Deputado protesta no Maranhão contra os xingamentos a Sarney no Rock in Rio.

Carlos Newton

Sempre aparece alguém para defender José Sarney. Desta vez, foi o deputado estadual Magno Bacelar (PV-MA), vice-líder do governo da Roseana Sarney (PMDB) na Assembleia Legislativa do Maranhão. Em discurso da tribuna, ele reclamou que “muitos dos metaleiros” que foram ao Rock in Rio e xingaram o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), durante o show da banda Capital Inicial, são “drogados e maconhados”.

Inflamado na defesa de Sarney, Bacelar informou ao plenário que vai propor uma moção de repúdio contra a banda por ter dedicado a música “Que País é Esse” ao presidente do Senado. Enquanto a canção era executada, era possível ouvir o público gritando: “Ei, Sarney, vai tomar no c…”.

Segundo o deputado, “muitos dos metaleiros vão ali drogados, maconhados e, de certa forma, é uma pequena minoria da população, 100 mil habitantes, para se utilizar da boa vontade das pessoas ali presentes”, disse, salientando que os xingamentos aconteceram em ambiente “onde tem criança, tem jovem, tem tudo”.

Após o candente discurso em plenário, o deputado afirmou à agência de notícias oficial da Assembleia Legislativa do Maranhão que a moção de repúdio também será destinada diretamente ao cantor da banda, Dinho Ouro Preto. “Este cidadão, alterado sabe-se lá por quais motivos, disparou vários palavrões não apenas contra o presidente Sarney, mas também contra o público. Foi uma total falta de respeito, de educação. Diante deste fato, irei, sim, apresentar uma moção de repúdio contra este cantor”, afirmou Bacelar.

Bacelar é o mesmo parlamentar que havia alegado que Sarney “não é uma pessoa qualquer” no episódio em que o senador foi flagrado utilizando um helicóptero da polícia do Maranhão em viagens particulares em fins de semana. Naquela ocasião ele questionou: “Queria que o presidente [Sarney] fosse andar de jumento? Enfrentar um engarrafamento?”.

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *