Corte europeia nega recurso a Pizzolato, que chega amanhã

Deu na Folha

A Corte Europeia de Direitos Humanos rejeitou pedido de medida cautelar para deter a extradição de Henrique Pizzolato nesta terça (6). O petista, único dos condenados no julgamento do mensalão a fugir, deverá retornar ao Brasil nesta quarta -feira.

O advogado de Pizzolato, Alessandro Sivelli, lamentou a decisão e voltou a qualificar a extradição como “injusta”. Em nota à imprensa, o defensor citou as críticas feitas pelo ministro José Eduardo Cardozo ao sistema penitenciário e disse que a integridade física de Pizzolato corre risco nos presídios brasileiros. Ele deverá cumprir pena na Papuda (DF).

Policiais federais brasileiros já estão na Itália para cumprir a ordem de extradição.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
 – Mais uma grande preocupação para a presidente Dilma Rouseff, o PT e o Instituto Lula. Se Pizzolato revelar o que sabe, a vaca vai para o brejo, tossindo sem parar. (C.N.)

4 thoughts on “Corte europeia nega recurso a Pizzolato, que chega amanhã

  1. SÃO OS ESTADOS UNIDOS QUE FINANCIAM E DOAM ARMAS À AL- QAEDA E O ISIS

    1/10/2015, Tony Cartalucci, New Eastern Outlook
    http://journal-neo.org/2015/10/01/us-complains-as-russia-bombs-its-terrorists/

    A Rússia está bombardeando a Al-Qaeda

    Ora! Todo esse noticiário – nada que o ocidente algum dia tenha desmentido ou negado – sobre “moderados” apoiados pelos EUA que se uniram, aos milhares, à Al-Qaeda, prova, no mínimo, que a política dos EUA de construir alguma oposição moderada (e armada) resultou em retumbante fracasso.

    Mas todas essas evidências e muitas outras, que vão até os idos de 2007, provam também que os EUA jamais, nem agora nem antes, tiveram qualquer intenção de construir oposição moderada, e que as notícias abundantes de tantas “deserções” são simples mentiras para encobrir a cobertura direta em dinheiro e em armamento, que os EUA provavelmente sempre deram, mas agora com certeza estão dando à Al Qaeda e ao ISIS/ISIL/Daesh/Estado Islâmico na Síria.

    No mínimo, ao bombardear esses grupos armados que, ou já desertaram para a al-Qaeda, ou inevitavelmente logo desertarão, a Rússia presta grande favor ao Pentágono.

    “Ao apoiar Assad e ao atacar todos e qualquer um que lute contra Assad” – disse na 4a-feira o secretário da Defesa Ashton B. Carter, a Rússia “está atacando todo o resto do país que luta contra Assad.” Alguns desses grupos, disse Carter, são apoiados pelos EUA e têm de ser parte de uma resolução política na Síria.

    Não parece haver dúvidas de que a Rússia está, sim, bombardeando grupos que os EUA apoiam, mas isso só acontece porque os EUA há muito tempo e intencionalmente, apoiam a Al-Qaeda e oISIS/ISIL/Daesh/Estado Islâmico na Síria.

    A qualquer momento, se os EUA realmente quisessem fazer desaparecer as forças do ISIS, bastaria terem fechado a fronteira turca, através da qual fluem suprimentos, combatentes, armas e veículos em direção à Síria. Tivessem fechado a fronteira turco-síria ao norte, e a fronteira jordaniana/síria ao sul, os EUA teriam dado cabo doISIS/ISIL/Daesh/Estado Islâmico em um mês, se não em menos tempo.

    Que os EUA tenham deixado fluir suprimentos, armas, veículos e combatentes para o ISIS/ISIL/Daesh/Estado Islâmico ali, bem diante do nariz de seus aliados e das próprias forças dos EUA estacionadas na Jordânia e na Turquia, é indicador eloquente de que os EUA estão, no mínimo, autorizando a perpetuação do ISIS/ISIL/Daesh/Estado Islâmico – mas, mais provavelmente, sugere que estejam ativamente envolvidos em encher os caminhões para o ISIS/ISIL/Daesh/Estado Islâmico também na Síria.

    O secretário de Defesa dos EUA Ashton Carter diz que a posição dos russos está “condenada” – no que parece ser promessa de que os EUA resistirão contra os esforços de Moscou para pôr fim a grupos da Al-Qaeda e para eliminar o ISIS/ISIL/Daesh/Estado Islâmico.

    Verdade é que há de haver quem veja claramente que subir a aposta e o blefe, numa política de apoiar terroristas que inevitavelmente será revelada ao mundo, e insistindo numa política que já fracassou no intuito de derrubar o governo sírio – o qual, hoje, já está reforçado por forças russas, iranianas e talvez também chinesas – é, essa sim, a política que está “condenada”.

    Por fim, é preciso observar que, para quem ainda duvide de queISIS/ISIL/Daesh/Estado Islâmico é realmente invenção intencional da política externa dos EUA, que esse ISIS/ISIL/Daesh/Estado Islâmico está hoje combatendo contra forças militares combinadas de Síria, Hezbollah, Irã, Iraque e agora a Rússia.

    Não faltará quem se pergunte quem teria capacidade material, armas, dinheiro, organização, para manter exército capaz de fazer frente a uma coalizão multinacional dessa envergadura. De onde, se não dos EUA e de seus aliados regionais, o ISIS/ISIL/Daesh/Estado Islâmico recebe toda sua capacidade militar?

    Insistir em repetir que luta contra o ISIS, ao mesmo tempo em que já tão visivelmente apoia esses (e talvez muitos outros) terroristas é, essa sim, a posição realmente “condenada”: condenada ao fracasso hoje, e condenada, no futuro, à eterna execração por toda a humanidade.*****

Deixe um comentário para Ednei Freitas Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *