Como se tornar a primeira de todas as mulheres, na poesia de Efigênia Coutinho

Resultado de imagem para efigenia coutinho

Efigênia Coutinho, poeta de Petrópolis

Paulo Peres
Site Poemas & Canções

A artista plástica e poeta Efigênia Coutinho Mallemont, nascida em Petrópolis (RJ), escreveu o soneto “Amor Infinito”, em que fala dos sonhos, das ilusões, das amarguras, das alegrias, das dores e dos mistérios que sempre marcam todas as relações amorosas.

AMOR INFINITO
Efigênia Coutinho
 

Dos sonhos e ilusões, os tons
mais azuis, se é verdadeiro o
Amor com que me queres, tornando-me
a primeira de todas as Mulheres!

Nada mais desejo neste mundo,
sendo senhora de um rofundo,
certo suportarei as horas duras,
ditosas e altivas até nas amarguras!!!

Que na poesia fecundem todos os Mistérios
e inflame a rima clara e ardente, que
brilhem sonoramente, luminosamente…

O Amor, constelamento Puro, em suas
formas claras, fluidas e cristalina!
Amor que repurifica, canta Paz Infinita!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *