Confirmado: Temer esvazia Eliseu Padilha e fortalece Moreira Franco no Planalto

Resultado de imagem para moreira franco ministro

Discreto, Moreira Franco ganhou a confiança de Temer

José Carlos Werneck

Segundo informações do jornalista Claudio Humberto, em seu site “Diário do Poder”, além de ter como porta-voz um diplomata, o presidente Michel Temer fez uma substancial mudança na área de comunicação do Governo. De acordo com um velho amigo de Temer, o responsável pela “comunicação espiritual” das atividades governamentais passará a ser o ministro Moreira Franco, chefe do Programa de Parceria de Investimentos.

A Secretaria de Comunicação (Secom), comandada por Márcio Freitas, ficará apenas formalmente vinculada ao ministro Eliseu Padilha. O secretário Márcio Freitas, da Secom, vai trabalhar sob a orientação de Moreira Franco e a “supervisão legal” do chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Ex-governador do Rio de Janeiro, ex-ministro de vários governos e ex-deputado federal, o experiente Moreira Franco é um dos mais poderosos auxiliares de confiança do Presidente da República.

Fiel a seu estilo, o presidente da República colocou Moreira Franco na área de comunicação sem excluir Márcio Freitas nem excluir Eliseu Padilha.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
O jornalista e advogado José Carlos Werneck, sempre atento aos bastidores da notícia, levantou uma bela lebre ao informar sobre a revelação de Claudio Humberto, que mantém um dos sites mais importantes da web, com a participação da excelente jornalista Teresa Barros. Esta notícia vem confirmar as informações já divulgadas aqui na “Tribuna da Internet” há três semanas, sobre a contrariedade de Temer em relação aos superpoderes de Eliseu Padilha, que se comporta como primeiro-ministro. A nota do “Diário do Poder” tem um pequeno equívoco, ao se referir a Márcio Freitas como chefe da Secretaria de Comunicação. Na verdade, ele é chefe da Secretaria de Imprensa, órgão subordinado à Casa Civil. Para esvaziá-la, Temer recriou a Secretaria de Comunicação, que hoje é ocupada pelo diplomata Alexandre Parola. O mais importante, porém, está na revelação do “Diário do Poder”, de que toda a estrutura da Comunicação ficará sob supervisão de Moreira Franco, que nem ministro é, mas se tornou o homem de confiança de Temer. Como dizia Ibrahim Sued, em sociedade tudo se sabe. (C.N.)

6 thoughts on “Confirmado: Temer esvazia Eliseu Padilha e fortalece Moreira Franco no Planalto

  1. Só se Moreira Franco passou por uma rigorosa e demorada depuração geral para ser tido como responsável pela “comunicação espiritual” das atividades governamentais. Não é julgmento, mas observação. Não é para crer que entre políticos, mormente aqueles que estão no exercício do poder, onde preponderam e dominam mentiras, ganâncias, interesses pessoais, vaidades, concupiscências sem freios, exista revelação espiritual, uma que seja. Se esta qualificação veio mesmo das figuras palacianas,
    todo cuidado é pouco. Não se deve brincar com tudo aquilo que não é desse mundo.

  2. Esse senhor também conhecido como o genro do genro ou o angorá, ao visto será um dos principais personagens do livro do Cunha…
    Irá se livrar do naufrágio e chegará ao Porto Maravilha ?

  3. Ednei Freitas
    24 de set

    para micheltemer, Cco:jorge, Cco:Jorge, Cco:carlos, Cco:mim

    Excelentíssimo Senhor Presidente da República
    Dr. Michel Temer ,

    Esta é a segunda vez que, respeitosamente , me dirijo a V. Exa. para tratar do mesmo assunto, que tem saído repetidamente na imprensa. Hoje saiu este novo artigo, e este jornal tem aproximadamente 20 mil leitores diários, quer no Brasil quer no exterior.

    E ante os argumentos que este segundo artigo apresenta , não tenho como fazer a defesa de V. Exa. A denúncia sobre
    o comportamento da nova ministra-chefe da Advocacia Geral da União (AGU), Grace Mendonça, apadrinhada por Eliseu Padilha , cujas ações levadas a público podem colocar a população contra V.Exa estão confirmando as denúncias de seu antecessor Fábio Medina Osório, que há duas semanas afirmou ter sido pressionado pelo ministro Eliseu Padilha, da Casa Civil, para que a AGU não processasse políticos envolvidos na Lava Jato, cujos inquéritos já foram concluídos no Supremo, entre os quais há três parlamentares do PMDB – os senadores
    Renan Calheiros e Valdir Raupp e o deputado Anibal Gomes, denunciado como operador de Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara, na corrupção da Petrobras. Eliseu Padilha, com o perdão da palavra , é um câncer no governo de V. Exa.

    EXONERAÇÃO FORÇADA – Para desmontar o esquema de combate à corrupção montado por Medina Osório, a ministra Grace Mendonça forçou o pedido de exoneração do procurador-geral da União junto à AGU, Rodrigo Becker, responsável pelo ajuizamento das ações de improbidade contra a OAS, a Queiroz Galvão e empresas consorciadas, com pedido de
    restituição de R$ 12 bilhões.

    Baseadas nas investigações da Lava Jato, essas ações foram ajuizadas em maio na Justiça Federal do Paraná e provocaram o primeiro abalo na relação de Fabio Medina com Eliseu Padilha, cuja demissão chegou a ser anunciada na mídia.

    BECKER É REFERÊNCIA – Convidado por Medina Osório para conduzir as ações destinadas a repor aos cofres públicos os recursos desviados na Lava Jato, Rodrigo Becker tem excelente trânsito nos tribunais superiores. Sua gestão à frente da Procuradoria-Geral da União vinha sendo extremamente elogiada pelos advogados da AGU, que pela primeira vez estavam sendo acionados para se integrar ao combate à corrupção política e empresarial, aberto pela Lava Jato.

    Para que o governo de V. Exa. , que necessita do respaldo , e não do repúdio da população faça o Brasil permanecer
    institucionalmente equilibrado , com um vice-presidente eleito pelo povo , respeitado pelas multidões que criticam V. Exa nas ruas de
    todos os Estados , especialmente Rio e São Paulo pedindo o “Fora Temer” , faz-se mister que V. Exa. estirpe o câncer Eliseu Padilha , e
    reconduza a seus cargos os competentes Medina Osório e Rodrigo Becker e, se for funcionária de carreira , mantenha a Sra. Grace Mendonça em
    um cargo que não tenha qualquer acesso às dependências da AGU.

    Respeitosamente,

    Ednei José Dutra de Freitas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *