Denúncia contra Serra deixa tucanos temerosos com nova “sangria” na imagem da legenda

Charge do Ivan Cabral (ivancabral.com/)

Gerson Camarotti
G1

A denúncia da força-tarefa da Operação Lava Jato em São Paulo contra o senador José Serra (PSDB-SP) por lavagem de dinheiro caiu como uma bomba no PSDB. Desde cedo, tucanos demonstravam preocupação com o impacto político e o desgaste na imagem da legenda, que protagonizou disputas presidenciais até 2014.

A avaliação é a de que a denúncia terá um potencial semelhante ao do caso do deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG), também denunciado na Lava Jato. Em um momento em que a legenda tenta recuperar o protagonismo, tucanos avaliam que esses episódios passam a “sangrar” o partido. Integrantes da sigla acham ter sido um erro o PSDB não ter afastado Aécio Neves ainda em 2017, quando estourou o caso JBS.

CONSEQUÊNCIAS – Integrantes do partido avaliam que o cuidado excessivo com o então presidente da legenda trouxe consequências políticas para a campanha presidencial de Geraldo Alckmin em 2018. Na disputa daquele ano a legenda teve desempenho sofrível. Foi a primeira vez, desde 1994, que o PSDB ficou fora do segundo turno.

Agora, a avaliação é semelhante. Mas, neste momento de impacto pela denúncia, o ambiente é de imobilismo. Até porque Serra é considerado um símbolo do partido: duas vezes candidato à presidência da República, ele também foi ministro da Saúde e do Planejamento e Orçamento, governador de São Paulo e prefeito da capital.

“A investigação deve prosseguir. Sem nenhuma obstrução ou contestação por parte do PSDB. Mas não podemos fazer juízo antes do julgamento final pela Justiça”, disse ao blog um dos principais caciques do PSDB.

19 thoughts on “Denúncia contra Serra deixa tucanos temerosos com nova “sangria” na imagem da legenda

  1. E no metrô? Foi um escândalo a roubalheira e a impunidade. Tá muito longe de revelar a situação. A filha do Serra era sócia da irmã do Daniel Dantas, que aplicava ilegalmente no paraíso fiscal de Cayman dinheiro de brasileiros. Faz muito tempo, vão deixar prescrever todos os crimes, sobretudo pela idade do Serra. Aliás, é uma dessas jabuticabas jurídicas brasileiras lei (Lei Maluf) que reduz a metade prazo prescricional para os que tem mais de 70 anos. Só favorece políticos ladrões. Poderia citar uma lista enorme com os beneficiados. Vergonha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *