Comércio de Ipanema é uma síntese da crise dos salários e do consumo

Resultado de imagem para lojas fechadas em Ipanema

Há cerca de 100 lojas desocupadas em Ipanema para alugar

Pedro do Coutto

Reportagem de Mauricio Ferro, O Globo, edição de segunda-feira, colocou em destaque o fato de nada menos que cem lojas terem fechado as portas em Ipanema, bairro de renda alta, da mesma forma que o Leblon. Acentuou também que de janeiro a julho deste ano, 2.376 estabelecimentos comerciais terem encerrado suas atividades no Rio de Janeiro. O fenômeno reflete a queda do consumo, a alta dos alugueis, conduzindo a demissões e, portanto, a perda do poder aquisitivo.

E se tal processo crítico atinge Ipanema, pode-se fazer uma ideia do que está acontecendo na cidade do Rio, de modo geral. Estamos em plena crise e dela, na melhor das hipóteses, levaremos muito tempo para dela nos livrar. Não será fácil o caminho. A raiz do problema encontra-se na defasagem dos salários diante da inflação, cujo crescimento registra-se quase diariamente.

Importante ler-se o suplemento especial de O Estado de São Paulo, edição desta segunda-feira, relacionando os índices inflacionários anuais desde 99 até a taxa de 5,4% verificada pelo IBGE no período de janeiro a julho deste ano. Na verdade, as reposições salariais estão perdendo para a taxa de 2015, escala de 10,6%, acrescida dos 5,4 pontos de 2016.

AJUSTE FISCAL – A solução do desafio não está apenas na aprovação do ajuste fiscal das contas públicas. Este, na realidade, é um obstáculo menor diante da recessão que tomou conta do país, recalcando a economia brasileira. Mas citei o suplemento especial de O Estado de São Paulo. Como sair do redemoinho recessivo?

A pergunta exige uma resposta concreta. O ajuste fiscal nada representa demais. Somente que as despesas públicas não cresçam, de um exercício para outro acima da inflação oficial registrada no ano anterior. Qual o problema? Nenhum. Desde que nesse processo incluam-se os vencimentos dos servidores públicos. Caso contrário, claro, o consumo permanecerá em retração. E as lojas de Ipanema, do Leblon, de todo o Rio de Janeiro, e das capitais brasileiras permanecerão encerrando suas atividades.

Na edição de segunda-feira 10, O Estado de São Paulo divulgou o declínio da renda per capita no Brasil, o PIB dividido pelo número dee habitantes. Em 2015, o PIB recuou 3,8%. A população, já descontada a taxa de falecimentos, cresceu 0,8%. Assim, a redução da renda per capita atingiu 4,6 pontos.

DÍVIDA PÚBLICA – O economista Amir Khaim, professor da FGV-SP, chamou atenção para o fato (concreto) de que o pagamento de juros pelo governo representar 82% do déficit fiscal. Porém, muitos analistas voltam-se para a área social como a causa do desequilíbrio, especialmente as despesas com a Previdência Social, pagas pelo INSS. Não é verdade.

Indispensável, portanto, desfazer-se esse equívoco. As contas públicas nada têm a ver com os níveis de consumo. Os níveis de consumo dependem, isso sim, da capacidade do poder aquisitivo da população.

E os níveis de consumo dependem da renda per capita e da diminuição do desemprego que aterroriza, crime e sufoca tanto os trabalhadores quanto os funcionários públicos brasileiros. Fora de tal equação não haverá saída. Nem para povo, nem para o governo Michel Temer.

16 thoughts on “Comércio de Ipanema é uma síntese da crise dos salários e do consumo

  1. Em 2018, não reeleger, repudiar o PMDB, sócio de PT, que com seus penduricalhos, colocou o Brasil na merda, e cada vês mais, o afunda nessa fossa. Já somos escravos, Temer.o vice, está colocando a bola de ferro, (os Direitos da Cidadania, conquistados com muita luta, pelas gerações passadas).
    Que o eleitor, não reeleja, é preciso, para o Brasil retornar a ser Decente e justo.
    O Brasil precisa de um Estadista, como Pedro II no Império e Getúlio na República, onde encontrar???? só nos resta rogar a Deus por sua Misericórdia. A Hipocrisia governamental dos 3 podres poderes, continua.

  2. Nem a Zona Sul se salva da decadência do Rio de JaNeura. Alugueis exorbitantes, Casas de comércio quase centenárias fechando, ruas imundas, zilhões de mendigos e vagabundos perambulando e assaltando. Rio , uma latrina a céu aberto.

  3. O grande e experiente Jornalista Sr. PEDRO DO COUTTO analisando o Comércio de Ipanema, o fechamento de mais de 100 Lojas, (na Recessão estão fechando bem mais Lojas do que estão abrindo), constata a queda do nível de Consumo, que só em 2015 foi de 4,6%, e se preocupa de que o AJUSTE FISCAL ( que começa com a aprovação da Lei de Teto, ontem), tende a reduzir ainda mais o Poder de Compra. A curtíssimo prazo, é verdade.

    Mas a Lei de Teto das Despesas Públicas, que é necessária mas não suficiente, é fundamental para a retomada da CONFIANÇA.

    Também ajuda na retomada da CONFIANÇA a força que o Governo TEMER mostrou na Câmara dos Deputados, 366 Votos sendo necessário 308, as afirmações positivas da Presidente do FMI Sra. LAGARDE, a queda da Inflação de Setembro, o que prenuncia queda da Tx. Básica SELIC com viés de baixa contínua, a previsão de crescimento Argentino de 5% para 2017, depois de uma queda lá também de 4% em 2016, ela que é nosso maior sócio no Mercosul, etc.

    Tudo somado, retomada a CONFIANÇA, com a diminuição do Desemprego começa uma recuperação da Massa Salarial, se pode expandir um tanto o Crédito, e se aumentarão as Exportações Líquidas uma vez que mesmo lentamente o Preço das Commodities estão subindo e nossa importante safra de grãos será 10% superior a de 2015/2016 devendo ultrapassar 210 Milhões de toneladas, etc.

    Em função de tudo isso devemos ter crescimento do PIB 2017 de +- 2% , que começa a colocar o Brasil no rumo certo. E quanto mais forte o Governo TEMER/MEIRELLES se mostrar POLITICAMENTE, com grandes maiorias no CONGRESSO, mais crescimento conseguirá.

  4. Pior é que tem inúmeros pequenos empresários que não se tocam que a concentração de renda é o pior mundo para eles… Muitos tem 2 ou 3 funcionários e acham que tirar R$ 100,00 dos salários deles é ‘lucro’.

    • Caro virgilio … Existe um mundo que remunera pelo máximo sem chegar no prejuízo – e todos se dão bem … No nosso se paga (quando se paga, pois muitos estão enrolando) o mínimo para sobreviver o oprimido – voltará a escravidão, com o Fim da Revolução … Ou o PMDB garantirá a CIDADANIA??? Quem viver … Verá kkk abr.

      • Fiz parte de várias frentes empresariais de apoio às MPEs, conheço bem o capitalismo tupiniquim onde um grande número de empresários ‘liberais ” sobrevivem nas sombras do Estado, vou dar alguns exemplos:
        1 ) Cerealistas e atravessadores dos Ceasas, que tem como função única trocar as notas dos caminhões.
        2 ) Frotistas , que compram autos sem pagar vários impostos, tendo assim descontos de até 25 – 30 %. Eles usam os carros por dois anos e ainda os revendem com lucro. Mas não para aí, normalmente alugo carros categoria A, mas eles ‘gentilmente dão C, um Ford K que tem um valor de mercado de R$ 40.000,00 para míseros R$ 57,00 de IPVA, tanto que você aluga um carro do Oiapoque ao Chuí e todos são licenciados em Belo Horizonte.
        3) A máfia dos transportes terrestres, que não permite que haja a navegação de cabotagem.

        Finalizando. Durante o governo Collor, fiz parte de uma frente parlamentar da indústria de velas, cuja maior reivindicação era a compra direta de parafina da Petrobras, para não pagar um ágio de 30%.
        O Collor atendeu o pedido, porém a Petrobras disse que ‘por motivos econômicos’ não podia vender menos de um caminhão, dessa forma tivemos de criar uma cooperativa de compras e não contamos com nenhuma ajuda de um penduricalho do famigerado Sistema S, chamada Sescoop.

  5. A região onde trabalho em SP, Bom Retiro, encontra-se na mesma situação, incontáveis “empresas aluga-se”, inclusive na qual labuto, sua validade é 30 de Outubro, quando encerará sua atividades, transformando-me em mais 1 nos índices do atual desemprego, resultado dos governos petralhas.

  6. Esse questão também tem origem em outros problemas, como os preços absurdos do aluguéis, que mesmo na crise não abaixam e na violência diária… Esses dois fatores fortaleceram em muito o comércio via internet. Um ex . dono de um sebo que eu frequentava, resolveu vender somente pela internet, pois ele tirava mensalmente metade do valor do aluguel e taxas.
    A portaria do prédio onde moro, devido a esses fatos, virou um ‘depósito de mercadorias.

    Um exemplo dos aluguéis.

    Aluguel: R$17.000

    Ótima loja em Ipanema, localizada na rua visconde de Pirajá 260, entre Vinicius de Moraes e Farme de Amoedo.
    Loja de frente, possui 30 metros de piso + 30 metros de giral e uma vaga de garagem.
    Localizada no melhor ponto de Ipanema.

    Detalhes do imóvel
    .
    Condomínio: R$ 1000

    .
    IPTU: R$ 720

    .
    Tamanho: 30 m²

    .
    Vagas na garagem: 1

  7. (…)… O comércio eletrônico registrou crescimento nominal de 15% no faturamento, movimentando R$ 41,3 bilhões em 2015. A previsão é que, até o fim do ano, o e-commerce nacional fature R$ 44,6 bilhões, o que representa um acréscimo nominal de 8%, em relação ao período anterior, de acordo com a 33ª edição do relatório WebShoppers, elaborado pela E-bit/Buscapé
    “Dentro do cenário de crise econômica, com aumento de inflação, desemprego e incertezas ao longo de 2015, o e-commerce se mostrou uma excelente alternativa na busca de bons negócios para o consumidor, apresentando faturamento muito acima do registrado no varejo tradicional”, disse o fundador da E-bit, presidente do Conselho de Comércio Eletrônico da FecomercioSP e vice-presidente de Relações Institucionais do Buscapé Company, Pedro Guasti.
    (…)… Início » Ecommerce » Comércio eletrônico no Brasil cresceu 250% nos últimos cinco anos
    Comércio eletrônico no Brasil cresceu 250% nos últimos cinco anos
    http://www.sebraemercados.com.br/comercio-eletronico-no-brasil-cresceu-250-nos-ultimos-cinco-anos/

  8. É aquela velha historia de que o carioca sofre mas não perde a piada.
    Ser alegre no Rio é como usar antolhos e só ver e ouvir o que vale a pena.
    E rir… e ser feliz.
    O resto é o resto… vamos aguardar suas escolhas no próximo dia 30, para o cargo de Prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *