Conheça um poema autobiográfico do genial cordelista Patativa do Assoré

patativa do assaré frases - Pesquisa Google | Patativa, Humor engraçado,  PalavrasPaulo Peres
Poemas & Canções

Patativa do Assaré, nome artístico de Antônio Gonçalves da Silva (1909-2002), por ser natural da cidade de Assaré, no Ceará, foi um dos mais importantes representantes da cultura popular nordestina. Com uma linguagem simples, porém poética, destacou-se como compositor, improvisador, cordelista e poeta, conforme podemos perceber no poema “Poeta da Roça’, onde retrata uma realidade social à qual pertence.

POETA DA ROÇA
Patativa do Assaré

Sou fio das mata, cantô da mão grossa,
Trabáio na roça, de inverno e de estio.
A minha chupana é tapada de barro,
Só fumo cigarro de páia de mío.

Sou poeta das brenha, não faço o papé
De argum menestré, ou errante cantô
Que veve vagando, com sua viola,
Cantando, pachola, à percura de amô.

Não tenho sabença, pois nunca estudei,
Apenas eu sei o meu nome assiná.
Meu pai, coitadinho! vivia sem cobre,
E o fio do pobre não pode estudá.

Meu verso rastêro, singelo e sem graça,
Não entra na praça, no rico salão,
Meu verso só entra no campo e na roça
Nas pobre paioça, da serra ao sertão.

Só canto o buliço da vida apertada,
Da lida pesada, das roça e dos eito.
E às vez, recordando a feliz mocidade,
Canto uma sodade que mora em meu peito.

Eu canto o cabôco com suas caçada,
Nas noite assombrada que tudo apavora,
Por dentro da mata, com tanta corage
Topando as visage chamada caipora.

Eu canto o vaquêro vestido de côro,
Brigando com o tôro no mato fechado,
Que pega na ponta do brabo novio,
Ganhando lugio do dono do gado.

Eu canto o mendigo de sujo farrapo,
Coberto de trapo e mochila na mão,
Que chora pedindo o socorro dos home,
E tomba de fome, sem casa e sem pão.

E assim, sem cobiça dos cofre luzente,
Eu vivo contente e feliz com a sorte,
Morando no campo, sem vê a cidade,
Cantando as verdade das coisa do Norte.

5 thoughts on “Conheça um poema autobiográfico do genial cordelista Patativa do Assoré

  1. O mestre Pativa só não foi fiel, na tradução para o “cearensês”, da pronúncia do dígrafo “nh”: minha, mín-a; pamonha, pamôn-ia, tenho, tên-um; brenha, brên-a etc. O mesmo se verifica no dígrafo “lh”: mulher, mulé ou muié; malha, maia; melhor, mió….

  2. Grande Patativa do Assare, este Poeta, Compositor e até Jornalista Cearense, Patativa – de tantos livros, textos em jornais e de canções gravadas na voz de Luis Gonzada, Fagner, Belchior e Ednardo – a grande inteligência de um pensador Brasileiro. Obs. ate acho que Patativa, sócio / filiado da OJB.

  3. Cearense Patativa do Assare, com seus livros de poesias, compositor textos em jornais ( Jornalista) e muito mais, Patativa – entrou e muitos lugares e até na OJB – Rio, e também não precisava da Academia de Letras.- o que conquistou foi com muita sabedoria de sábio, Patativa – tem ate hoje uma pequena fundação museu na Cidade de Asssre – Ceará.

  4. A sociedade meritocrática, calcada no bacharelismo, continuam proliferando e impigindo a ideia de que: inteligência está condicionada ao sinequanon: diploma ou escolaridade. Um componente não anulo outro: ambos podem-se complementar e interpenetrar. Quantos cursos acadêmicos possuía Thomas Alva Edison? Qual foi a sua patente dentro da inventibilidade e na contrução do pensamento universal?
    Muitas vezes, o indivíduo força por todos os meios para engendrar um diploma (inclusive e quase sempre, com fraude): apenas para se inserir numa plêiade, a partir da qual ele julgue parecer acima de qualquer suspeita de burrice. “Viiiixe, quem, Dr. Fulano? Ele é membro lá da Organização dos Assaltos de Bolso. Mexe com, pra tu ver o qui acuntece cum tu!”
    Ei, mas você precisa passar pelo aprendizado sistemático ou formal: somente assim você será habilitado a um Homo Faber e sobreviver na sociedade competitiva, na condição de Objeto de Lucro e Produção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *