Comitê Rio 2016 confessa uso ilegal de arquivos de Londres e afasta funcionários

Akemi Nitahara (Agência Brasil)

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 admitiu que funcionários brasileiros que prestavam serviços e faziam treinamento no Comitê Organizador dos Jogos Londres 2012 (Locog) salvaram indevidamente alguns arquivos de trabalho.

O erro foi percebido pelo Locog, que informou o comitê do Rio sobre o ocorrido. Em nota, a entidade brasileira informa que os arquivos foram recuperados e devolvidos ao Comitê de Londres e os dez envolvidos foram desligados do Rio 2016.

Segundo o comitê brasileiro, os arquivos não eram confidenciais e os funcionários tinham acesso a eles. Porém, existia a regra em Londres de que o material não poderia ser salvo, o que foi desrespeitado pelos funcionários.

O Comitê Organizador Rio 2016 enviou 200 representantes para acompanhar as Olimpíadas de Londres, conforme previsto em acordo de cooperação mútua.

Blair: “Até eu fiquei surpreso…”

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Vamos esperar o quê de uma organização quem tem à frente nomes como Carlos Nuzman, Sergio Cabral e Eduardo Paes? Esse tal Comitê quis contratar o ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair, com um cachê milionário, para ser “consultor” da Olimpíada do Rio, sob o pretexto da experiência que ele acumulou ao “organizar” a Olimpíada de Londres. Ocorre que Blair jamais participou dessa organização, que foi inteiramente feita já no governo de seus sucessor, Gordon Brown. Ou seja, o comitê contratou a pessoa errada… Blair ficou surpreso com o convite, mas não podia recusar o pagamento. A contratação virou um escândalo e cinco dias depois o Comitê desconvidou Blair…

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *