Comandante do Exército comunica à CPI que Pazuello não comparecerá fardado ao depoimento

Charge do Amarilso (agazeta.com.br)

Pedro do Coutto

Reportagem de Malu Gaspar e Mariana Carneiro, O Globo desta quinta-feira, revela que o general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, comandante do Exército, procurou o senador Omar Aziz, presidente da CPI da Covid-19, para dizer que ele fez chegar ao general Eduardo Pazuello uma comunicação sugerindo que em seu comparecimento à Comissão de Inquérito, marcada para o dia 19, não estivesse fardado e sim em trajes civis, pois o cargo que ele ocupou não pertencia à hierarquia militar e sim ao universo político-administrativo.

A comunicação do general Paulo Sérgio representou, sob a inevitável lente política, que o Comando do Exército não faz restrições ou impõe limitações aos trabalhos do Senado, pois, digo eu, se houvesse no pensamento do general Paulo Nogueira alguma restrição de qualquer tipo à convocação de Pazuello, ele teria dito palavras muito diversas das que ele comunicou, revelando tacitamente que o Exército não se encontra em jogo ou em subjugamento do Senado Federal.

BOM RELACIONAMENTO – O general Paulo Nogueira mantém um bom relacionamento pessoal com o senador Omar Aziz, inclusive quando este foi governador do Amazonas, o general foi comandante da 12ª Região Militar com sede em Manaus. Paulo Sérgio Nogueira, quando foi nomeado pelo general Braga Netto e pelo presidente Jair Bolsonaro para comandante do Exército, estabeleceu relações de amizade com o presidente da CPI. Mas este é um outro assunto.

O comandante do Exército informou em primeira mão a Omar Aziz que Pazuello talvez não pudesse prestar depoimento porque dois coronéis com quem ele tinha estado no final de semana estavam sob suspeita de Covid.  Paulo Sérgio explicou a Omar Aziz que um dos coronéis, Elcio Franco, ex-secretário executivo de Pazuello na Saúde, também acompanhou o treinamento que o general fez no Planalto, no fim de semana passado, para se preparar para o depoimento e responder às perguntas da Comissão.

AVISO – Paralelamente, a iniciativa do general Paulo Sérgio pode ser interpretada como um aviso politicamente sensível ao presidente Jair Bolsonaro de que o Exército não apoia golpes de Estado e tampouco iniciativas que colidam com o regime democrático e a liberdade.

Pois se o general deu explicações a respeito da convocação de Pazuello, deixou clara a posição democrática do Exército, enviando uma informação importante ao próprio presidente da República: o Exército é uma instituição do Estado e não do governo se ele se distanciar da democracia; e que não é instrumento para implantar a ditadura militar que os apoiadores de Bolsonaro pediram no último sábado.

PROJETO REJEITADO – A reportagem é de Bruno Góes, O Globo de ontem, revelando que apesar dos esforços da deputada Bia Kicis, os deputados que compõem a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara rejeitaram um projeto de interesse do Planalto que limitava as ações do Poder Judiciário e previa a possibilidade de impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal.

A discussão foi intensa e os deputados voltaram-se contra o parecer da presidente da Comissão. Foi rejeitado e a matéria pelo resultado não poderá ser incluída na pauta de votações. O bloco governista vai tentar agora a remessa da proposição ao Senado Federal. O projeto original foi defendido pelo deputado Eduardo Bolsonaro. Como se constata, a Câmara por coincidência do destino, rejeitou exatamente uma iniciativa que também, na tarde de quarta-feira, o presidente Bolsonaro ameaçou a Corte Suprema.

Muito bom o artigo de Merval Pereira, O Globo de quinta-feira, sobre o fato de o presidente Bolsonaro ter ultrapassado o limite na medida em que ameaçou frontalmente o Supremo, estendendo sua ameaça aos governadores e prefeitos do país. Merval Pereira acentuou que o presidente Bolsonaro encontra-se desequilibrado,  partindo agora para estabelecer um ambiente político capaz de levar ao autoritarismo.

PRODUÇÃO INDUSTRIAL –  Matéria de Leonardo Vieceli, Folha de São Paulo de ontem, revela que em março a produção industrial brasileira recuou 2,4%, pelos dados fornecidos pelo IBGE. Com esse resultado a produção retornou ao nível pré-pandemia, verificado em fevereiro de 2020.

A produção negativa zerou os ganhos acumulados até o início da pandemia. Enquanto isso, o Bradesco revelou ter obtido um lucro de R$ 6,4 bilhões no primeiro trimestre do ano. O lucro do banco foi praticamente igual ao do Itaú para o mesmo período. Assim, continua azul a rota de voo dos principais bancos do país.

11 thoughts on “Comandante do Exército comunica à CPI que Pazuello não comparecerá fardado ao depoimento

  1. Antes de mais nada, deve-se ter em conta que Jair Bolsonaro é um sujeito muito mal-intencionado. Nos primeiros meses do seu desgoverno, ele foi pessoalmente a Israel adquirir uma geringonça de nome: Cellebrite Premium, cujo préstimo é para rackear e quebrar senhas de sistemas de dados e comunicações eletrônicos.
    Se, mesmo sob fogo cruzado com CPI e tudo, continua “salientão” é porque ele está confiando em algo indefensável e inexpugnável; quiçá esteja camuflado na estrutura fruto dessa última reforma que ele procedeu, mais provávelmente, no staff da Defesa e Segurança do Estado.

    • Neste circo, nós estamos no picadeiro, morrendo e apanhando, que nem palhaços rumando para o cadafalso.
      Não vejo a menor graça nisso, me desculpa Ronaldo.

  2. Definitivamente o Bolsonaro tem que levar um pé na traseira e ser repugnantemente esquecido. No Brasil, mesmo com uma abestada como a Dilma e um Lula semi-anarfa, nunca passamos tanta vergonha e humilhação. Esse cara é ruim demais ao ponto de eu ter dificuldade de aceitá-lo como da mesma espécie.

  3. Chego a conclusão que tenente desonrado mas,agraçiado “capitão”pelo STM, é um super homem,temido por todos..

    O médico Min. Quiroga,Visivelmente constrangido em proteger o “capitão” chefe.

    Pior,o Gen.Pazuello, é um mandaleite do Tenente desonrado,já virou verbo Pazuellar,-parecido com o verbo Eucatex,está todo BORRADO.

    O atual comandante,a pressa -se desvincular Pazuello da farda.
    Inútil,pois,o General Pazuello, é da ativa.

    Afinal, qual era o lema de Duque de CAXIAS,patrono do Exército.

  4. O jornalista e escritor Flávio Tavares expõe em artigo hoje, no Estadão as razões do nosso subdesenvolvimento.
    “Somos medrosos”, segundo Tavares. Porque falta- nos espírito científico. Ainda engatinhamos na Revolução Industrial. Não inventamos nada, só copiamos as idéias alheias.
    Começamos um avanço com a Rio 92, no novo ciclo das mudanças climáticas, metas de redução da poluição dos rios, mares e ar, no desmatamento. No entanto, começamos a retroceder exponencialmente, assombrando o mundo.
    Entrou o Brasil, na onda do Trump, negacionista mor, que saiu do Acordo de Paris. Abriu se a porteira e a boiada do garimpo ilegal e do corte de árvores indiscriminado da Amazônia, do Pantanal e da Mata Atlântica.
    No campo das vacinas, o Brasil perdeu a guerra para o vírus, por falta de investimentos em ciência. Dependemos de insumos da Índia e da China para a fabricação de vacinas do Butantã e da Fiocruz, enquanto isso, vidas vão se perdendo pelo caminho. Essa é a diferença mostrada por Flávio Tavares, entre um país que se tornou potência mundial vê o outro, que patina no subdesenvolvimento: investimento em ciência e tecnologia.
    Em meio a Pandemia do Covid outros fantasmas voltam a aterrorizar a população: Dengue, Zica e Chicungunha, sem falar no vírus da H1N1. Será que estamos preparados para o retorno de uma nova onda?
    Não temos nenhum Joe Biden tupiniquim para nos socorrer em meio a essa tragédia.
    Biden escolheu uma mulher para sua vice presidência, aqui vemos na CPI da Covid, como os senadores governistas tratam as mulheres senadoras. O espetáculo de machismo exacerbado de Marcos Rogério, Ciro Nogueira e Eduardo Girão, que fazem o trabalho deles na defesa do governo, mas, não precisavam exagerar, ao impedir aos gritos e com argumentos falaciosos regimentais, que as senadoras pudessem fazer perguntas ao depoente, no caso o médico e ex-Ministro da Saúde, Nelson Teich.
    O Brasil não vive seus melhores momentos.

    • A maior culpada pelo nisso atraso é a mídia brasileira.
      As grandes corporações midiáticas brasileiras dominam todos os assuntos no Brasil: economia, política, comportamento, judiciário,…ate mesmo as organizações midiáticas aqui dizem o que é, e o que não é cultura.

      Os grupos midiáticos brasileiros foram fundados com o dólar norte-americano. Por isso que eles trabalham constantemente para os interesses do Titio Sam. Todo mundo sabe disso! O caso mais famoso é da Globo com a Time-life norte-americana. Mas TODOS os grupos midiáticos brasileiros passaram por esse processo.
      A importação de teorias conspiratórias vindas dos Estados Unidos, foi uma forma de distração para com os assuntos realmente preocupantes de interferência em assuntos nacionais.
      Por isso os Pindas da vida aparecem aqui com essas conversinha esotéricas e numerologicas de fim do mundo.
      Esses idiotas úteis foram influenciados por essa norteamericanizacao, e acham que estão salvando o Brasil!
      Até mesmo o comportamento de acomodação hoje do brasileiro é devido ao controle feito pela imprensa brasileira para os interesses externos.
      Veja a história de luta do Brasil, e verás que de covardes o brasileiro não tem nada.

Deixe um comentário para Roberto Nascimento Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *