Com habilidade, PT transformou o Grito dos Excluídos em protesto contra Temer

Grito dos Excluídos 7 de setembro independência BH protesto fora temer

Em Belo Horizonte, o ato público reuniu cerca de 10 mil pessoas

Deu na Agência Brasil

No feriado de Independência do Brasil, manifestantes saíram às ruas para protestas contra o governo do presidente Michel Temer em pelo menos 24 Estados e no Distrito Federal. Em atos conjuntos ao tradicional Grito dos Excluídos, milhares de pessoas pediram a realização imediata de novas eleições. Em Belo Horizonte, a organização estima que 10 mil pessoas saíram às ruas. Além da capital, houve protesto em Juiz de Fora, Montes Claros, Uberlândia e São João del-Rei.

O Grito dos Excluídos é uma manifestação nacional iniciada na década de 1990. Neste ano, o lema escolhido dialoga com a situação política do país e o impeachment da presidente Dilma Roussefff: “Esse sistema é insuportável: exclui, degrada, mata”. O tema baseia-se em discurso do Papa Francisco na Bolívia.

RECIFE – Em Pernambuco, o Grito dos Excluídos é organizado pelo Fórum Dom Hélder Câmara, que reúne movimentos sociais e pastorais católicas. São cerca de 25 entidades. Sandra Gomes, representante do Fórum, explica porque, neste ano, o movimento decidiu se posicionar contra o presidente Michel Temer.

“Nós consideramos que não há impeachment, há golpe. E vamos combatê-lo nas ruas. É um governo que só espera um momento para acabar com a classe trabalhadora. Não vemos perspectiva de melhora com o governo Temer. Ao contrário, vamos perder direitos sociais”, argumenta Sandra.

SÃO PAULO – Em São Paulo, uma manifestação contra o presidente Michel Temer concentrou-se na Praça Oswaldo Cruz, percorreu parte da Avenida Paulista e seguiu em direção ao Ibirapuera, onde o ato foi encerrado às 12h45. Segundo os organizadores, 15 mil pessoas participam do ato. A Polícia Militar não divulgou o número de participantes. O prefeito Fernando Haddad participou do ato na capital paulista.

De acordo com o responsável pelo Grito dos Excluídos em São Paulo, o coordenador da pastoral, Paulo Pedrini, dentro do tema nacional foram desenvolvidos alguns assuntos secundários, mas que se incluem no eixo do ato e que expressam a realidade de São Paulo. “Por exemplo, a situação dos moradores de rua, do transporte público, saúde pública e ausência de moradia. Além disso, queremos destacar a situação dos refugiados, que muitas vezes morrem fugindo da guerra”.

PORTO ALEGRE – A marcha do Grito dos Excluídos na capital gaúcha partiu da sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), que desde segunda-feira (5) está ocupada por camponeses do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Por volta das 9h30 da manhã, os militantes saíram em caminhada pela Avenida Loureiro da Silva.

A maioria dos participantes era composta por integrantes do MST. A marcha foi composta, também, por membros da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e por movimentos negros, feministas e de pessoas LGBT. Representantes dos bancários, que estão em greve nacional, também acompanharam a caminhada.

Durante o percurso, os militantes carregaram cartazes e entoavam gritos de ordem que pediam a saída do presidente Michel Temer. “A pauta da marcha deste ano está dialogando com a conjuntura que está aí. Já estamos prevendo as medidas desse novo governo, que certamente vai enfrentar a classe trabalhadora, seja pela [reforma da] Previdência, seja pela redução de direitos, seja pelo impedimento de grandes programas que dialogam com as nossas necessidades”, disse Cedenir de Oliveira, representante da direção nacional do MST.

RIO DE JANEIRO – O Grito dos Excluídos, no Rio de Janeiro, ganhou novos lemas e bandeiras neste 7 de Setembro, com a adesão de grupos contra o impeachment. O ato ocupou cerca de um quilômetro de uma das pistas da Avenida Presidente Vargas. A marcha percorreu cerca de dois quilômetros até a Praça Mauá. Policiais militares acompanharam todo o trajeto.

Manifestantes levaram bandeiras e cartazes com frases como “Fora, Temer! e “Não ao Golpe”. Grupos pediam novas eleições, outros a revolução e o voto nulo. O professor de geografia Thiago Roniere, integrante da Federação Anarquista do Rio de Janeiro, defendeu que o Congresso e o processo eleitoral atuais perpetuam desigualdades.

“Estamos aqui não apenas para reivindicar a derrubada do Temer, como também propor uma organização social que não espere repostas pelo canal eleitoral. Os movimentos de base, comunitários, a juventude e os trabalhadores, que estão sofrendo, precisam se organizar para além do processo político e do calendário eleitoral e tomar consciência que são precarizados há muito tempo”, disse.

SALVADOR – Concentrados na Praça Dois de Julho, no Campo Grande, os participantes incluíram mais duas demandas ao movimento pelos direitos das minorias: a saída de Michel Temer da Presidência da República e a realização de eleições gerais.

Um dos coordenadores do movimento, padre José Carlos Silva, coordenador das Pastorais Sociais da Arquidiocese de Salvador, disse que a pauta do evento anual permanece pelos pobres e menos favorecidos, mas este ano é também pela democracia.

“A gente tem que lutar pelos mais pobres e se, neste momento, os pobres ficam cada vez mais excluídos, a Igreja tem que estar do lado deles, e apoiando. É por isso que hoje, no Grito dos Excluídos, a gente diz também “Fora, Temer”, afirmou o líder religioso.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
O PT, habilmente, pegou uma bela carona no Grito dos Excluídos, transformando em manifestação contra Temer o já tradicional ato público convocado todo ano pelas pastorais da Igreja Católica. Na próxima manifestação é que se poderá realmente avaliar a importância desses atos, que pedem “Fora Temer”, mas esquecem de pedir “Volta Dilma”, porque a ex-presidente já está completamente desprezada pelo PT. A partir de agora, por ordens de Lula, o partido esquece Dilma e defende diretas já, como se isso fosse possível. A falta de originalidade é impressionante, mas justificável, para uma legenda que perdeu completamente o rumo. (C.N.)

21 thoughts on “Com habilidade, PT transformou o Grito dos Excluídos em protesto contra Temer

  1. No partidor, diretas já encara a Lava Jato. a Lava Jato largou na frente ; diretas já patinou na largada, conduzida por lula, e tenta se aproximar apertando por fora. Completam a curva e entram na reta final. A Lava Jato mantém a dianteira, tocada por Moro, que aumenta a diferença que é agora de mais de um corpo. Diretas já insiste por fora, fustigada desesperadamente por lula, mas a carreira está decidida sem uso de photocharte. Lava Jato vence por mais de dois corpos…

  2. Na Copa do Mundo, a saída foi na maca. Na Copa América ,foi correndo para o vestiário após ser expulso.
    Nas Eliminatórias,enfim,veio a comemoração para Neymar em um confronto contra a Colômbia pela Seleção principal (na Rio-2016 com o time olímpico ele já tinha se dado bem , nas quartas de final).

    Tirante um amistoso nos Estados Unidos em 2014, que teve golaço de falta do brasileiro e o reencontro com Zuñiga ,autor da joelhada que tirou Neymar da semifinal da Copa do Mundo,os encontros recentes contra os colombianos foram só dor de cabeça para o atacante da Seleção Brasileira. Na Copa América do Chile, por exemplo, a vitória foi colombiana.

    Mas nesta terça-feira, véspera da da nossa Independência, Neymar se livrou do fantasma. Em Manaus, não foi simples,não teve tapete vermelho estendido para ele, mas o grito da vitória finalmente apareceu.

    Neymar foi caçado, como sempre, envolveu-se em “tretas”, deu assistência logo no primeiro minuto e fez gol, com classe, garantindo a segunda vitória do Brasil com Tite.

    A cobrança de escanteio foi na medida para Miranda, cabecear e fazer o gol. A entrada em Murillo foi desmedida, e por isso o cartão foi bem aplicado. O preço do gol no segundo tempo foi sem medida.

    Esqueçam o Neymar da cabeçada em colombiano, da bolada em colombiano, de choro por causa da joelhada de colombiano. Dessa vez, foi o Neymar do palavrão do desabafo. Da comemoração. Do jogador de definição.

    Assim, a Rússia fica mais perto.

      • Sim, mas a CNBB, a mais influente e vistosa (lembro-me das campanhas dela ainda quando frequentava a Igreja em minha cidade natal. Faz tempo).
        Essa turma aí é responsável pelo meu distanciamento da Igreja Católica.

        Falar sobre jornalismo é complicado. Essa geração que está aí, e a anterior, jogou o nome da profissão no buraco.
        Até já pensei em estudar jornalismo, não para ser profissional, mas para aprender algumas coisas dessa profissão. Desisti já há algum tempo, só me traria calafrios.

        Abraço,

  3. Segundo o Portal G1, a Polícia estimou (3.000) 3 mil participantes nos atos contra Temer, em todo Brasil.

    Foi a mais fragorosa demonstração de fracasso. Humilhante. Sem falar que no Acre, terrinha do Tião Viana, eles foram vaiados pela população

  4. 10.000 presentes no protesto em Belo Horizonte…????? A Veja fala em 30.000….Nao compreendo. Imagino que está havendo uma amnésia midiática…. Estão saudosos da companheirada…
    Curioso é que o Pt patina em todas as pesquisas eleitorais. Os fatos nao se juntam….

  5. SÃO PAULO – Em São Paulo, uma manifestação contra o presidente Michel Temer concentrou-se na Praça Oswaldo Cruz, percorreu parte da Avenida Paulista e seguiu em direção ao Ibirapuera, onde o ato foi encerrado às 12h45. Segundo os organizadores, 15 mil pessoas participam do ato. A Polícia Militar não divulgou o número de participantes. O prefeito Fernando Haddad participou do ato na capital paulista.

    De acordo com o responsável pelo Grito dos Excluídos em São Paulo, o coordenador da pastoral, Paulo Pedrini, dentro do tema nacional foram desenvolvidos alguns assuntos secundários, mas que se incluem no eixo do ato e que expressam a realidade de São Paulo. “Por exemplo, a situação dos moradores de rua, do transporte público, saúde pública e ausência de moradia. Além disso, queremos destacar a situação dos refugiados, que muitas vezes morrem fugindo da guerra”.
    2 PARAGRÁFOS CONFLITANTES. O PREFEITO “HADDARD” PARTICIPA DO PROTESTO COMO SE FOSSE OPOSIÇÃO E NÃO PREFEITO(I)RESPONSÁVEL PELA HORRÍVEL SITUAÇÃO DOS MORADORES DE RUA, PELO PÉSSIMO TRANSPORTE PÚBLICO, PELA HORRIVEL SAÚDE PÚBLICA E PELA AUSENCIA DE MORADIA. É MUITA CARA DE PAU MESMO! TIPICA DE PETRALHAS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *