Deputado Romário deixa o PSB e deve perder presidência de comissão

Iolando Lourenço

  Agência Brasil

O deputado federal Romário, eleito pelo PSB do Rio de Janeiro, se desfiliou hoje (9) do partido e está sem legenda.Segundo a assessoria do parlamentar, Romário recebeu convite de vários partidos, mas ainda não tomou uma decisão. O anúncio da desfiliação foi feito esta tarde pelo deputado por meio de sua conta no Facebook. Com a saída do PSB, Romário deverá perder a presidência da Comissão de Turismo e Desporto da Câmara.

O deputado informou que entregou a sua desfiliação ao presidente da legenda no Rio de Janeiro, deputado Alexandre Cardoso, e oficializou o pedido ao Tribunal Regional Eleitoral.

Pelo Regimento Interno da Câmara, a saída de Romário da presidência da comissão é automática. O Paragrafo 2º do Artigo 40 diz que em caso de mudança de legenda partidária, o presidente ou vice-presidente de comissão perderá automaticamente o cargo.

PERDA DE MANDATO?

O líder do partido na Câmara, deputado Beto Albuquerque (RS), disse que se ele não deixar a presidência, vai pedir a renúncia de Romário do cargo, que é, segundo ele, do PSB. A Comissão de Turismo e Desporto da Câmara é a única presidida pelos socialistas. Em relação ao pedido de perda de mandato por mudança de partido, Beto Albuquerque disse que “isso depende do partido”, disse.

“Ele poderia ser respeitoso com o partido, que lhe deu a presidência da Comissão de Turismo e Desporto e renunciar ao cargo. Tem que ter discernimento. O PSB não ficará sem a comissão temática. Vamos buscar nossos direitos”, ressaltou Beto Albuquerque.

O líder do PSB considerou a desfiliação do ex-jogador como “um mau exemplo de infidelidade partidária”. “Cada um faz suas escolhas, mas tem que assumir as consequências”, completou.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

3 thoughts on “Deputado Romário deixa o PSB e deve perder presidência de comissão

  1. Em qualquer país do PRIMEIRO MUNDO um parlamentar que mude de Partido PERDE O MANDATO e terá que iniciar nova vida política no seu novo Partido numa próxima eleição. Infelizmente O BRASIL não pertence ao PRIMEIRO MUNDO.

  2. Que boa prática parlamentar esse pseudo-político e outros jogadores, palhaços, pipoqueiros, pastores, puritanos e tantos outros mais de espécies e categorias das mais variadas trouxeram?
    A Câmara dos Deputados e o Senado Federal, assim como as casas legislativas dos estados e municípios, estão infestadas de sanguessugas. Pode-se contar nos dedos os que, em cada casa, são exemplos. Infelizmente, de exemplos não seguidos.
    Alguns, como jogadores, cantores e palhaços, estão lá por pura falta de capacidade do eleitor pensar nas consequências do seu voto: muitos o denominam de “voto de protesto”. Já outros, estão por interesses vis, como o caso de pastores. E tem ainda aqueles que vendem seus votos em troca de saco de cimento e tijolos para casa, atendimento no núcleo social do político canalha ou promessas das mais amplas e impraticáveis quando eleito.
    Be Happy!

  3. O problema é que no Brasil partidos políticos não passam de legendas, cartórios, que a legislação obriga o cidadão a se filiar se deseja se candidatar. O PSB não tem nada de partido ou de socialista. Trata-se de um cartório de picaretas. O Romário nas atuais condições de prestigio se reelege por qualquer legenda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *