Davi Alcolumbre adia há um mês a análise de vetos para o governo dar apoio à sua reeleição

convoca senadores para debater adiamento das eleições | ND

Alcolumbre faz o possível e o impossível para se reeleger

Deu no Correio Braziliense
Agência Estado

Em busca de apoio para sua tentativa de reeleição ao comando do Congresso, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), intensificou os acenos a Jair Bolsonaro. Com controle sobre a pauta de votações, Alcolumbre adia há um mês a análise de vetos mais polêmicos de Bolsonaro, o que tem evitado novas derrotas ao Planalto. Coube ao senador também escolher um relator do Orçamento simpático ao governo.

O governo, por sua vez, tem retribuído. Entre os senadores que assinaram uma proposta de emenda à Constituição (PEC) para permitir sua recondução ao cargo estão os líderes do governo no Congresso, Eduardo Gomes (MDB-TO), e no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE).

SINAL VERDE – A adesão de governistas foi vista como sinal verde do Planalto. Em 2019, Alcolumbre chegou à presidência do Senado com apoio do então ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, hoje titular da Cidadania.

No caso dos vetos pendentes de votação, entre eles a desoneração da folha salarial, o novo marco do saneamento básico e o pacote anticrime, o adiamento da votação dá mais tempo para o Planalto negociar e evitar uma derrota maior. A oposição já avisou, porém, que questionará a análise do Orçamento se os vetos não forem votados antes.

Nos bastidores, Alcolumbre é apontado como uma espécie de “bombeiro” na relação entre os parlamentares e Bolsonaro. Em maio, ele puxou para si a relatoria do socorro financeiro a Estados e municípios e desenhou uma proposta, em acordo com o Executivo, contrariando uma versão da Câmara que tinha resistência da equipe econômica do governo. Agora, deve fazer o mesmo na preparação do novo pacto federativo.

“PUXADINHO” – “Fica parecendo que o Congresso é um puxadinho do Palácio do Planalto”, criticou o líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP). Alcolumbre não respondeu.

“O Davi sempre foi próximo do governo, não está fazendo essa aproximação agora”, disse o senador Marcos Rogério (DEM-RR), vice-líder do governo na Casa. “Bolsonaro, desde o começo, estabeleceu uma distinção entre Presidência e Parlamento. Não é agora que vai inverter a postura.”

A eleição que vai renovar o comando do Congresso está marcada para fevereiro de 2021. A Constituição proíbe que presidentes da Câmara e do Senado sejam reconduzidos ao posto na mesma legislatura. Para mudar esse quadro, o Congresso precisa aprovar uma PEC.

EM DUAS FRENTES – Alcolumbre tenta aval do Supremo Tribunal Federal para a iniciativa. Além disso, articulou a apresentação da PEC que trata da reeleição, que foi protocolada pela senadora Rose de Freitas (Podemos-ES). A estratégia também beneficia o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que nega ser candidato. Punida pelo Podemos, Rose anunciou que vai deixar a sigla.

“O Planalto não quer interferir no Congresso. De qualquer forma, como o Davi tem sido um parceiro, o governo não tem nada contra (a reeleição)”, afirmou o senador Chico Rodrigues (DEM-RR), também vice-líder do governo no Senado.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Manter Davi Alcolumbre à frente do Congresso é uma desmoralização. Parece que a ideia é manter quanto pior, melhor, numa total inversão de valores. O TSE precisa concluir logo os três processos que correm contra ele.  (C.N.)

7 thoughts on “Davi Alcolumbre adia há um mês a análise de vetos para o governo dar apoio à sua reeleição

  1. Mudar e mudar no Brasil, temos que sempre dá apoio ao lado melhor e positivo e não é não ao pior – sempre lembro do Senado e da Câmera Federal que aprovou uma reforma da previdência no Brasil tirando direitos do trabalhador que precisa aposentar – se então o que não serve deve urgente ser tirado sim para fora – Brasil 2020.

  2. Esse ai ao lado do Botafogo são os novos amiguinhos do Bozo e dos bozinhos filhos.

    E antes que eu me esqueça…

    Também é vagabundo quem acredita que esse vagabundo é patriota:

    AL GORE: “Estou preocupado com a Amazônia”

    MILICIANO: “Quero explorar os recursos da Amazônia com os EUA”

    AL GORE: ???? “Não entendi o que você quer dizer”

    As viagens q o CONDENADO fez foram pra isso: VENDER A AMAZÔNIA.

    https://twitter.com/GCasaroes/status/129792339701238989

  3. O papel da Imprensa de verdade, com seriedade e ralidade dos fatos tem meu apoio no Brasil- Folha de S. Paulo, O Globo, Gazeta do Povo, Zero Hora e demais grandes e pequenos Jornais, Revistas Sites, Blogs e Imprensa no Brasil.

  4. Candidato a Prefeito Dr. Ronaldo Dias ( PP ) e a Vice Raquel Cristina ( Psdc ) – e mais 40 candidatos a Vereador, Obs. Se um ou dois vereadores forem eleitos já esta no lucro em Taboão da Serra – São Paulo – Brasil 2020 – um fato curioso.

  5. Esse moço, Davi, vai longe, conseguiu dar uma volta no Decano Sarney, no Amapá, e tirar o título de presidente mais nefasto do Senado, de Renan e do próprio Saney.
    É o máximo!

  6. “Parece que a ideia é manter quanto pior, melhor, numa total inversão de valores.”

    O congresso sempre operou assim, principalmente nas últimas 3 décadas. É só lembrar a folha corrida dos últimos eleitos para presidir as casas. Tanto no congresso quanto no supremo, quanto mais corrupto e ímprobo, respectivamente, for o coisinha, maior a chance de ser eleito. Com presidentes das casas corruptos ninguém será cobrado por atos de corrupção e afins. Com ministros do supremo sem o notável saber jurídico e sem reputação ilibada é muito mais fácil dar um passa-fora nele caso se recuse a rezar pela cartilha dos políticos corruptos.

    Vade retro, fraudulenti vasa!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *