Decisão de Toffoli não salva Flávio Bolsonaro e desmoraliza Supremo em definitivo

Resultado de imagem para mulher de toffoli

Toffoli faz o possível e o impossível para aplacar a ira da mulher

Carlos Newton

Já se disse aqui na Tribuna da Internet que as aparências enganam. Especialmente no mundo da política, onde a enganação dessa gente é uma arte, como diria Ataulfo Alves. Mas nesta terça-feira, a estranhíssima decisão do ministro Dias Toffoli, ao conceder liminar a habeas corpus impetrado pelo senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), à primeira vista foi considerada como uma decisão destinada a blindar o parlamentar. Mas na verdade havia mais coisas por trás.

O interesse principal de Toffoli era blindar de investigações a própria mulher, a advogada Roberta Maria Rangel, e também a mulher de Gilmar Mendes, a também advogada Guiomar Feitosa.

NA MALHA FINA – Figuras famosas da sociedade de Brasília, as duas advogadas foram apanhadas na malha fina da Receita Federal, por movimentações financeiras atípicas. E desde então as vidas de Toffoli e Gilmar viraram um inferno, com as mulheres exigindo providências dia após dia, noite após noite.

Nesse balaio grande da Receita Federal muita gente importante se enrolou. Foram 134 nomes da pesada, incluindo a ministra Isabel Gallotti, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), o empresário Blairo Maggi, ex-senador e ex-ministro da Agricultura no governo Michel Temer, o desembargador fluminense Luiz Zveiter e o ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Marcelo Ribeiro – todos se tornaram alvos de investigações por irregularidades tributárias.

Toffoli e Gilmar bem que tentaram cumprir as ordens das mulheres, mas a primeira tentativa deles foi um fracasso retumbante.

INQUÉRITO NO STF – Na condição de presidente do STF, em 14 de março Toffoli abriu um inquérito criminal para apurar “notícias fraudulentas, ofensas e ameaças, que atingem a honorabilidade e a segurança do Supremo Tribunal Federal, de seus membros e familiares”.

Nem houve sorteio de relator. Toffoli indicou o ministro Alexandre de Moraes, e foi um erro, porque ele não engoliu a isca. Pelo contrário, Moraes fingiu não ter entendido a mensagem do mestre e foi enrolando o lero, mantendo como alvo apenas as fake news, sem jamais se preocupar com ofensas à honorabilidade dos membros do Supremo e seus familiares.

Já se passaram quatro meses e até agora… nada, porque Alexandre de Moraes tem mais o que fazer e está pouco ligando para os problemas matrimoniais de seus colegas de tribunal.

SEGUNDA TENTATIVA– Agora, a dupla Toffoli e Gilmar partiu para nova tentativa, tão desesperada como uma canção de Pablo Neruda. De uma só vez, para salvar apenas as duas mulheres, eles colocaram um monte de gente dentro de uma carnavalesca Arca de Noé, com o senador Flávio Bolsonaro na comissão de frente.

Não é preciso ser um jurista do porte de Jorge Béja, Modesto Carvalhosa ou Carlos Velloso para perceber que isso não vai dar certo e pode até ser um golpe mortal na desmoralização do Supremo.

Como é que Toffoli e Gilmar, cada um com três juízes para assessorá-los no Supremo, não conseguiram notar que uma liminar dessas é uma maluquice completa? Não perceberam que os líderes das facções criminosas e do narcotráfico também seriam beneficiados? E não viram que o Brasil não pode ser transformado no paraíso da criminalidade?

###
P.S. 1
Tudo isso está acontecendo apenas porque duas mulheres importantes foram apanhadas na malha fina da Receita/Coaf… Na verdade, o senador Flávio Bolsonaro não pode ser acusado de nada. Seus advogados apenas tentaram protegê-lo. Jamais poderiam imaginar que seu modesto habeas corpus pudesse suspender processos e inquéritos contra os maiores criminosos do país, de uma só tacada.

P.S. 2E o pior da história é que Flávio Bolsonaro nem vai se  salvar com essa decisão de Toffoli, conforme anunciamos aqui na Tribuna da Internet nesta  terça-feira, em absoluta primeira mão, logo após a decisão de Toffoli. E daqui a pouco a gente volta, com mais detalhes, todos rigorosamente verdadeiros. (C.N.)

22 thoughts on “Decisão de Toffoli não salva Flávio Bolsonaro e desmoraliza Supremo em definitivo

  1. O povo vai acabar pedindo o fechamento do STF. A economia determinará quando e como será o desfecho desse governo maluco e, de quebra, qual será o destino do STF pois TUDO em Brasília está atrelado a alguma outra coisa!

  2. Matéria profundamente esclarecedora.
    Obrigado Sr. Carlos Newton.
    Atenciosamente.

    P.S- Aguardo ansiosamente pelo próximo capítulo desta comédia bufa de péssimo gosto patrocinada pelo Noites Toffoli.

  3. Toffoli, quem diria, hein?

    De chuchuzinho da TI a chuchuzinho do “01”…..

    Como diz o grande José Simão: “Nóis sofre mas nóis goza!”

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk xD

    • 23:59 – “Ainn, eu tenho um ódio profundo por esse STF!!! Tem que fechar esse STF!!!!! Eu vô mandá xordadinho e cabo pra fechar o STF!!!!!!!!!”
      —————————-

      00:00 – “Advogados de Flavio Bolsonaro recorrem ao STF pra suspender investigações sobre o senador. Dias Toffoli atende ao pedido.”

        • Porque será que brasileiro acha que viver contando a mesma piada é engraçado? Isso é um mistério que vem desde os tempos da “A Praça é Nossa” e da “Escolinha do Professor Raimundo”.
          Quanto a Toffoli, se ele foi elogiado alguma vez por aqui, é porque fez algo correto. Trata-se de defender ações, não de defender cegamente pessoas, façam o que façam. A esquerda no Brasil perdeu o rumo, quando decidiu virar um esquadrão de defesa incondicional do Lula e Cia.

  4. Toffoli tentou jogar a responsabilidade de sua decisão nas costas do Flavio Bolsonaro, mas ele nunca pediu isso. Toffoli é um canalha que tenta se proteger, proteger Verdevaldo e os grandes criminosos deste país! Tem que sofrer impeachment!

  5. No Brasil de hoje está praticamente impossível ser isento nos comentários, em face da polarização política.
    Ou se é petista ou contra o PT;
    Ou se é adepto de Bolsonaro ou nada do que é relatado de crítica contra o seu governo é verdade!

    Tá complicado.

    Mas, a verdade é uma só, e não comporta versões:
    Se Toffoli e Mendes estão em palpos de aranha em razão de suas digníssimas esposas terem se metido em enrascadas contábeis, digamos assim, o presidente do STF foi acionado por causa de Flávio Bolsonaro, que deve explicações e convincentes a respeito dos movimentos bancários, onde se diz que o senador quando deputado estadual pelo RJ, embolsava parte dos salários de seus assessores!

    Logo, se um dos filhos de Bolsonaro não estivesse metido em problemas financeiros sem maiores justificativas, a dupla de ministros “Tomar”, Toffoli e Gilmar – caso queiram melhor, a dupla “do mal” -, não poderia acatar HC algum, pois não haveria motivos.

    Mas, em se tratando de um dos rebentos do presidente desta republiqueta, Toffoli se viu na obrigação de agradar o Chefe do Executivo, deferindo o célebre “Mandamus”.

    Diga-se de passagem, Toffoli é um expert em agradar chefias, pois agia dessa maneira e com muita competência com relação aos seus comandantes no PT, sendo um deles, preso atualmente, José Dirceu!

    A lamentar, que o trabalho insano elaborado pelos petistas na salvaguarda de Lula, ladrão e genocida, assistimos incrédulos o mesmo com o filho de Bolsonaro, eleito senador nas últimas eleições, que dá continuidade às falcatruas legislativas.

    Aliás, se houvesse mesmo uma investigação criteriosa sobre os parlamentares de todas as divisões, federal, estadual e municipal, a constatação seria de que TODOS, sem exceção, recolhem de seus assessores parte dos salários destes, portanto, nada inédito neste comportamento do senador, porém flagrado neste tipo de conduta porque a oposição não dá trégua para Bolsonaro e sua família, de certa forma atitude lícita e necessária.

    Uma pena, mas sabe-se lá quando que ficaremos livres da corrupção, sabe-se lá!

    • Chicão, creio que a coisa foi um pouco diferente, e que o enfoque do Carlos está correto: Tofolli, que não poderia impedir as investigações contra sua mulher e a do Gilmar sem ser provocado porque pegaria mal demais (embora não tivesse ligado para isso no caso da libertação do José Dirceu) simplesmente aproveitou o pedido dos advogados do Flávio para poder justificar a proibição.

      • Caro amigo Wilson,

        Foi exatamente o que eu disse, porém com outras palavras.

        Observa:
        “Logo, se um dos filhos de Bolsonaro não estivesse metido em problemas financeiros sem maiores justificativas, a dupla de ministros “Tomar”, Toffoli e Gilmar – caso queiram melhor, a dupla “do mal” -, não poderia acatar HC algum, pois não haveria motivos.”

        Portanto, não fosse Flávio Bolsonaro ter solicitado o Habeas Corpus, Toffoli estaria de mãos amarradas, e não teria como “ajudar” a sua esposa e a de Mendes, onde ambos os ministros a esta hora estariam em palpos de aranha!

        Minhas escusas, caso eu não tenha sido claro.
        Ainda bem que o teu alerta foi de acordo com a tuas qualidades e características, pois poderias me chamar de semianalfabeto, e eu teria de ficar quieto!

        Mas, em se tratando do meu amigo Wilson, apenas fui chamado à atenção.

        Um forte abraço.
        Saúde, muita saúde.

  6. … exigindo providências dia após dia, noite após noite.

    Captei, caro mestre. E essa é a pior tortura que pode existir: estar perto da moita e não poder se esconder.
    A história conta que mulheres gregas acabaram com uma guerra entre cidades, na antiguidade, com uma decisão simples: ou param de lutar ou não terão aquilo. A guerra acabou.
    Acho que a história está se repetindo com os nossos honoráveis juizes: ou interpretam a lei a nosso favor ou vão ficar em jejum! (E o povo é que leva a naba)

  7. Parabéns, Sr. Carlos Newton, pela belíssima resenha. Me pergunto até quando, o Povo brasileiro viverá nesse sentimento de montanha-russa com altíssima drenalina.
    O Brasileiro sério e realmente, preocupado com um Brasil melhor tinha que sair às ruas, todos os fins de semana, como em outros Países, até o Congresso e STF serem derrubados, e que isso ficasse de exemplo para o Senado. E não ficarmos presos às mobilizações ou manifestações planejadas uma vez por mês ou de 2 em 2 meses. Nesse ponto, temos que melhorar e muito.

  8. Caro Newton,

    Belíssimo texto.

    Não queria mais falar sobre esta instituição que chamam de” SUPREMO”, pois em franca decadência.

    Aliás, hoje o senador Álvaro Dias, em seu pronunciamento, mandou(meteu) o sarrafo nesse tal de Toffoli por causa da liminar.

    Abração..

  9. Carlos Newton, ótimo artigo. Nos fez pensar.

    Bons e produtivos comentários de diversos e inteligentes colaboradores.

    Tania, infelizmente, a capital do nosso país fica muito distante do verdadeiro Brasil.

Deixe uma resposta para Francisco Bendl Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *