Conselho do MP acionado com pedidos de cassao da aposentadoria de Janot e censura de livro

Declaraes provocaram insatisfao generalizada dentro do MPF

Vinicius Sassine
O Globo

A declarao do ex-procurador-geral da Repblica Rodrigo Janot de que entrou armado no Supremo Tribunal Federal (STF) com o intuito de matar o ministro Gilmar Mendes continua rendendo complicaes ao ex-chefe da Procuradoria-Geral da Repblica (PGR). Depois de ser alvo de um mandado de busca e apreenso, expedido pelo STF na ltima sexta-feira, dia 27, Janot ter de dar explicaes ao Conselho Nacional do Ministrio Pblico ( CNMP ).

O subprocurador-geral da Repblica Moacir Guimares Filho acionou o Conselho com pedidos de cassao da aposentadoria de Janot e de censura do livro escrito pelo ex-procurador-geral. Guimares enviou dois ofcios ao CNMP, um na sexta e outro nesta segunda-feira.

CASSAO E CENSURA – No primeiro, ele pede que Janot seja punido com a cassao da aposentadoria. No segundo, que o livro seja censurado, com a retirada das bancas ou at mesmo a excluso das pginas que trazem o relato sobre o pensamento de assassinar o ministro do STF. Os dois ofcios foram enviados ao conselheiro Otavio Luiz Rodrigues Jnior, indicado pela Cmara para o colegiado. At agora, no existe uma movimentao direta dos conselheiros para cobrar explicaes e punir Janot, segundo fontes ouvidas pelo O Globo.

Em entrevista aos jornais “O Estado de S. Paulo” e “Folha de S. Paulo” e revista “Veja”, Janot afirmou ter entrado com uma arma dentro do STF, quando era procurador-geral, e ter cogitado atirar em Mendes, seu desafeto direto no curso das aes da Lava-Jato. O ex-procurador-geral tambm disse que pensou em se suicidar, caso consumasse o assassinato.

As entrevistas foram dadas no contexto de divulgao e impulsionamento das vendas do livro que escreveu, “Nada menos que tudo”. O livro foi escrito em parceria com os jornalistas Jailton de Carvalho, do O Globo, e Guilherme Evelin.

MPF DIVIDIDO – As afirmaes feitas pelo procurador-geral provocaram uma insatisfao generalizada dentro do Ministrio Pblico Federal (MPF), nas mais diferentes alas da instituio, que vive uma diviso sem precedentes. Procuradores que integraram o prprio gabinete de Janot na PGR classificaram o depoimento de “vergonhoso”, por ter ocorrido num contexto de divulgao de um livro, com finalidade de ganhos financeiros e sem pensar na instituio, conforme esses procuradores.

A iniciativa de Janot abriu flancos para o STF continuar usando o inqurito que abriu de ofcio para investigar supostas ameaas a integrantes da Corte. Foi neste inqurito que o ministro Alexandre de Moraes determinou sem qualquer pedido do MPF ou da Polcia Federal (PF) uma busca e apreenso no apartamento de Janot, alm de estabelecer que o ex-procurador-geral no pode entrar no Supremo, nem se aproximar dos ministros. O ex-procurador-geral vem atuando como advogado.

Agora, a nova frente contra a atitude de Janot, inclusive com um pedido de censura, no CNMP. “A matria constituiu um ato nocivo sociedade e s instituies, incita a violncia e traz a confisso de alguns atos preparatrios consumados pelo ex-procurador-geral, que ultrapassam a mera cogitao do homicdio premeditado pelo agente”, afirmou o subprocurador Guimares no ofcio ao CNMP. Ele pediu que o colegiado determine, em medida cautelar, a apreenso do livro. Caso ainda no tenha sido distribudo, que “sejam retiradas as pginas do relato revelado pelo autor”, conforme o mesmo pedido.

CONFISSO – No livro, Janot conta o episdio, sem dar o nome de Mendes. Para o subprocurador que acionou o CNMP, “a confisso espontnea de uma cogitao pode escapar da responsabilidade criminal”, mas no de uma “responsabilidade administrativa disciplinar e civil”.

Por isso, ele pede a cassao da aposentadoria do ex-chefe da PGR. A publicao do livro por Janot objetiva “sair do ostracismo” e “angariar lucro na venda do livro”, conforme o subprocurador. Os ofcios foram dirigidos ao conselheiro Otavio Junior porque j havia uma reclamao disciplinar, motivada por um pedido do mesmo subprocurador, relatada pelo conselheiro.

###
NOTA DA REDAO DO BLOGCassar a aposentadoria do Janot? S se for Piada do Ano!!! Esto fazendo uma tempestade num copo d’gua, como se dizia antigamente. Querem comparar Janot a Lampio, o rei do Cangao, mas forar a barra, porque o procurador s pode ser rei do Cagao... (C.N.)

11 thoughts on “Conselho do MP acionado com pedidos de cassao da aposentadoria de Janot e censura de livro

    • Essa do C.N. na Nota da Redao foi demais:
      “Querem comparar Janot a Lampio, o rei do Cangao, mas forar a barra, porque o procurador s pode ser rei do Cagao… (C.N.)”.
      kkkkkkk huahuahuaaaaaaaa !!!!!!!!!!!!

  1. MPF DIVIDIDO As afirmaes feitas pelo procurador-geral provocaram uma insatisfao generalizada dentro do Ministrio Pblico Federal (MPF), nas mais diferentes alas da instituio, que vive uma diviso sem precedentes.
    … … …
    A DIVISO SEM PRECEDENTES sobre a EXISTNCIA do MP … … … h necessidade do MP???

    Tem a ver com a declarao de Jesus: preciso voltar ao Pai (pois Sou de l) … porm, no vou deixar vocs sozinhos … l chegando, pedirei ao Papai, e enviaremos o Esprito Santo com a tripla Misso de CONVENCER o MUNDO:
    do Pecado – Poder Legislativo;
    da Justia – Poder Executivo com Ministrio da Justia; e
    do Juzo – Poder Judicirio!!!

    No Novo Regime, Jesus teria um Julgamento mais Justo!!!

    Acontece que em Pindorama … a JUSTIA PROMOVIDA / PROCURADA pelo Ministrio Pblico – independentemente dos 3 Poderes Constitudos!!! !!! !!!

    E os que esto em PECADO / CRIME / MALFEITO … no querem o MP … e a esto que nem o DRAGO!!!! porm, sero vencidos pelas Mulheres com Tero nas Mos de 1964!!!

    • Caro CN

      1 – Convencer do Pecado … j se foi, quando eu mesmo confessei o Pecado do Mundo em 2017; conforme j comentei exaustivamente por aqui;

      2 – tal confisso foi aceita por Jesus; conforme tambm j comentei que Jesus se manifestou no pano do altar da Igreja dos Santos Anjos no Leblon – no Kippur de 2009;

      3 – e em 2010, o ento Papa Bento XVI evangelizou anunciando que o Perdo no substituiu a Justia;

      4 – e estamos exatamente com dificuldades de ter a Justia a favor de quem se sente injustiado, n???

      5 – e esto em destaque os PROCURADORES – exatamente a quem cabe PROCURAR a JUSTIA em favor da CIDADANIA!!! ser mesmo uma DAMA a PGR??? e estaremos f…..s 🙂 🙂 🙂

  2. Isso papel de covarde, meany, bully – e sun of a bitch.
    Por que no cassam a aposentadoria do Toffoli que soltou o Dirceu sem que o seu advogado pedisse, que liberou geral para o Bolsonaro para ambos se beneficiarem; por que no cassam o Lewandowsky que rasgou a Constituio no impeachment da Dilma? Por que o Congresso no admoesta o Bolsonaro por ter se expressado de maneira baixa e desrespeitosa quando falou em coc ao se referir ao meio ambiente, e quando chamou rvores de “porra” ao falar para os indios no Planalto? Porque so covardes, so trambiqueiros.
    Aqui mesmo na TI no faltaram vozes justiceiras para condenar o Janot por ter dito aquelas tolices sobre o Gilmar. Se a voz que primeiro falou tivesse um pouco de amor cristo no corao, como pregam os da f, deveria aconselhar o ex-procurador a procurar um mdico. Mas no foi isso o que ocorreu – e no faltaram vozes que em unssono condenou o rapaz ao inferno. Esses so os tipos de heris que temos.
    Nascemos para ser medocres. Que shit!

  3. O tal sub procurador quer censurar um livro? Retirar pginas? Sarajevo a vista. O judicirio pirou. Pensa que a toga fuzil. Ningum vai mandar esse idiota calar a boca?

  4. ###
    NOTA DA REDAO DO BLOG Cassar a aposentadoria do Janot? S se for Piada do Ano!!! Esto fazendo uma tempestade num copo dgua, como se dizia antigamente. Querem comparar Janot a Lampio, o rei do Cangao, mas forar a barra, porque o procurador s pode ser rei do Cagao… (C.N.)

    rei do Cagao muito bom!

  5. Enquanto isso, Claudio Humberto anuncia que juristas falam de uma provvel enxurrada de processos nos tribunais, buscando anular aes nas quais Janot atuou, alegando desequilbrio mental e alcoolismo do ex-procurador geral. Porque no Brasil moderno o que no julga nas aes judiciais no mais os documentos e informaes nela contidos, mas o carter pessoal dos funcionrios que do andamento aos processo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.