Conselheiro do Carf é preso ao oferecer vender seu voto ao Banco Itaú

Resultado de imagem para carf

A corrupção no Conselho da Fazenda parece não ter fim

Gabriel Mascarenhas e Aguirre Talento
Folha

A Polícia Federal prendeu na noite desta quarta-feira (6) um conselheiro do Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) que tentou vender seu voto no colegiado a representantes do banco Itaú Unibanco. De acordo com a PF, o conselheiro foi preso em flagrante por volta das 22h30, em Brasília. A ação ocorreu a partir de uma denúncia da instituição financeira, que recebeu a oferta do membro do Carf. A identidade do conselheiro não foi divulgada.

Embora também tenha mirado negociações de pagamento de propina no Carf, a prisão desta noite não tem relação com a Operação Zelotes, cujo um dos alvos principais é venda de sentenças no colegiado.

O Carf é órgão vinculado ao Ministério da Fazenda responsável por julgar recursos a autuações aplicadas pela Receita Federal aos contribuintes. A operação foi batizada de “Quatro Mãos”. Isso porque o conselheiro preso sugeriu à instituição financeira que o voto fosse elaborado “a quatro mãos”.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
É inacreditável que um conselheiro do Carf ofereça seu voto em plena Operação Zelotes. O Banco Itaú certamente denunciou o conselheiro pensando que fosse uma armação para flagrar corruptores, mas a proposta realmente existia. É o fim da picada, o conselheiro do Carj, além de corrupto, é também um completo idiota. (C.N.)

6 thoughts on “Conselheiro do Carf é preso ao oferecer vender seu voto ao Banco Itaú

  1. Será que foi a Erenice que denunciou o irmão gêmeo do Eremildo ?

    Sei lá, mas que o mercado da corrupção em Brasília, depois da Lava Jato, está fortemente concorrido, está.

  2. E bota idiota nisso. O apavorante é saber que em órgãos tão importante do governo temos pessoas com este caráter. Muda Brasil, mas muda pra melhor ou então podemos desistir.

  3. O dinheiro fácil, a ganância, o desejo de aparecer pela riqueza, e tantos outros motivos, fazem com que indivíduos despidos de senso moral, se atirem com todo o entusiasmo na corrupção e como qualquer usuário de drogas, também ficam viciados.
    A partir do momento que passam a sentir prazer com a ilegalidade e não são apanhados, ficam confiante e descuidam dos pormenores, até que um dia são apanhados, como este conselheiro do CARF.
    seria interessante que o governo já começasse a
    promover entidades com a finalidade de livrar estes indivíduos do vício, instituindo alguma coisa como associação do corruptos anônimos,
    e os conhecidos, interna-los compulsivamente em “sanatórios” como os do DR. Moro, em Curitiba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *