou com processo pedindo indenização. O Congresso ianque negou!!! Houve revolta lá mesmo nos States!!!
    No Iraque, após garantir que havia bombas nucleares, espalharem a morte entre civis, idosos, mulheres. Como não encontraram nada, pediram (publicamente) desculpas … saíram de fininho … etc e tal … Quem morreu … morreu … Isto tudo … daria um artigo maravilhoso, não???

  15. Cuba e a Coreia do Norte representam hoje o paroxismo socialista, comunista, os limites das monstruosidades socialistas. Representam o ideal de Marx, a engenharia social, posta em prática, ad libitum.
    Quando vejo alguns idiotas insultando os E.U.A, como o intelectual raquítico, Almério Nunes, culpar o capitalismo, especificamente os E.U.A, pelo fracasso econômico de Cuba, posso avaliar a limitação da compreensão deste falso intelectual, a miséria intelectual deste tonto.
    Cuba, e seus líderes facínoras, por dezenas de anos, proibiu todos os seus cidadãos o direito à liberdade, o direito de ir e vir. Cuba proibiu o Mercado, a livre iniciativa, e achou que um grupo de “falsos sábios”, poderia prever todos os desejos da população, e que resolveriam todos os problemas da vida social, com o planejamento central.
    Os resultados estão aí, Cuba vive na miséria, e a população da Coréia do Norte, vez por outra, apresenta subnutrição, “starvation”.
    O capitalismo, com todos os defeitos que possui, permitiu , depois da Revolução Industrial, que as massas tivessem acesso a bens e serviços nunca vistos anteriormente. A expectativa de vida dobrou, a classe trabalhadora ganhou salários nunca vistos, e, por fim, a sociedade de Status foi superada, e milhões de pessoas tiveram o direito a bens e serviços, desconhecidos até então.
    Quando cretinos, do alto de falsa e estelionatária ignorância chamam o sistema econômico-político liberal de “capetalismo”, revela não só ignorância, mas infinita má fé. Todos os países capitalistas proporcionaram liberdades individuais e pujança econômica superior a qualquer país socialista, o mapa da liberdade, coincide com o espaço dos países que adotaram o capitalismo, e não contem países comunistas, a renda per capita dos países capitalistas supera claramente a renda dos países socialistas, as liberdades dos que vivem sob o comunismo é ridícula, o que mostra a miséria das idéias de Marx.
    O texto abaixo, do economista Hazlitt, curto, objetivo, joga uma pá de cal, na miséria socialista

    “Todo o evangelho de Karl Marx pode ser resumido em duas frases: Odeie o indivíduo mais bem-sucedido do que você. Odeie qualquer pessoa que esteja em melhor situação do que a sua.
    Jamais, sob qualquer circunstância, admita que o sucesso de alguém pode ser decorrente de seu esforço próprio, de sua capacidade, de seu preparo, de sua superioridade em determinada atividade. Jamais aceite que o sucesso de alguém pode advir de sua contribuição produtiva para algum setor da economia, contribuição essa que foi apreciada por pessoas que voluntariamente adquiriram seus serviços. Jamais atribua o sucesso de alguém às suas virtudes, mas sim à sua capacidade de explorar, trapacear, ludibriar e espoliar.
    Jamais, sob qualquer circunstância, admita que você pode não ter se tornado aquilo com que sempre sonhou por causa de alguma fraqueza ou incapacidade sua. Jamais admita que o fracasso de alguém pode ser devido aos defeitos dessa própria pessoa — preguiça, incompetência, imprudência, incapacidade ou ignorância.
    Acima de tudo, jamais acredite na honestidade, objetividade ou imparcialidade de alguém que discorde de você. Qualquer um que discorde de você certamente é um alienado a serviço da burguesia e do “capital”.
    Este ódio básico é o núcleo do marxismo. É a sua força-motriz. É o que impele seus seguidores. Se você jogar fora o materialismo dialético, o arcabouço hegeliano, os jargões técnicos, a análise ‘científica’ e todas as inúmeras palavras presunçosas, você ainda assim ficará com o núcleo do marxismo: o ódio e a inveja doentia do sucesso, que são a razão de ser de toda esta ideologia.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *