Cuidado, seno vira baguna

Carlos Chagas

Coube ministra do Planejamento, Mirian Belchior, fornecer motivo para a mais nova reprimenda da presidente Dilma Rousseff a integrantes de seu governo que trafegam na contramo, falando em seu nome sem poder ou anunciando iniciativas no aprovadas. Na quarta-feira Mirian admitiu para a imprensa cortes no oramento do PAC, como parte da estratgia da reduo de gastos pblicos. Na quinta, engoliu a informao, quando Dilma fez saber que no haveria qualquer contingenciamento nas obras do PAC.
?
O episdio, alis, foi uma repetio do primeiro entrevero entre a presidente e membros de sua equipe. Guido Mantega, convidado para continuar, tambm havia previsto cortes no PAC, sendo duplamente desmentido: pelo Lula, que saa, e por Dilma, que entrava.

Ainda agora, arrisca-se o ministro da Fazenda a outra reprimenda, pois ao voltar de frias sustentou a inexistncia, no governo, de projetos para aliviar a carga no imposto de renda. Isso, horas depois que o secretrio-geral da presidncia da Repblica, Gilberto Carvalho, levara a proposta aos dirigentes das centrais sindicais, compensao para aceitarem um reajuste minsculo no salrio-mnimo.
?
Ainda sobre Mantega, uma contradio: Fernando Haddad, da Educao, foi admoestado pela presidente por conta da crise no Enem e por haver anunciado a disposio de tirar frias. Precisou desistir. Um pode, outro no pode?
?
Junte-se a esses desacertos o pito que Dilma passou no general Elito Siqueira, chefe do Gabinete de Segurana Institucional, por haver justificado o regime militar, bem como a contramarcha a que se obrigou o ministro da Defesa, Nelson Jobin. Depois de sustentar a compra de 36 avies de caa franceses, ele assistiu Dilma anunciar que as negociaes estavam reabertas para outras propostas e adiadas para 2012.
?
Convenhamos, a presidente no deixa passar em branco escorregadelas de seus ministros, mas elas continuam acontecendo. Breve chegar a hora de um deles (ou delas) ser defenestrado. Seno, vira baguna.
?
ELETROBRS VERSUS PETROBRS?
?
Circula na Esplanada dos Ministrios a proposta de que tudo o que disser respeito ao planejamento e explorao de fontes de energia limpa fique sob a superviso da Eletrobrs. No caso, energia tirada da biomassa, elica, solar, nuclear e similares. Com a Petrobrs ficaria a responsabilidade sobre a energia suja, quer dizer, petrleo. No h nada de concreto, apenas idias, mas j cobrindo o percurso entre Braslia e o Rio, onde funcionam as sedes da Eletrobrs e da Petrobrs. Pode haver curto-circuito e dores de cabea para o ministro Edison Lobo.
?
A VSPERA E O DIA SEGUINTE
?
Tudo tem acontecido no ninho dos tucanos mas agora foi demais. Jos Serra no gostou de ter sido alijado da hiptese de presidir o PSDB por conta de manobra conjunta de Geraldo Alckmin e de Acio Neves, que apiam a continuao de Srgio Guerra. O resultado do choque est sendo a ressurreio de Fernando Henrique, no para presidente do partido, mas para estrela maior de seu programa de propaganda gratuita. Uma evidncia de que em poltica, no dia seguinte, as coisas sempre podem ficar um pouquinho piores do que na vspera…
?
VOTAO SECRETA
?
Sandro Mabel no desistiu de sua candidatura presidncia da Cmara, pelo menos at ontem noite. O PMDB continua ressentido pelo chega-pr-l que levou de Dilma Rousseff, apesar do clima de cordialidade registrado no encontro entre a presidente e o vice-presidente Michel Temer. Some-se os dois fatores e poder ser alterada a ordem natural dos entendimentos em torno da eleio antes tranqila de Marco Maia. As novas bancadas do PMDB recebem algum estmulo de certos dirigentes do partido para ameaarem o governo com a derrota do candidato do PT. A votao ser secreta.
?
ESFORO CONCENTRADO?
?
Aguarda-se para os prximos dias a indicao, pela presidente Dilma, do dcimo-primeiro ministro do Supremo Tribunal Federal, prevendo-se uma reunio rpida do Senado para sua aprovao. O principal tema que prende as atenes tanto do mundo jurdico quanto do Congresso refere-se ao julgamento dos 40 mensaleiros pela mais alta corte nacional de justia. No d mais para protelar o processo.

O relator, ministro Joaquim Barbosa, pretenderia levar suas concluses aos companheiros ainda no primeiro semestre, imaginando-se as sentenas a partir de agosto. H apreenso entre os rus, tendo em vista que nenhum sinal ser dado pelo palcio do Planalto, nem pelo ministrio da Justia, no sentido de aliviar a barra de qualquer deles. A idia, no Supremo, de um esforo concentrado como satisfao opinio pblica.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.