Comentarista diz que novo ministro da Agricultura não é do ramo e representa mais uma indicação política.

André Carvalho

Rei morto, rei posto. Na hora em que escrevo, Mendes Ribeiro Filho (PMDB-RS) é dado como substituto certo de Wagner Rossi. Agora, pergunto: o que ele entende de agricultura? Capaz de não saber diferenciar uma enxada de um ancinho. Sou do Rio Grande do Sul, e nunca soube que ele tivesse uma atividade profissional relacionada ao agronegócio.

Ou seja: mais uma indicação política e sem levar em conta critérios técnicos. Nada tenho contra indicação política, desde que o indicado tenha um mínimo conhecimento da área onde atuará. Quanto à sua honestidade, nada posso falar, embora tenha sido secretário do deletério governo Antônio Britto (1995-1998). O mesmo Britto que derrotara seu pai, Mendes Ribeiro, na prévia do partido

Mendes pai largou a política e passou a fazer cerrada oposição ao governo Britto via imprensa – trabalhava na Rádio Guaíba e no Correio do Povo – mesmo com seu filho no secretariado. E, sempre que podia, descarregava sua mágoa contra o senador Pedro Simon, a quem responsabilizava por sua derrota na disputa interna do PMDB. Assim, se existiu um filme chamado “Ana dos Mil Dias”, bem que poderia haver um “Pedro das Mil Caras”…

***
MENDES RIBEIRO, CONFIRMADO

A presidente Dilma Rousseff vai anunciar hoje de manhã o nome do deputado Mendes Ribeiro (PMDB-RS), líder do governo no Congresso, como novo ministro da Agricultura em substituição a Wagner Rossi, que deixou ontem o cargo. Ao GLOBO, o presidente do PMDB, senador Valdir Raupp, disse que Dilma aceitou a indicação de Mendes Ribeiro feita ontem à noite pelo vice-presidente da República, Michel Temer.

Segundo Raupp, dentro do PMDB – que já tinha o comando do ministério – Mendes Ribeiro era o melhor nome por ser de um estado agrícola e ter o respaldo da bancada ruralista. Na votação do Código Florestal na Câmara dos Deputados, Mendes Ribeiro apoiou os ruralistas, contra a recomendação do Planalto. O episódio retardou a indicação dele para a liderança do governo no Congresso, mas agora é considerado um trunfo para assumir o ministério.

O suplente de Mendes Ribeiro, Eliseu Padilha, ex-ministro dos Transportes, já foi informado de que assumirá a vaga dele como deputado federal. A posse de Mendes Ribeiro deve ser no início da próxima semana.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *