Com R$ 200 milhões, PT fica com a maior fatia do fundão eleitoral para custear campanhas municipais

Charge do Nani (nanihumor.com)

Vinícius Valfré
Estadão

Com R$ 200.925.914,05, o PT será o partido com mais dinheiro do Fundo Eleitoral para custear campanhas de prefeitos e vereadores em 2020. A divisão do “fundão” entre as siglas foi anunciada na segunda-feira, dia 8, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A segunda maior cota será do PSL, legenda que elegeu e abrigou o presidente Jair Bolsonaro até novembro, com R$ 193.680.822,47.

Na prática, todos os 33 partidos formalmente registrados no TSE terão direito a alguma parcela. A menor será de R$ 1.233.305,95, para o desconhecido Unidade Popular (UP), aprovado pela Justiça Eleitoral em dezembro. O Fundo Eleitoral de Financiamento de Campanhas é bilionário: ao todo serão distribuídos R$ 2,034 bilhões.

RANKING – Depois do PT e do PSL, a sigla que terá mais recursos para a campanha, ficando em terceiro lugar nesse ranking, será o PSD, com R$ 157.180.452,52. Na sequência, aparecem o MDB e o PP, com, respectivamente, R$ 154.867.266,21 e R$ 140.245.548,54.

Os valores serão transferidos para os diretórios nacionais após as legendas informarem os critérios de distribuição, conforme previsto em lei. Ao Novo ficaram reservados R$ 36.593.934,06. Mas o partido decidiu renunciar às verbas. Assim, os recursos deverão voltar ao Tesouro Nacional no momento da apresentação da prestação de contas.

Os critérios para a divisão são definidos por lei e levam em conta os totais de votos recebidos pelos candidatos dos partidos na eleição anterior, além dos tamanhos das bancadas na Câmara e no Senado. Uma parte menor do fundo é distribuída de maneira uniforme entre todas as siglas.

ALTERNATIVA – Nas eleições previstas para este ano, o Fundo Eleitoral será utilizado pela segunda vez. Criado em 2017 pelo Congresso como alternativa à proibição do financiamento eleitoral por empresas, determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o fundão contou com R$ 1,7 bilhão nas disputas de 2018.

O montante separado para este ano foi definido pelo Congresso no fim de 2019. Congressistas tentaram elevar o valor para R$ 3,8 bilhões, mas acabaram se contentando com os R$ 2 bilhões. Em 2020, com a pandemia de covid-19, circularam no Legislativo propostas para que o Fundo Eleitoral fosse revertido para ações de enfrentamento à crise sanitária. As propostas, no entanto, não prosperaram.

O Fundo Eleitoral é diferente do Fundo Partidário, que existe desde 1995 e é usado para que as siglas possam pagar as despesas diárias, como aluguéis, contas de luz e de água e salários de funcionários. Além de dinheiro público, o fundo partidário é constituído por recursos de multas pagas por legendas e também por doações.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
É surreal tratar de um fundão eleitoral bilionário que bancará campanhas através de recursos públicos com milhares de pessoas à míngua, atravessadas por sucessivas crises, e que sequer conseguiram recebem o auxílio emergencial. Não há partido, ideologia ou racionalidade que avalize este disparate. Vergonhoso, do início ao fim. (Marcelo Copelli)

12 thoughts on “Com R$ 200 milhões, PT fica com a maior fatia do fundão eleitoral para custear campanhas municipais

  1. Nós trabalhamos para bandidos travestidos de políticos fazerem festa com dinheiro suado que irá irrigar as contas de presidiário como luiz inacio.
    Parece que o Brasil não tem jeito porque quanto mais se rouba mais se quer roubar, e sempre os mesmos.
    Nossas forças estão se exaurindo, e o que vemos em volta são ladrões e mais ladrões, um verdadeiro horror que nem em filmes de ficção.
    Como pode luiz Inácio estar solto e muitos bandidos quererem imputar a Sérgio Mouro a culpa do ladrão ser condenado por corrupção e lavagem de dinheiro.
    Acredita-se em qualquer mentira bem contada aqueles preguiçosos de pensamento quando os interessados nessa crença as contam com singulares sofismas.
    Raça de gente cruel como luiz Inácio que foi até ao Papa para lhe contar mentiras que até um homem santo foi enganado por esse diabo em forma de homem público.
    O que deve ter falado ao Papa esse condenado?
    Por tudo isso rouba-se o dinheiro público até para viajar e ir contar mentiras a milhares de kilometros de onde o dinheiro nos foi roubado.
    Essa gente do PT vai ficar com o nosso dinheiro para se organizar e planejar melhor a roubalheira que instauram na vida pública brasileira, que é coisa nunca vista na face da terra.
    Que Deus me perdoe, mas será o dinheiro mais maldito pelo povo brasileiro que lhos farão todo mal a esses ladrões.
    Viva o Clube de Regatas Vasco da Gama que fez esu estádio com dinheiro do sócio e há 93 anos é l maior estádio privado de uma metrópole. Mais um título inédito.

  2. Acrescente – se tem coragem – Sr Copell, que a grande parte vai o partido mais ladrão do país. Mas é melhor diluir a matéria com os outros partidos, não é ?

  3. Nos USA, toda a sociedade não ku klux kaniana está empenhada na luta pela igualdade dos cidadãos. No Brasil a desigualdade é gigantesca, incomparavelmente maior que a americana, no entanto os que poderiam liderar um movimento de justiça e equiidade não passam de acomodados ou desonestos. Tamos fundidos com esse desgraçado DNA que herdamos.

  4. Fundo eleitoral que o Bozo e sua gangue apoiam.

    Lularápio e o Bozo são faces da mesma moeda para que essa polarização na política brasileira continue e que não surja no Brasil alternativas além dessa palhaçada de “esquerda x direita”.

  5. Prefiro ver uma ínfima parte desse dinheiro bancando pessoas das comunidades e os que não se vendem, que não tem verba.
    Do que só os financiados por pastores e grandes empresários se darem bem.
    Afinal quem tem dinheiro?
    Sai barato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *