Conheça o verdadeiro Romário: o homem, não o jogador ou o político


Antonio Santos Aquino

Romário só teve na vida um mérito: saber jogar futebol. Como cidadão, é da pior espécie. Primeiro jogou um “maracanã” de dinheiro fora por burrice e mau caratismo. Fazia qualquer tipo de negócio só para mostrar-se como empresário. Em tudo quebrava a cara.

Inaugurou um lava-jato e arranjou uma confusão com o vizinho causando-lhe prejuízo. Não quis pagar quantia irrisória, foi processado e condenado, tendo que pagar uma indenização enorme. Inaugurou um restaurante para receber a melhor freguesia. Deu com os “burros n’água”, mas para revitalizar seu restaurante mandou pintar caricaturas de Zico e Zagalo “sentados no vaso cagando”. Foi processado e condenado a pagar uma fábula em dinheiro. Depois, com a maior cara de madeira foi pedir a Zagalo e Zico que o dispensassem do pagamento.

Comprou uma cobertura por 7 milhões que em pouco tempo passou a vazar água para o apartamento de baixo. O proprietário pediu que mandasse fazer o reparo para conter a infiltração. Romário por mau caratismo criou caso, dizendo que não ia pagar. Resultado: foi processado e depois de anos teve que vender a cobertura para pagar uma grana impressionante ao vizinho prejudicado .

Depois aparece nos jornais que ele deixara de pagar a mesada para sua ex-mulher e a mesada do filho Romarinho , ficou quase um ano sem pagar, causando um constrangimento enorme para família.

ESPANCAMENTO

Fez um contrato para jogar no Fluminense, já não fazia mais nada dentro do campo e passou a ser vaiado nos treinos pela torcida. Em um dia de treino levou um bando de seguranças que no primeiro sinal de vaia espancaram aquele visado por Romário, que também saiu de campo e ajudou a espancar o torcedor. Isso registrado para todo o Brasil pela TV que cobria o treino.

Depois clandestinamente “bancou uma tal pirâmide”, tendo dado prejuízos enormes aos que nele confiaram. O maior prejudicado, depois de ver que fora lesado e encontrando Romário e seu laranja, deu-lhes uma série de bofetões. Coincidentemente, alguns meses depois a pessoa foi assassinada a tiros. O laranja de Romário foi preso e condenado, não está claro por quê. O certo é que depois de passar meses sem receber ajuda financeira, o laranja preso, no jornal “Extra” berrou: Eu não vou segurar essa parada sozinho! Possivelmente Romário entendeu.

É esse pilantra que entrou na política e quer ser prefeito, senador, presidente de partido. E o povo brasileiro continua pastando na pradaria humana e endeusando uma figura dessas.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

18 thoughts on “Conheça o verdadeiro Romário: o homem, não o jogador ou o político

  1. Tudo que eu tenho visto sobre o Romário, é superficial, aparentemente ganhou pontos depois de denunciar os gastos exorbitantes com as Copas… mas agora lendo esta biografia de perto, se eu já não votaria nele antes, agora menos ainda. Uma pessoa destas não é digna do cargo que tem.

  2. Boas lembranças, Aquino.
    Vivemos a era da comunicação superficial. A memória é subjugada pelos factoides. A farsa manipula as consciências e ‘La nave vá”.

  3. Caro Antônio Santos Aquino,
    Na vida privada, os erros que Romário cometeu, custou-lhe caro, ele pagou pelos seu erros,
    diferentemente dos atuais políticos, que além de enriquecerem na política, votam em leis que
    prejudicam o pais e o povo, corrupção virou banalidade, ninguém paga pelos seus erros, ninguém
    é punido. Vendo a biografia da maioria dos políticos atuais, Romário é um santo.
    Acredito, que na vida privada de Romário, faltou humildade e discernimento, politicamente
    falta-lhe bagagem, mas têm qualidades: Tem personalidade, fala o que pensa.
    Um grande abraço.

  4. Eles são tão bonzinhos!!!
    Escrevi este texto em 2005 e nele não citei sobre a Lei Rouanet. Citei o BNDS que pode não investir na Cultura, mas distribui o Bolsa Empresário. Também não falei das ONGs fajutas que infestaram o Brasil no governo petista.
    Se escrevesse hoje o conteúdo do texto seria diferente.

    CUIDADO COM OS QUE SE FAZEM DE BONZINHOS.
    Tempos passados ouvi alguém falar na TV que um membro da família Rockfeller falou que toda vez que lhe falavam em cultura o mesmo puxava do bolso o talão de cheques. No Brasil quem puxa este tipo de talão é o BNDS (dinheiro público, nosso…) para custear nosso cinema, este teatro mambembe e outros tipos de arte. Acho que tem muita gente por aí mamando nas tetas da vaca estatal em pro da cultura. Tem também dinheiro público sustentando instituições e creches que não resolvem em nada a miséria em que vive parte da população, brasileira. Serve mais para promover os espertos que não tão nem aí para quem é pobre. Como enganam!

    No Brasil (não sei se também no exterior), ninguém faz nada de graça, tudo é com segundas intenções (eu acho, não estou afirmando).
    ROMÁRIO:
    Romário sabe jogar bola, mas é um cara altamente arrogante e agressivo. (lembram da covardia contra o torcedor?) Acredito que seus empresários aconselharam o mesmo fundar uma creche e lá colocar alguns meninos de rua. Meses passados vi no O Globo reportagem aonde o mesmo vai a sua creche de Mercedes visitar os Romarinhos. Com isto ele fica bem visto pela sociedade. Futuramente esta creche deverá receber verba do governo (nosso dinheiro). O Gol de letra do Raí já deve está recebendo.
    Porque falei que o Romário é arrogante: Dias depois do mesmo se consagrar como Campeão do Mundo na de Copa de 94, numa entrevista coletiva uma repórter da TV Manchete lhe fez uma pergunta que lhe desagradou. Ele lhe respondeu + ou – assim: Quem é você para me questionar? O que você já fez pelo Brasil?
    Ora, esta repórter deve ter sentado durante 4, 5 ou mais anos num banco de faculdade e um dia ter que ouvir desaforo de um chutador de bola é duro!
    -Romário, o Brasil melhorou em que depois que você foi campeão? Encheu a mesa do brasileiro de comida? O FMI perdoou nossa dívida?

  5. “Roberto Carlos (do Real Madrid) anda de péssimo humor, embora seja milionário, bem-sucedido e esteja bem casado, dias atrás, após uma partida no Santiago Bernabeu, vários fãs do time esperaram as estrelas do time no estacionamento. Queriam um autógrafo, quiçá uma foto ao lado dos ídolos. Estrelas como Figo, Owen e até Beckham foram solícitos e totalmente simpáticos. Mas o lateral brasileiro estava num azedume só. Ele não só ignorou os fãs (inclusive um casal brasileiro que se identificou e acenou), como ainda acelerou sua BMW, quase atropelando várias pessoas…”
    Pois bem, não é novidade o comportamento deste chutador de bola.
    Acho ele arrogante, metido e se acha um ser divino e poderoso (dizem que certa vez ele balançou ou um relógio ou uma pulseira no pulso e falou estava com uma joia no braço que tinha o mesmo valor de um apartamento) elogiado em tempos de decadência do futebol mundial.
    Após o Brasil ganhar aquela Copa contra Seleções capengas (houve 2 erros dos juízes a favor do Brasil em 2 partidas) e ser penta o mesmo já no Brasil foi entrevistado por um Repórter da TV Record que lhe perguntou:
    -Roberto, você acha que este título levantou a autoestima do brasileiro?
    E ele respondeu: – Levantou sim, o povo brasileiro voltou a sorrir.
    Ora, ora, o povo voltou a sorrir? Mas por qual motivo? O que nós ganhamos com o Brasil penta? Ganhamos mais comida em nossa mesa? Com este título o índice de emprego aumentou? A saúde do povo melhorou? A questão da moradia melhorou? Alegria, emoção e histerismo enchem barriga? Aliás, o que o Brasil ganhou? O FMI baixou o valor da nossa dívida? Entramos para o G-7? Em troca nos deram uma Universidade do nível de Harvard ?
    Não estou querendo dizer que títulos nos esportes não sejam importantes, vejam a China que está se preparando para ser uma potencia Olímpica. O que quero dizer é que nós somos uma nação com um grau de pobreza enorme, um povo carente de tudo então nós devíamos nos preocupar em ter eram estas prioridades citadas e não um título de futebol.
    Se o povo brasileiro raciocinasse bem e mostrasse sua indignação diante destes tipos de sandices e não bajulasse estes pousudos que só se preocupam consigo mesmo e seus familiares eles não ficariam nos gozando.

    Vamos raciocinar, Ronaldo ganha 30 mil dólares por ser campeão da Copa América e vai até um hospital com crianças com câncer doar o cheque. Lá já estava toda a mídia escrita, falada, televisionada, funcionários do hospital, fofoqueiros de plantão etc. À noite passa no J. Nacional o Ronaldo beijando crianças. Olha, eu tenho 90% de certeza que se fosse para o Ronaldo chegar ao hospital e doar o cheque ao diretor desta instituição e só eles ficassem sabendo, o mesmo por lá não apareceria. Aliás, ainda se pode abater no imposto de renda, é o que falam.

  6. Ayrton Senna vivia no 1º mundo (Mônaco, Paris, Londres…), andava de jety sky, Angra do Reis, pilotou avião a jato, se não me falha a memória até subiu a rampa do Planalto com o Collor. Resumindo, vivia como um Marajá no bem bom, em vida nunca vi visitar uma favela pra tapear o povo como muitos fazem. Ayrton Senna morre e vira mártir. O mesmo morre em Maio e sua instituição foi criada em novembro do mesmo ano. Porque não foi criada quando ele estava vivo? A Globo emocionou o povo com a balela de 10 anos sem Ayrton Senna. Êta povo emotivo!!! Ficam chorando e pronunciando coisas tipo: Ele era tão bom!!! Acho que querem manter a imagem do rapaz a qualquer custo. Li que a Instituição do Senna começaria a receber verba do governo, ou melhor, meu dinheiro, seu e de todo contribuinte. (Será que nos EUA o governo destina verba para manter a imagem do Elvis Presley? Acho que não, só o correio fez alguns selos para homenageá-lo).
    Li na Folha de S. Paulo reportagem mostrando como pessoas como Pelé, Ayrton Senna… fazem para manter-se em evidência. Diz que as celebridades quando caem no ostracismo fazem de tudo para reerguesse. Cita o Pelé quando andou meio fora da mídia e daí aparece fazendo críticas ao governo de FHC (O mesmo tinha sido seu ministro). Não vi, mas me disseram que no programa Cartão Verde da Cultura o Juca Kifouri e um cara de sobrenome Prado comentaram que o Senna não aceitava críticas e que o mesmo telefonava para as redações de jornais e Tevês reclamando e até pedindo punição para determinado jornalista que o havia lhe criticado.
    Transcrevo aqui o que tirei de uma revista:
    “Senna também vestiu a túnica da preocupação com os problemas sociais. Após o trágico acidente que o arrancou desta existência, sua fortuna foi usada para fundar uma entidade filantrópica direcionada a crianças carentes. Com certeza teria contribuído muito mais para a edificação das crianças se não tivesse se torna se tornado famoso através de um esporte violento, estimulador da competição e de todo tipo de excessos e temeridades, que já fez inúmeras vítimas além dele mesmo. Aliás, é um desrespeito às crianças carentes do Brasil que se tenha gasto tanto dinheiro subsidiando a carreira automobilística de Senna. E o desrespeito fica mais evidente ainda quando se descobre que a instituição financeira que subsidiava Senna é uma daquelas que o governo tentou salvar da falência utilizando dinheiro publico.”

  7. Hebe Camargo é citada pela revista Veja como uma das pessoas que ajudam instituições de caridade. A mesma curte a alta Sociedade Paulistana, andou até na festa (Não seria Farra no Planalto? E foi com dinheiro público) da LBA na época da 1ª dama Roseane Collor, é amicíssima do Paulo Maluf, fez algumas críticas ao Inocêncio de Oliveira (este político já estava escrachado pela Veja), o SBT a chamava de “A defensora do povo.” Hebe Camargo ta lá preocupada com pobre!!! E lá vem a Veja falar que são pessoas como Hebe que engrandecem o Brasil. Me engana que eu gosto.

    Paulo Coelho é tido como Gênio por muitos (em terra de cego quem tem um olho só é rei). Escreve coisas lindas no Jornal O Globo aos domingos e diariamente no Extra que pertence aos Marinhos. No Extra ele fala coisas tipo: bondade, sabedoria, o mestre falou pro discípulo… grandeza da alma humana, os sábios orientais etc… (quem lê sabe do que estou falando). Pois bem, a revista Veja cita Paulo Coelho como um dos que contribui com instituições de caridade (ele tem a sua). Como meus neurônios não são atrofiados e funcionam razoavelmente eles me alertaram para o seguinte: Se o P. C. é tão humanitário e dá lições de moral no que escreve porque no dia que o Zé Ramalho lhe pediu para ser recebido pelo mesmo para lhe pedir autorização para incluir em seu CD (Zé Ramalho fez um CD em homenagem ao Raul Seixas, gravando suas músicas) algumas músicas de autoria do P.C. com o Raul e o mesmo além de não lhe receber nem uma resposta por escrito lhe mandou. Que arrogância do Mago que faz chover e ventar. O Zé Ramalho ficou muito magoado.

    E o Renato Aragão, ele engana a quem com sua caminhada fajuta? Pegou mulher, filho, médico cardiologista, um monte de puxa sacos com mais os holofotes a sua disposição e botou o pé na estrada. Saindo de tal lugar até Aparecida do Norte. Foi acertado para sua chegada acontecer justamente no domingo em pleno horário do miserável do programa do Faustão para passar esta aventura demagógica. Segundo o Paizão Aragão a dita caminhada (acompanhada com mordomias, água mineral, TV com seus holofotes, aplausos da plebe que ficavam em cima de viadutos e passarelas…) foi em pro da criança carente.

  8. João da Região. Você agora deixou de ser João. Agora você é “Zé do Caixão”, estás desenterrando o cadáver de Airton Sena para espancar. A região em que moras não é atrasada, tua cabeça é que está atrasada. Procura acertá-la falando dos vivos. Ter ódio de morto é muito ruim para você. É melhor ir para o campo e ouvir os passarinhos cantarem. Voltarás curado.

  9. A propósito do Renato Aragão citado pelo comentarista mais acima, vocês não imaginam como ele é grosseiro e metido a besta longe dos holofotes. Certa vez, em sua casa, um menino filho de um profissional do escritório do Oscar Niemeyer ousou chamar-lhe DIDI, admirado de vê-lo pessoalmente. Então, grosseiramente disse ao profissional para ensinar ao filho que seu nome era Doutor Renato Aragão e criou um caso até contra o profissional no escritório do Niemeyer, que não resultou em nada pela grandeza do Niemeyer.

  10. Bom dia, senhores.

    Apesar de saber que ONDE HA FUMACA, HA FOGO, esse cabra esta com um discurso que parece dos nossos amigos da revolucao bolivariana.

    FARINHA POUCA, MEU PIRAO PRIMEIRO.

  11. Prezado João de Uma Região Atrasada,
    Lamento, mas vou concordar com Antônio Santos Aquino, principalmente no que diz respeito ao Senna.
    Em princípio, depois das alegrias que o nosso futebol deu aos brasileiros em ser penta mundial, os jogadores que nos encantaram com seus talentos e técnicas apuradas, tivemos momentos notáveis de júbilo com o automobilismo, o mesmo se dando no Volei e Natação, além de breves encantamentos e hoje esquecidos com Guga, no tênis.
    Sobre nossos pilotos na F1 e Indy, Emerson, o precursor, Piquet, Senna, Rubinho, Massa, Castro Neves, Kanaan, e tantos outros, buscaram eles mesmos seus espaços na categoria com base na perícia e vontade de competir internacionalmente.
    Alcançaram o sucesso merecido, o povo sempre os admirou, a ponto de a morte do Senna ter causado a maior comoção já vista no País quando seu corpo chegou a São Paulo.
    A pergunta que faço, João, é por que essas pessoas que alcançam notoriedade tem a obrigação de ajudar os pobres?
    Aonde está escrito ou determinado que assim seja?
    Olha, respeitosamente, se é desta forma que devemos cobrar participação dos brasileiros conhecidos mundo afora, esqueceste dos artistas de televisão, dos cantores, dos atores de cinema, dos médicos fantásticos que temos, engenheiros, arquitetos, enfim, de qualquer pessoa que, mediante seu talento e vocação, atingiu um patamar de reconhecimento mundial!
    Então, isso é crime?
    Eles não poderiam ter atingido esta fama?
    Suas atuações devem ser repudiadas por que não contribuíram para tirar o povo da miséria?
    Ora, João, a tua cobrança tem o alvo errado. Deverias mirar as tuas baterias para os verdadeiros responsáveis pela nossa situação, os desgraçados políticos, nossos governantes desonestos, a corrupção que eles instituíram, as alianças espúrias, os gastos perdulários e criminosos com o dinheiro público em viagens, refeições, aluguéis de carros, passagens de avião, moradias…
    Lula, enriqueceu como?
    O que foi que ele doou aos pobres da sua fortuna em oito anos no poder?
    Sarney?
    Resumindo, algum político canalha alguma vez destinou parte de seus proventos à caridade?
    O laranja do PT, Eike Batista, conforme os jornais de hoje publicam, dará o maior calote internacional já visto, e não li o seu nome da tua crítica, João, por quê?
    O cara lesou, roubou, usou e foi usado, prejudicou e, no entanto, este fica incólume no teu texto?
    Senna é que foi omisso?
    João, gosto do que escreves, razão pela qual a minha discordãncia, maneira que entendo prestigiar o comentarista de forma positiva, haja vista a importãncia de suas palavras para mim, mas desta vez ficarei ao lado do Aquino, pois os vivos e os “vivos” que tanto nos exploram é que deveriam ser devidamente hostilizados, mas não aqueles que venceram lá fora e aqui, mesmo, no Brasil, mediante seus próprios esforços!
    Um abraço, João.

  12. O JOÃO DE UMA REGIÃO ATRASADA mostrou que tem muitos atrasados por aqui. Concordo com tudo, tudo, tudo mesmo que ele falou. Parabéns pela lucidez, João.

    Quanto à instituição fundada em nome do Senna, é ela uma das patrocinadoras da privatização do ensino. Usa um método que nenhuma instituição privada usa. E recebe verbas dos governos para isso. Investiguem o que eu estou falando.
    Aqui no Rio, os professores levaram porrada até ser aprovado o Plano de Cargos com o povo fora da Câmara, contrariando a Lei Orgânica, tudo com a intenção de distribuir dinheiro para os amigos e levar a Educação Pública para o buraco de vez, porque pobres e ignorantes são mais facilmente domináveis (basta ver os “centros sociais” dos vermeadores, alimentados por hordas de perdidos).

    Coitado do Senna, o que o João falou é verdade. Continue assim, João.

  13. Prezado Oigres Martinelli,
    Eu gostaria que tu me esclarecesses, se quiseres me dar esta atenção, lógico, que métodos são esses utilizados pela instituição Senna que a difere de todas as demais.
    Por outro lado, lembro que Senna está morto, e atribuir a ele os possíveis erros de administração nesta entidade seria questionável tal comportamento, haja vista que ele não tinha nenhuma obrigação de ajudar os mais necessitados, cuja fundação se propôs.
    Saudações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *