Conversa com leitor-comentarista, sobre afundamento de navios brasileiros na Segunda Guerra Mundial

 João Roberto Buzato: “Hélio, a Folha de São Paulo, de 13.10.2010, edita matéria de página inteira sobre a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial. Após o torpedeamento de 34 navios por submarinos alemães, declaramos guerra ao eixo. Isso em primeiro de agosto de 1942, conforme a Folha. Nossas tropas, depois de treinadas, seguem no ano 1944. O que nunca entendi que motivo levou a Alemanha torpedear nossos indefesos navios de comércio e passageiros. Quer parecer que fizeram isso para ganharem gratuitamente mais um inimigo. Foram mesmo submarinos alemães autores desses crimes? O que a história oficial sonega sobre esses fatos tão dramáticos de nossa pátria?

Comentário de Helio Fernandes:

Fazia parte de uma “estratégia” de jogar mais países na guerra. Em 1917 também afundaram dois navios brasileiros. Mauricio Lacerda (pai do Carlos) fez discurso violento na escadaria do Teatro Municipal, pedindo “a declaração de guerra à Alemanha”.

O presidente Wenceslau Braz “declarou guerra”, mas mandou prender o extraordinário tribuno que era Mauricio Lacerda. Defendido e absolvido pelo jovem advogado (23 anos) Peixoto de Castro, grande revelação. Mas logo depois casava com a riquíssima Zélia Gonzaga (tinha a Loteria Federal, então particular, haras importante, imóveis e terras em todos os lugares, além de edifícios).

***

PS – Um desses edifícios “marcou” a cidade para sempre, ainda está lá, no Centro. Representativo de uma época da arquitetura, se chamou e se chama “Bolo de Noiva”.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *