Collor, a volta sem revolta

Há 6 meses disse aqui, nada muito surpreendente: como seu mandato no Senado vai até 2014, em 2010 disputará algum cargo. Como era óbvio, relacionei: governo de Alagoas (já foi), presidente (já foi) ou vice. (Esta é a opção que não depende apenas dele).

De acordo com o desespero do amigo-inimigo Renan, pode concorrer a governador. Mas se a “porção-inimigo”, prevalecer, concorre e não apóia Renan para a dificílima reeleição.

Aloizio Mercadante, o suicida
da vez do PT de São Paulo

Haja o que houver, o PSDB não perde o governo de SP. Com Serra continuando ou com Alckmin disputando. Palocci e Dona Marta brigavam pela “honra de perder”. Agora surgiu o “líder” de Lula, que ficou 8 anos na “geladeira”, esperando ser Ministro.

Desconfiado que não se reelege, “pensa” em ser governador. Não terá legenda, se tiver não ganha. É a Dona Dilma, em versão masculina e estadual.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *