Criticado no exterior, Bolsonaro não convence nem a si mesmo: “A imprensa mundial é de esquerda”

Charge do Duke (otempo.com.br)

Sarah Teófilo
Correio Braziliense

O presidente Jair Bolsonaro disse, na manhã desta segunda-feira, dia 25, que a imprensa mundial é de esquerda. A afirmação foi feita a uma apoiadora que pedia por uma “propaganda melhor” do presidente por parte Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom). De acordo com ela, Bolsonaro não é bem visto no exterior.

“A imprensa mundial é de esquerda. O Trump sofre muito nos EUA também”, disse. Bolsonaro conversou por 16 minutos com apoiadores no Palácio da Alvorada nesta segunda-feira, mas não chegou a falar com jornalistas.

CRÍTICAS – O presidente tem sido criticado por veículos de comunicação no exterior. Na última semana, o jornal francês Le Monde publicou um editorial no qual afirmou que Bolsonaro ignora a catástrofe. “Há algo podre no reino do Brasil, onde o presidente Jair Bolsonaro afirma que a covid-19 é uma ‘gripezinha’, um produto da imaginação histérica dos meios de comunicação”, escreveu o jornal.

O jornal britânico Financial Times já chamou Bolsonaro de Trump dos Trópicos e disse que ele mesmo estava construindo o seu próprio processo de impeachment. Nesta segunda, o jornal voltou a comparar os dois, mas disse que o brasileiro é ainda mais irresponsável e perigoso.

“GRIPEZINHA” – O jornal The Guardian publicou texto em março dizendo que Bolsonaro “tem resistido a tomar medidas fortes para parar o contágio do que ele chama de ‘gripezinha'”.

O Wall Street Journal, em abril, repercutiu as falas do presidente que incentivaram pessoas a retornar ao trabalho. No mesmo mês, o jornal americano New York Times disse que Bolsonaro era o único grande líder mundial que continuava a questionar as medidas de isolamento para combater a pandemia.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG 
Qualquer um que não concorde com as ações lunáticas e descabidas de Bolsonaro está sempre “errado”. Dá medo ver um presidente da República passando tanta vergonha no débito e no crédito, aqui e lá fora. E nessa, carrega a imagem do país junto. Adiante com o berrante. (Marcelo Copelli)

11 thoughts on “Criticado no exterior, Bolsonaro não convence nem a si mesmo: “A imprensa mundial é de esquerda”

  1. Os militares de 64,todos eles foram reconhecidos como bom gestores. O mais sortudo foi Tenente Médici,que foi anestiado pelo Presd. Vargas. Como Gen. Presd,fez governo razoável,o cenário mundial o favoreceu..

    Esse atual, não disse a que veio.

    PS: Só gol contra, é o que é…

  2. Adiante com o berrante.

    Caramba! Onde uma manada pode ser maior? À minha Direita ou à minha Esquerda?
    Onde existem denúncias de doutrinação por professores da dita Direita?
    Winston Churchill, Roosevelt ou John Kennedy, governantes de nações Democráticas e Capitalistas não os têm seus eleitores como Massa de manobra e nem os tachou de Idiotas úteis.
    Não teria sido Stalin que considerava seus apoiadores de Idiotas úteis?

    Logo após Lenin conhecer o Trotsky (na Europa) os mesmos tiveram um diálogo.
    O Lenin falou ao seu futuro parceiro revolucionário que queria mudar o mundo.
    Trotsky tentou dizer ao Lenin que o povo não lhe perdoaria se ele seguisse a orientação revolucionária do próprio Lenin. O Lenin perguntou ao Trotsky se ele se importava com o povo, e o Trotsky lhe questionou querendo saber se ele também, o Lenin, não se preocupava com a reação do povo. Lenin simplesmente respondeu: O que o povo tem a ver com isso? O povo é um instrumento.

    Em minha opinião, quem mais forma rebanhos através de Lavagem cerebral, para poder usá-los como massa de manobra, são os líderes socialistas, os líderes do Estado islâmico e essas Igrejas Evangélicas tachadas de pentecostais, que pregam a teologia da prosperidade ou coisa parecida.
    São verdadeiras Seitas.
    Quanto às Igrejas Evangélicas, são essas onde seus proprietários ao prometerem cura fácil e vida eterna se tornaram arquimilionários às custa de pessoas pobres de dinheiro e cultura.

    • João da Bahia, Mussolini, Hitler não eram da direita?
      E os evangélicos, guiados por seus pastores, na sua grande parte, são apoiadores incondicionais de Bolsonaro.

  3. A imprensa é venal por natureza. Se Bolsonaro quisesse elogios, faria como os corruptos presidentes que o antecederam: compraria espaço nesses veículos.

    Sarney, FHC, Lula … elogiados e paparicados pelos mé®dias dos estrangeiro … tudo pago a peso de ouro, com o suor do pacato cidadão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *