“Com doido, só outro doido”, diz deputado, se oferecendo para tratar com Bolsonaro

Imagem relacionada

Sargento Isidório é pastor e só anda com a Bíblia nas mãos

Deu no Correio Braziliense

Durante sessão no Plenário da Câmara dos Deputados nesta terça-feira (dia 21), o deputado federal Pastor Sargento Isidório (Avante/BA) criticou o que chamou de “desajustes que estão acontecendo nesta nação”, referindo-se ao decreto de armas assinado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro.

O parlamentar sugeriu, então, uma interlocução de uma comissão da Casa ou de um deputado para conversar com o chefe do Palácio do Planalto “em busca da paz”.

DOIS DOIDOS – “E pelo perfil dele (Bolsonaro), me sinto preparado pra ir, se for necessário, porque venho da Bahia, sou conhecido como doido e, pra conversar com doido, só outro doido”, disse. A fala de Isidório foi interrompida pelas risadas dos deputados presentes na sessão.

Na ocasião, discutia-se a liberação da venda de fuzis para qualquer cidadão, liberada no primeiro decreto das armas, pois ainda não se sabia que, após muitas críticas de segmentos da sociedade, o presidente mandara publicar, nesta quarta-feira (dia 22), uma nova versão do decreto de Armas, em que mais de 20 pontos do decreto original foram modificados.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
O Sargento Isidório é figura folclórica da política baiana desde 2005, quando se submeteu a um exame de próstata e subiu à tribuna da Assembleia para protestar contra o toque retal. “”Pensava que era de uma outra maneira. Mas, da maneira que o médico me tratou, a maneira que foi introduzido aquele dedo, foi horrível. Quase que desmaio, não aceito”, saí de lá com o olho cheio de vaga-lume”, disse o deputado, afirmando que viu estrelas.

Segundo o repórter Luiz Francisco, da Folha, mais à frente o Sargento Isidório disse que o exame feito em “pessoas menos esclarecidas” ainda é pior. “Se faz isso com um deputado, imagine com pessoas que não têm esclarecimento. Imagine com um sem-terra, com um desempregado”. Ao mesmo tempo em que falava e divertia o plenário, o Sargento Isidório ainda foi obrigado a ouvir piadas. O deputado João Bonfim (sem partido) perguntou ao Sargento Isidório se foi mesmo o dedo que o médico usou para realizar o exame. (C.N.)

9 thoughts on ““Com doido, só outro doido”, diz deputado, se oferecendo para tratar com Bolsonaro

    • A vida pública do Brasil.é desvalorizada por este tipo de comportamento leviano.
      Quem pagabo preço é o contribuinte que elege homem público para cumprir deveres constitucionais, e se depara com todo tipo de palhaçada.

  1. 26 de maio tem manifestação para você pastar em grupo

    O presidente está armando um circo para que você seja o palhaço.

    O governo eleito é exatamente o que se esperava dele. Trata-se de um parquinho ideológico para os loucos brincarem. O problema é que a brincadeira dos loucos custa caro ao país, porque a cada dia que passa é um dia a mais de recessão, um dia a mais de desemprego alto, um dia a mais de ausência de comida na mesa do trabalhador. O presidente está armando um circo para que você seja o palhaço, e ele tem ao seu lado verdadeiros canalhas manipuladores da opinião pública, gente que está disposta a ir até o esgoto em nome do seu projeto pessoal de poder ou do simples ganho financeiro momentâneo.

    Ir a estas manifestações do dia 26 é assinar um contrato de otário, porque papel de trouxa nós já fizemos. Quase cinco meses de governo e estamos no reino das picuinhas ideológicas. Assim sendo, se alguém te convidar para estas manifestações mande às favas e diga que o presidente precisa começar a governar.

    Artigo completo:

    https://www.modoespartano.org/2019/05/26-de-maio-tem-manifestacao-para-voce.html

  2. Há controvérsia, no caso Isidorio versus proctologista baiano. Isidorio pode não estar falando a verdade por completo em relação ao médico, até porque ao que consta na Bahia Isidorio, ao ser penetrado pelo dedão do médico, teria lhe dado um ultimado tipo: ” Doutor, o senhor tem 24 horas para tirar esse dedão daí “.

  3. A REVOLUÇÃO, anunciada em Junho de 2013, continua espreitando as patacoadas, cabeçadas e safadezas do sistema político apodrecido e, a qualquer momento, pode dar o Pulo de Leão na jugular do dito-cujo, para liquidar a fatura que ainda continua aberta, com o Brasil clamando pelo advento da Mega-Solução. “Como é que vocês bolsonarianos empedernidos são pró-povo nas ruas, se quando a juventude revolucionária, apartidária, consciente, que representa o trigo (nas ruas desde Junho de 2013, que de fato quer a mudança de verdade do Brasil de modo a torná-lo melhor para todos), sai às ruas, pacificamente, vocês, ou o “Minto” e seus pimpolho$, vêm atrás e jogam em cima dos jovens os famigerados “black blocs” e seus milicianos violentos como pretexto para justificar a violência policial contra a garotada sadia, ou fazem a besteira de rotular os jovens como “idiotas” tentando desqualificá-los e de quebra convocam manifestações do tipo joio para sufocar as boas intenções da juventude sadia, chamando-a para a briga de rua, que não convém ao país e muito menos à população que quer apenas Solução benéfica para o nosso Brasilzão e a nossa população, e nada mais do que isso ? Pois então, se vocês acham que o Brasil continua sendo um país de otários que não sabem separar as coisas, o joio do trigo, pois então vão em frente, vão pra rua no próximo dia 26, queremos ver quem e quantos são vocês dos motes fakes nas ruas a está altura do campeonato da estupidez humana nesta terra que ainda acredito seja de fato de Deus Nosso Senhor, embora, às vezes, pareça do Capeta. ” E quando o próprio povo arvora-se em oposição, aí não tem mais jeito não, o Bicho pega pra valer, é a Revolução. https://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2019/05/22/medo-do-asfalto-amolece-o-governo-e-o-centrao/?fbclid=IwAR0afwiG1fa8RvoCHcYx_KYacmArNtGCYrCS8kL7FW3x7EyxnDdbo4P_eoI

  4. Câmara retira o escudo de proteção de Jair: Coaf volta para o ministério da economia

    Por 228 votos a 221, a Câmara dos Deputados derrubou a proteção de Sérgio Moro a Jair, retirando o Coaf do Ministério da Justiça e devolvendo-o para Ministério da Economia.

  5. Coisa de doido.
    Foi Bolsonaro que pagou a fisioterapia para engrossar o dedo do proctologista, segundo alguns.
    Agamenon Mendes Pedreira está fazendo falta aqui, psicoproctologista teria campo fértil.

    ” Agamenon nasceu na Pindahyba, subúrbio da Central do Brasil, bem depois de Queimados. Ruy Castro, seu biógrafo não oficial, afirma, no entanto, ter provas do jornalista ter nascido em Jardim Miserê, um lugar bem mais miserável, capital mundial da dengue e da febre aftosa. Agamenon era bisneto, por bastardia, do Barão de Pau Barbado, um escravocrata sanguinário dos tempos do Império e do Brasil Colônia, e de uma de suas escravas.

    Ridendo Castigat Mores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *