Comparações dos efeitos da pandemia em 178 países são claramente desfavoráveis ao Brasil

Funeral em Lima

Peru é o país mais atingido por mortes nessa pandemia

Matheus Magenta
BBC News

500 mil mortes por covid-19 no Brasil em 15 meses de pandemia. O número por si só já diz muito. E desde o começo da pandemia temos comparado a situação do Brasil com outros lugares do mundo para tentar dimensionar a tragédia. Cada tipo de cálculo tem suas limitações, mas em todos eles o Brasil aparece entre os 10 países onde mais morreu gente por covid.

Só para ter uma ideia, o Brasil tem 2,7% da população do planeta e atualmente concentra 30% das mortes pela doença no mundo inteiro.

OUTROS INDICATIVOS – Há o tamanho da população e a quantidade de idosos. Ou seja, país com 200 milhões de habitantes tende a ter mais mortes por covid do que uma nação com uma população de 2 milhões.

Além disso, a covid-19 mata mais idosos em qualquer lugar do mundo. Então, ao compararmos o impacto da doença em dois países com a mesma população, aquele que tiver mais idosos tenderá a ter mais mortes. Mas há uma série de outros fatores que influenciam essas comparações.

A comparação de mortes por 100 mil habitantes, que costuma ser usada por quem minimiza a tragédia no Brasil ou a relativiza ante um suposto impacto da maior da doença em países europeus, também ignora que as nações têm diferentes proporções de idosos.

Mortes por covid a cada 100 mil habitantes. Ranking leva em conta os 20 países mais atingidos na pandemia inteira. .###
OUTRAS COMPARAÇÕES ENTRE OS 178 PAÍSES

Veja abaixo quatro maneiras de comparar o impacto da pandemia no Brasil e em outros países.

Mortes em excesso, acima da média histórica? Brasil entre os 10 primeiros. O jornal britânico Financial Times, por exemplo, reuniu os dados mais recentes de 60 países, incluindo os registros de cartórios brasileiros. O líder é o Peru, com 122% de excesso de mortes. Ou seja, o número de mortes é o dobro do que se esperaria sem uma pandemia. O Brasil aparece em 9º lugar, com 34% mais mortes do que se esperava.

Um estudo de pesquisadores brasileiros publicado agora em junho deste ano apontou que 95% das mortes em excesso em São Paulo no primeiro semestre de 2020 foram por coronavírus.

Mortes considerando faixa etária?
Brasil em 10º lugar. Como explicado acima, a covid atinge faixas etárias e gêneros de forma distinta. Um trabalho ainda em andamento do economista Marcos Hecksher, pesquisador do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) afirma que a taxa de mortes de idosos no Brasil em 2020 foi mais de 20 vezes maior do que entre pessoas com até 59 anos.

Segundo seus cálculos, 169 países de um total de 178 (ou seja, 95%) tiveram uma taxa menor do que a do Brasil em mortes por covid-19, quando se comparam não só os números absolutos, mas o tamanho da população e os óbitos em cada faixa etária.

Acima do Brasil, são eles: Peru, México, Belize, Bolívia, Equador, Panamá, Macedônia do Norte, Colômbia e Irã.

Quantas mortes em números absolutos?
Brasil em 2º lugar. O marco de 500 mil mortes por covid, atingido agora pelo Brasil, não leva em conta o tamanho da população ou a quantidade de idosos, como explicado acima, mas ele é bastante simbólico.

Atualmente, esse total de mortos é o segundo mais alto do mundo, se comparados os números absolutos oficiais. Fica atrás apenas dos EUA, que ultrapassaram em junho a marca de 600 mil mortes. Mas a tendência é que o Brasil ultrapasse os EUA nos próximos meses porque o país norte-americano tem conseguido controlar o avanço da pandemia e ampliado a vacinação de sua população.

Quantas pessoas morrem a cada 100 mil ou 1 milhão de habitantes?
Brasil em 2º lugar. Nas estatísticas desde o ínicio da pandemia. É o segundo indicador que mais costuma ser usado para comparar a quantidade de mortes por covid do Brasil em relação a outros países é aquele que leva o tamanho da população sem ponderar quantidade de idosos, por exemplo.

Há levantamentos que apresentam o número de mortes a cada 100 mil habitantes ou a cada 1 milhão de habitantes. A Universidade de Oxford (Reino Unido) apresenta dados mais atuais, e não relação à pandemia inteira. Nesse caso, o Brasil aparece com a 7ª pior média de mortes por 1 milhão de habitantes. Dos 10 primeiros, 9 estão nas Américas.

São eles: Paraguai, Uruguai, Suriname, Argentina, Colômbia, Peru, Brasil, Trinidad e Tobago, Bahrein e Bolívia.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Comprova-se que há outros governos tão irresponsáveis quanto o brasileiro, e até mais… Acredite, se quiser. (C.N.)

6 thoughts on “Comparações dos efeitos da pandemia em 178 países são claramente desfavoráveis ao Brasil

  1. NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Comprova-se que há outros governos tão irresponsáveis quanto o brasileiro, e até mais… Acredite, se quiser. (C.N.)

    Sr. Newton.

    E o pior, parece que o Peru e Brasil vao novamente descer a ladeira abaixo sem proteção alguma e com certeza vao se esborrachar….sem dó nem piedade…

Deixe um comentário para Leão da Montanha Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *