Depressão pela perda do poder atinge o PT e a equipe de Dilma Rousseff 

Charge do Will (willtirando.com.br)

Vicente Nunes
Correio Braziliense

Muitos integrantes do governo de Dilma Rousseff e do PT mergulharam na depressão. Não estão conseguindo lidar com a perda do poder. Essas autoridades se acostumaram a ter um séquito de assessores para lhes estender o tapete, carregar malas, abrir as portas. Tinham forte exposição na mídia. Agora, estão no ostracismo, sem mordomias e com a grana curta. “Caíram na real”, diz um graduado técnico da Esplanada dos Ministérios, que nunca viu tanta arrogância por metro quadrado como nos últimos cinco anos da Era PT.

Alguns dos deprimidos integravam a antiga equipe econômica. A decisão do atual presidente do Banco Central, Ilan Golgfajn, que mudou a forma de comunicação da instituição, provocou ciumeira entre ex-diretores que, até bem pouco tempo, davam expediente na sede da autoridade monetária. Agora eles se arrependem, porque entenderam que deveriam ter se antecipado e feito as alterações.

ERAM “SUPERIORES” – Mas não foi por falta de propostas que as mudanças não aconteceram. Por várias vezes, Alexandre Tombini, ex-comandante do BC, foi questionado sobre a necessidade de um processo de modernização da autoridade monetária. Mas não deu bola.

Nos últimos meses de sua gestão, Tombini só se preocupava com uma coisa: livrar-se das garras do Tribunal de Contas da União (TCU), porque foi uma das autoridades acusadas de liderar as pedaladas fiscais que estão na base do impeachment de Dilma Rousseff.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Tombini ainda não se livrou do TCU. As contas do governo Dilma, relativas a 2015, não foram aprovadas, continuam em análise e a presidente afastada ganhou prazo de 30 dias para apresentar defesa. Mesmo se sofrer impeachment, Dilma não se livrará do julgamento no TCU. E Tombini, também. (C.N.)

21 thoughts on “Depressão pela perda do poder atinge o PT e a equipe de Dilma Rousseff 

  1. “Calma, Bolsonaro (O Antagonista)

    Brasil 24.07.16 08:45

    Manchete de O Globo:
    “Tropas da Marinha, do Exército e da Aeronáutica ocupam ruas do Rio”.

    Calma, Bolsonaro, são só os Jogos Olímpicos.”

  2. Eu acredito na palavra do Temer tanto quanto na do Datafolha ! kkkaass.
    ————

    Ombudsman diz que Folha ‘errou e persistiu no erro’ ao ocultar dados de pesquisa
    Agência Brasil
    Publicado: 24/07/2016 12:29 BRT Atualizado: 1 hora atrás
    A ombusdman da Folha de S.Paulo, Paula Cesarino Costa, escreveu neste domingo (24) em sua coluna que o jornal “errou e persistiu no erro” ao publicar dados incompletos sobre pesquisa Datafolha de avaliação do governo do presidente interino, Michel Temer.
    A pesquisa, divulgada no dia 16, foi alvo de críticas e acusada pelo site de notícias independente The Intercept de cometer “fraude jornalística” em relação à preferência do brasileiro sobre a permanência de Michel Temer, a volta da presidenta afastada Dilma Rousseff ou a realização de novas eleições.
    Na publicação original, a Folha informou que 50% dos entrevistados preferiam a permanência de Temer à volta de Dilma, e que, diante dessa questão, 3% disseram defender novas eleições. No entanto, quando a possibilidade de novas eleições aparece entre as respostas estimuladas, o percentual de entrevistados que optam por essa alternativa chega a 62%, o que não foi dito pelo jornal.
    A Folha só publicou a versão com esse percentual após as críticas e disse que não errou, mas que optou por não destacar cenário considerado “pouco relevante” pela direção do jornal. A ombudsman diz que sugeriu à redação “que reconhecesse seu erro editorial e destacasse os números ausentes da pesquisa em nova reportagem”.
    “A meu ver, o jornal cometeu grave erro de avaliação. Não se preocupou em explorar os diversos pontos de vista que o material permitia, de modo a manter postura jornalística equidistante das paixões políticas. Tendo a chance de reparar o erro, encastelou-se na lógica da praxe e da suposta falta de apelo noticioso. A reação pouco transparente, lenta e de quase desprezo às falhas e omissões apontadas maculou a imagem da Folha e de seu instituto de pesquisas. A Folha errou e persistiu no erro”, escreveu a Paula Cesarino Costa na edição deste domingo.
    Além da polêmica sobre o trecho da pesquisa que tratava de novas eleições, a ombudsman também critica a escolha do jornal de destacar na manchete sobre a pesquisa o otimismo com a economia, “subaproveitando temas políticos”.
    http://www.brasilpost.com.br/2016/07/24/ombudsman-folha-erro_n_11165966.html?utm_hp_ref=brazil

  3. Por falar em Liberalismo.
    Não se tem noiticia de que o Irmão-Liberal do Boçal-Naro tenha devolvido aos cofres públicos paulista o dinheiro surrupiado nos tempos de funcionário fantasma da Assemb´leia Legislativa Liberal de São Paulo.

    Como diria o Mestre da Corrupissaum lá de Paris na Mansão da Avenue Foch…

    “Vive le libéralisme”

    • Acertou em cheio Sr. Pires, comuna é tudo igual
      É só ver os Comunas do Partido Liberal Tucaviar
      Tem um monte deles que pegava em armas para assaltar bancos e trens pagadores.
      Tupamaros, guerrilheiros marxista-leninista, vários deles usavam o Livrinho do Marx como travesseiros.
      Hoje usam o LIBERAL para mamar nas tetas públicas.
      Queres os nomes deles???
      Pior que um comunista são os ex-comunistas.

      eh!eh1eh

    • Por falar em depressão profunda, Sr. Pires.
      Será que o Presidente Comuna-Liberal Efeagacê Tremer/diilma/2010 vai abaixar os juros dos cartões e cheques especiais , algo em torno de quase 500% aa.?
      Será que ele tem coragem de deixar os juros igual a nossa Matrix Liberal?
      Ou será que nossa depressão profunda vai aprofundar ainda mais???

      “Vive le libéralisme”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *