Desconfiado, investidor estrangeiro se afasta, a Bolsa desaba e o rombo nas contas externas aumenta

Resultado de imagem para bovespa

Saída do capital estrangeiro prejudica também a Bovespa

Vicente Nunes
Correio Braziliense

Os investidores estrangeiros dão sinais de que estão cada vez mais desconfiados em relação ao Brasil. Além de o ministro da Economia, Paulo Guedes, não entregar o crescimento econômico que prometeu — ele já vem sendo cobrado pelo presidente Jair Bolsonaro —, o país, com um governo autoritário, está se afastando de compromissos importantes na área ambiental.

Dados do Banco Central apontam que, em janeiro deste ano, entraram US$ 5,6 bilhões no país na rubrica investimento estrangeiro direto (IED), ou seja, para o setor produtivo. Esses recursos foram insuficientes para cobrir as saídas de recursos no Brasil. O rombo final nas contas externas no mês ficou em US$ 11,9 bilhões, 32% maior que o buraco registrado em janeiro de 2019.

MÁS PERSPECTIVAS – Mantido o atual quadro do Brasil, de economia perdendo força e instabilidade política com descaso ante o meio ambiente, os especialistas afirmam que a tendência é de o déficit nas contas externas continuar crescendo. O Banco Central já prevê rombo de US$ 57,7 bilhões para o ano todo, o equivalente a 3,1% do Produto Interno Bruto (PIB).

As contas externas ainda não são problema grave para o país, mas se a economia mundial desacelerar muito por causa do coronavírus, as exportações brasileiras tenderão a cair, ampliando a necessidade de dólares para fechar as contas. Portanto, o buraco projetado pelo Banco Central é um piso. Pode ser muito maior. Essa é uma das razões para o dólar estar sendo negociado acima de R$ 4,40, novo recorde.

TAMBÉM NA BOLSA – As saídas de recursos da Bolsa de Valores também estão a todo na Bolsa de Valores. Pelos cálculos do BC, apenas em janeiro deste ano, quase US$ 2 bilhões foram sacados. Isso ajuda a explicar o baque que o Ibovespa vem sofrendo depois de ter atingido o recorde de 119 mil pontos.

Nesta sexta-feira (21/01), o principal índice de lucratividade do pregão paulista desabou 1,41%, caminhando para os 112 mil pontos. Os investidores internos, que vinham sustentando o mercado acionário, infelizmente, parecem ter sido contaminado pelo pessimismo por aqui e no exterior. A ficha do mercado parece estar caindo.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGConforme anunciamos aqui na TI há dois meses, com absoluta exclusividade, os rentistas estão em pânico e o sonho da Bolsa já acabou. Agora, a jogada é o dólar, que também logo vai ter fim. Restará então o mercado imobiliário, que já começa a aquecer. E depois volta tudo ao normal, caso contrário será o caos, que não interessa a ninguém e precisa ser evitado de qualquer jeito. (C.N.)

23 thoughts on “Desconfiado, investidor estrangeiro se afasta, a Bolsa desaba e o rombo nas contas externas aumenta

  1. Que a bolsa teve um crescimento muito empolgado nos últimos meses por causa da queda dos juros e consequente baixa nos ganhos no Tesouro direto e outros investimentos é fato.
    Agora falar que “desabou” caindo 1,41% é panfletário. Foi em setembro que a bolsa ultrapassou os 100 mil pontos e o gráfico de crescimento não está como este senhor descreve.
    Que vai ter um freio de arrumação é bem provável, mas dizer que existe uma grande bolha é exagero.
    E por outro lado entrar investimento direto produtivo é ótimo.

      • Não entendi. Quer dizer que as pessoas dão palpites sem entender de economia.

        É de se espantar tamanha arrogância, pois todos que entendem de economia , como os ministros da fazensa/economia, e, talvez o senhor, deixaram o país nessa situação em que está.

        É muito economês e pouco resultado.

        Economista é como astrólogo, só faz previsão sem nenhum resultado concreto.

  2. “Conforme anunciamos aqui na TI há dois meses, com absoluta exclusividade, os rentistas estão em pânico e o sonho da Bolsa já acabou. Agora, a jogada é o dólar, que também logo vai ter fim. Restará então o mercado imobiliário, que já começa a aquecer. E depois volta tudo ao normal, caso contrário será o caos, que não interessa a ninguém e precisa ser evitado de qualquer jeito.”

    Ou seja, a bolsa sobe e desce, o dolar sobe e desce. Mas o ponto principal, o rentismo acabou, enquanto os juros estiver baixo, o que é ótimo.

    Valeu Guedes.

  3. O superfantásticohiperbólicosensacional governo lula teve o seu melhor saldo na balança comercial em 2006. Foi de 46,4 bilhões.
    Em 2019 o terrívelfracassadomacambúzio governo teve um saldo de 46,6 bilhões.
    Quem duvidar pesquise. O google é (quase) de graça.

    • ” Balança comercial brasileira tem superávit recorde: US$ 46,77 bilhões, com exportações atingindo US$ 137,4 bilhões. É o maior saldo positivo da história.”

      http://memorialdademocracia.com.br/card/saldo-recorde-da-balanca-comercial

      Isso com o dólar baixíssimo, comparado ao valor atual, e até empregada doméstica indo para Disney.

      tinha quem ia aos EUA comprar muamba, como se fosse ao Paraguai.
      Revendia aqui a preço de banana.

      “Me espanta ver as pessoas virem dar palpite sem entender de economia e sem ter” ao menos estudado mais o que fala.

      Como digo, analfabeto funcional ou patife……por vezes, ambos.

      • “A balança comercial apresentou superávit pelo sexto ano consecutivo em 2006. O resultado positivo totalizou US$ 46,1 bilhões, 3,1% superior ao de 2005, quarto recorde anual registrado em seqüência.”
        https://www.bcb.gov.br/pec/boletim/banual2006/rel2006p.pdf
        Relatório anual 2006 – Banco Central do BRasil volume 42-pág.108
        Lê mais, estuda mais ou você só sabe xingar. Analfabeto funcional é você. Vai retruca!!! mostra tua sabedoria. Para de xingar cara. Não sabe brincar não desce pro play!!!!

  4. Espanta-me as pessoas ridículas que germinaram na TI. Quando falei sobre a balança comercial acima, pouco importava se o valor era 46,4 ou 46,7 ou 46,1 que na verdade é o valor consolidado. Comparava a ORDEM DE GRANDEZA que eram similares. É isso que interessa em economia e não diferençazinhas de 0,0001 só para dizer que ganhei. Mas os analfabetos funcionais insistem em retrucar com se relinchassem fazendo a guerrinha ideológica imbecil que assola o país.

  5. Para encerrar por hoje:

    De onde a gente menos espera, daí é que não vai sair nada mesmo, já dizia o gaúcho Barão de Itararé.
    Claro, refiro-me a Paulo Guedes.

    Iniciou mal, continuou péssimo, e se percebe que nada vai conseguir dentro da sua visão de especialista “econômico”.

    Voltando ao célebre e refinado humorista, eu também poderia classificar o nosso guru da Economia com outra frase hilária:
    “A criança diz o que faz, o velho diz o que fez e o idiota o que vai fazer.”

    Guedes veio com um almanaque de medidas que iria levar adiante para nos conduzir rumo ao desenvolvimento.
    Esqueceu de um “pequeno” detalhe:
    o veículo caberia poucas pessoas, enquanto seria necessário vários navios!

    Tentando eu explicar o trabalho do ministro neste um ano no comando do controle nacional, mais uma vez defino a decepção que Guedes ocasiona ao país e povo, como “um tambor, que faz muito barulho, mas é vazio por dentro.”

    O senhor mestre em economia, tido como um dos “boys de Chicago”, implantou no Brasil uma novidade para se conseguir crédito:
    “O banco é uma instituição que empresta dinheiro para gente se a gente apresentar provas suficientes de que não precisa de dinheiro.”

    E,mais uma vez, esqueceu o principal:
    “Tudo seria fácil se não fossem as dificuldades.”

    Deixando as famosas frases do Barão de Itararé – mesmo sendo a única forma encontrada para conter a ira! -, do alto da minha ignorância nesta matéria, desde o primeiro dia da posse de Bolsonaro, eu alertava:
    Sem enfrentar o desemprego, nada vai dar certo.

    Choveu pedras na minha cabeça na TI!
    Os adeptos da lei de “mercado” queriam me enforcar, me esquartejar, pois eu afirmara uma heresia, haja vista eu contestar o axioma que somente o mercado é que iria proporcionar o retorno da economia no Brasil, do progresso.

    Pois eu teimava escrevendo que, enquanto o ser humano for sobrepujado pelo dinheiro;
    não for considerado como o mais importante para um país;
    o governo deixar de lado as dificuldades do povo,
    NÃO HAVERIA MEDIDAS ECONÔMICAS QUE RESOLVERIAM NOSSOS GRAVÍSSIMOS PROBLEMAS SOCIAIS!!

    Deu no que deu.
    Se Bolsonaro me tivesse escolhido para ministro da Economia, o Brasil já teria dado um salto rumo ao avanço tecnológico e científico!

    Como?
    O Bendl foi contaminado pelo Cid Gomes?
    Não, nada disso.

    BOLSONARO não precisaria sequer de ministro, caso decidisse como primeira medida a ser levada a efeito, rasgar o Brasil através de ferrovias, rodovias, túneis, elevadas, metrôs, pontes, escolas e hospitais!

    Licitações internacionais, e os vencedores receberiam o investimento na cobrança de pedágios ou explorando a obra durante 30/40 anos.

    Não há como seduzir investidores se o país é uma caldeira na iminência de explodir!!!
    Não há mercado, meios, medidas, providências, planos, estratégias, que funcionem com milhões de desempregados, analfabetos absolutos e funcionais aumentando, pobreza, miséria, endividamento, crescendo a cada ano.

    Na contramão da realidade brasileira, e não aquela que nos mentem e manipulam, na razão indiretamente à proporção de nosso desespero, as casta se deliciam e se labuzam com o dinheiro do povo, extraído através do sangue, suor e lágrimas, do cidadão desta republiqueta!

    Então, a minha curiosidade e decepção, ao mesmo tempo:
    será que Bolsonaro – Bolsonaro não, ele não sabe de nada! -. mas o staff do presidente não saca que dinheiro não virá nessas condições que nos encontramos???!!!

    Violência desmedida;
    saúde pública deteriorada;
    educação e ensino deprimentes;
    corrupção instituída;
    os custos exagerados e absurdos, injustificáveis e inexplicáveis, de despesas das castas do legislativo e judiciário;
    salário mínimo vergonhoso;
    vencimentos dos parlamentares e magistrados que beiram 200 mil reais por mês, enquanto um professor da rede estadual de ensino recebe menos de 2 mil mensais!

    Mas somente a Máfia, a Yakusa, Cosanostra, Camorra, a russa “Solntsevskaya Bratva” ‘Ndrangueta, Cartel de Sinaloa, talvez viessem “investir” no Brasil, mesmo assim, essas organizações altamente criminosas e violentas sequer se atreveriam a pôr seus pés nesta republiqueta!
    Por quê?
    Temos os maiores e mais sofisticados terroristas e criminosos do mundo:
    o poder legislativo!!!
    Imbatível e indestrutível!

    Não é por nada que até a Máfia siciliana, a Cosa Nostra, quando tentou se instalar no país em 1.972, através do seu representante Tommaso Buscetta (e ele tinha cara mesmo), deu no pé.
    O siciliano pensou e chegou à conclusão que eles eram amadores, se comparados á sofisticação e eficiência dos golpes advindos do congresso nacional!

    Jamais uma organização criminosa conseguira se alojar no poder como nossos parlamentares.
    Italianos, russos, irlandeses, japoneses, simplesmente estavam ainda no jardim da infância, enquanto o nosso mafioso pessoal ostentava títulos de pós-graduação em crimes os mais diversos e exóticos!

    Enfim, Paulo Gudes pelo menos nos ensinou uma das suas verdades e lema:
    “Devo tanto que, se eu chamar alguém de “meu bem”, o banco toma!

    Ao desejar boa noite aos meus colegas e ao Mediador, o governo e parlamentares nos advertiram seriamente o seguinte:
    “Negociata é um bom negócio para o qual não fomos convidados.”

    Até.

  6. É preciso não esquecer que a entrada de capital externo no Brasil sempre foi muito puxada pelas elevadas taxas de juro pagas internamente, superiores a qualquer país de certa solidez no mundo. Com a baixa gradual da taxa Selic, a atratividade do país como mercado de investimento financeiro vai cair cada vez mais. Isto é inevitável e era esperado. A baixa da taxa, por outro lado, diminui o valor do serviço da dívida pública, o que é positivo mas não suficiente. O que precisamos é criar uma atratividade não para o capital financeiro, mas para o capital de investimento, o que só se conseguirá com aumento da estabilidade e do potencial de consumo da população. Ninguém vai investir em mão de obra (mercado de trabalho, gerando renda para o consumo) e capacidade de produção, interna e externamente, enquanto nossa indústria estiver trabalhando com capacidade ociosa pela falta de demanda. Só que os governos anteriores destruíram a nossa capacidade financeira para investir no aumento dessa demanda.

    • Quanta teoria que não serve pra nada, caso servisse o país não estaria do jeito que está.

      O que o país precisa é de gente decente no poder.

      Esse economês que os ‘entendidos” vociferam é só pra boi dormir.

      O que resolve é comida na mesa do povo. É educação decente, é saúde funcionando bem etc. O resto é só mimimi.

      Aí vêm os bambas da economia aqui da TI é só falam bobagens.

  7. O rentista em pânico e o sonho da Bolsa acabou. A ignorância do bloguista em temas econômicos é assombrosa. É de dar pena as asneiras que este sujeito comenta sobre economia, um jornalista não poderia falar tanta bobagem sobre economia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *