Collor disse a verdade a Dilma, antes do jantar no Alvorada

“A sra foi legitimamente eleita, eu também fui”, disse Collor

José Carlos Werneck

“A senhora foi legitimamente eleita, mas eu também fui”, foi o que disse o ex-presidente, Fernando Collor à presidente Dilma Rousseff, antes do jantar no Alvorada. Ele criticou reiteradamente a “judicialização da política” e à “instabilidade das instituições”, motivada, no seu entender, pela Operação Lava Jato, onde é um dos investigados.

O senador teve automóveis de elevado valor,apreendidos pela Polícia Federal, em diligência ordenada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a quem fez pesadas críticas na última semana, em pronunciamento na tribuna do Senado.

O ex-presidente tem declarado que vivenciou situação semelhante, em 1992, por ocasião de seu processo de impeachment. Ele, hoje, tem plena consciência que ignorou a política, o que foi um erro que o impediu de ter uma base de sustentação que lhe assegurasse permanecer na presidência da República.

Fernando Collor considera que a maior crise que o país enfrenta não é a econômica, e sim política.

11 thoughts on “Collor disse a verdade a Dilma, antes do jantar no Alvorada

  1. A verdade para políticos são mentiras para o cidadão, enganos, ilusões, promessas não cumpridas.
    Collor disse à presidente que não cairia se tivesse base política, ou seja, mesmo com o seu governo entupido de irregularidades, desmandos, descalabros, ter tomado o dinheiro do cidadão em ato de violência jamais registrada na História do Brasil não importava, caso ele tivesse aliados no Congresso.
    O PT, escaldado, observando os labirintos políticos antes de assumir a cadeira presidencial, sabia que havia somente uma forma de conquistar o apoio que faltara ao Collor, seu arqui-inimigo em passado recente:
    DINHEIRO!
    E criou o mensalão.
    Collor foi egoísta. Ele, o PC, convidados de honra, fizeram uma grande festa quando obtiveram UM BILHÃO em “DOAÇÕES”, e não repartiram com os parlamentares nenhum tostão.
    O PT foi mais generoso. A bem da verdade infinitamente mais corrupto que o atual senador, porém bem menos agressivo em lesar o povo como fizera o ex-presidente, que hoje aconselha Dilma, simplesmente sem qualquer apoio popular e sem autoridade moral.
    Collor, Dilma, Lula e FHC se merecem, e devem mesmo trocar confidências entre si, pois esta turma tem muito que pagar pelos males que praticaram contra o povo e este País, inclusive a conversa deve ser ao pé da orelha, aos cochichos, conforme a foto, pois haja patifaria!

    • Seguinte: trabalho nas eleições desde 2000. Trabalhei em 2000, 2002, 2004, 2006, …., 2014. Apenas em uma e só uma eleição, fiscais apareceram pra conferir a apuração e fizeram questão de levar cópias. Nesta última, nenhum apareceu tanto do lado dos larápios nem do lado do almofadinha que jamais trabalhou.
      Assim, digo conscientemente: se houve fraude é porque todos estavam de acordo.

  2. 1) Não entendo desta área econômica, mas uma pessoa que conheço e teve o dinheiro bloqueado no tempo do Collor, me disse que depois, recuperou o mesmo, com correção e juros…

    2) Certa feita, no tempo da Tribuna em papel, o grande jornalista Helio Fernandes escreveu: “Se Collor cometeu algo errado, já pagou … foi cassado e agora se elegeu dentro da Lei”.

    3) Collor e Brizola se aproximaram e as elites não perdoaram ….

  3. Prezado Rocha,
    Esta pessoa não te forneceu as informações totais, pois omitiu involuntariamente detalhes de suma importância:
    1 – Aqueles que receberam o dinheiro confiscado de volta tiveram de mais tarde ingressar em Juízo para que a devida correção se fizesse, pois havia sido deixado de creditar aos prejudicados o verdadeiro índice inflacionário;
    2 – Lamento profundamente que não tenha sido mencionado os milhares de brasileiros que morreram de mortes as mais diversas antes do início da devolução, um ano e meio depois, e mesmo durante o processo de devolução que se arrastou por mais um ano e meio, portanto, três anos até teres de volta PARCIALMENTE o que era teu.
    E deploro que ele não tenha levantado o assunto, mesmo superficialmente, os imensos prejuízos ocasionados a quem teve o dinheiro confiscado da noite para dia:
    Viagens, cirurgias, aquisições de imóveis, negócios fechados, troca de carro, dinheiro a receber … simplesmente a vida do cidadão foi virada de cabeça para baixo, culpado pelo amador e deslumbrado presidente à época que culpou o povo pela inflação, menos o sistema financeiro, que mais ainda aumentou seus lucros após esta medida estapafúrdia, ILEGAL, INCONSTITUCIONAL porque não estávamos em guerra!
    Por favor, que alguém não me diga tais disparates – e respeito o teu amigo, mas ele deve ser um tanto descuidado com essas questões, indiscutivelmente -, pois como argumentos mais poderosos posso citar inúmeros casos de suicídios que aconteceram após este golpe na Constituição e na vida do brasileiro comum, claro, pois os abonados e íntimos do poder tiraram antes seus recursos dos bancos!
    Um abraço, Rocha.

    • A pena delle de cassação de direitos políticos não chegaria nem perto de pagar o sofrimento que o confisco causou, e, aliás, não teve nada a ver com isso. Isso elle vai dever eternamente aos brasileiros.

  4. Boa noite,leitores(as):

    Senhor José Carlos Werneck,lembrete quem deu o pontapé inicial para a “JUDICIALIZAÇÃO DA POLÍTICA”,foram os próprios “Deputados ,Senadores,Vereadores e todos os ex-presidentes da Repúblicas e a atual presidente,governadores e prefeitos”,que abriram mão de suas PRERROGATIVAS CONSTITUCIONAIS,plantando juizes,desembargadores e advogados SABIDAMENTE CRIMINOSOS,nas mais diferentes esferas da REPÚBLICA,principalmente nos TRIBUNAIS SUPERIORES e pior ainda no SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL,vede exemplo,o ultimo juiz oriundo do Estado do Paraná,indicado para o (STF) Supremo Tribunal Federal,que sabida e notoriamente,ROUBOU e TRAIU na condição de advogado e procurador do Estado e ainda assim foi plantado no STF,tendo como defensores ex-governadores e politicos envolvidos na ROUBALHEIRA do patrimônio publico e o atual Governador do Estado do Paraná senhor BETO RICHER,que mudou na marra as LEIS e ESTATUTO de previdência social dos funcionários públicos do Estado para LEGITIMAR “os mais diferentes SAQUES e ROUBOS.
    Lembram-se da cassação do ex-governador e falecido JACKISON do Estado do maranhão,que foi cassado,sem provas pelos ministros do STF,á mando do ex-presidente e senador José Sarney?

  5. Para os ladroes crimes comuns se tornaram ‘ judicilizacao da politica. Acham que urna e carta branca para bandalheiras.
    Ele devia explicar porque pagou os R$ 1.200.000,00 da entrada daquele carrinho em dinheiro vivo
    Mais um que nao sabe usar cheque ?

Deixe uma resposta para Paulo_2 Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *