Datafolha indica que Bolsonaro vai aumentando a vantagem sobre Haddad

Resultado de imagem para bolsonaro charges

Charge do Paixão (Gazeta do Povo)

Deu no G1

O Datafolha divulgou nesta quinta-feira (4) o resultado da mais recente pesquisa de intenção de voto na eleição presidencial. A pesquisa ouviu 10.930 eleitores nesta quarta-feira (3) e na quinta (4). Segundo o Datafolha, Jair Bolsonaro, do PSL, manteve o crescimento e atingiu 35%. Fernando Haddad, do PT, ficou estável em 22%.

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

PESQUISA ESTIMULADA – Veja a relação, na pesquisa estimulada ou induzida. Nos votos totais, os resultados foram os seguintes:

Jair Bolsonaro (PSL): 35%; Fernando Haddad (PT): 22%; Ciro Gomes (PDT): 11%; Geraldo Alckmin (PSDB): 8%; Marina Silva (Rede): 4%; João Amoêdo (Novo): 3%; Alvaro Dias (Podemos): 2%; Henrique Meirelles (MDB): 2%; Cabo Daciolo (Patriota): 1%; Guilherme Boulos (PSOL): 0%; Vera Lúcia (PSTU): 0%; João Goulart Filho (PPL): 0%; Eymael (DC): 0%; Branco/nulos: 6%; Não sabe/não respondeu: 5%

Acima, nos votos totais, são considerados os votos brancos e nulos e o percentual dos eleitores que se declaram indecisos.

Em relação ao levantamento anterior do instituto, divulgado na terça-feira (dia 2): Bolsonaro passou de 32% para 35%; Haddad foi de 21% para 22%; Ciro se manteve com 11%; Alckmin foi de 9% para 8%; Marina se manteve com 4%; Os indecisos se mantiveram em 5% e os brancos ou nulos foram de 8% para 6%.

VOTOS VÁLIDOS – Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.

Os números são: Jair Bolsonaro (PSL): 39%; Fernando Haddad (PT): 25%; Ciro Gomes (PDT): 13%; Geraldo Alckmin (PSDB): 9%; Marina Silva (Rede): 4%; João Amoêdo (Novo): 3%; Henrique Meirelles (MDB): 2%; Alvaro Dias (Podemos): 2%; Cabo Daciolo (Patriota): 1%; Guilherme Boulos (PSOL): 1%; Vera Lúcia (PSTU): 0%; João Goulart Filho (PPL): 0%; e Eymael (DC): 0%.

REJEIÇÃO – O Instituto também perguntou: “Em quais desses candidatos você NÃO VOTARÁ de jeito nenhum NO DOMINGO QUE VEM? E qual mais?“. Neste levantamento, portanto, os entrevistados podem citar mais de um candidato. Por isso, os resultados somam mais de 100%.

Os resultados foram: Bolsonaro: 45%; Haddad: 40%; Marina: 28%; Alckmin: 24%; Ciro: 21%; Meirelles: 15%; Boulos: 14%; Cabo Daciolo: 14%; Vera Lúcia: 13%; Alvaro Dias: 13%; Eymael: 12%; Amoêdo: 11% e João Goulart Filho: 11%. Rejeita todos/Não votaria em nenhum: 2%; Votaria em qualquer um/Não rejeita nenhum: 2%. Não sabe: 4%

 

 

11 thoughts on “Datafolha indica que Bolsonaro vai aumentando a vantagem sobre Haddad

  1. Campanha por placas de Marielle já arrecada R$ 28 mil

    Menos de um dia depois que circularam nas redes sociais imagens de dois candidatos do PSL-RJ exibindo uma placa destruída que homenageava a vereadora Marielle Franco, uma campanha feita por simpatizantes e apoiadores das causas defendidas por Marielle Franco já arrecadou hoje (4) R$ 28 mil bem acima da meta estipulada de R$ 2 mil para a confecção de 100 placas.

    Tudo em apenas 24 minutos, a quantia foi obtida.

  2. Com uma chamada para a entrevista exclusiva da Record em horário do último debate dos presidenciáveis que ele correu, medida vinda da emissora que pertence ao Edir Macedo, que com sua picareta construiu um império com doações dadas pela ignorância alheia, e já pediu voto para o candidato, está claro um abuso do poder e desvirtuamento da finalidade da concessão.
    Num país sério, a concessão da Record seria imediatamente cassada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *