Desespero do PSDB do Paraná

Requião, já reeeleito governador do Paraná, tenta uma vice com Serra. Ou até com a frágil (eleitoralmente) Dona Dilma. Também admitiria ser candidato próprio do PMDB a presidente. E isso sacrificando a certíssima vaga de senador.

O PSDB só tem um candidato, Beto Richa, prefeito eleito e reeeleito de Curitiba. O candidato mais forte é Osmar Dias, (perdeu para Requião por menos de 10 mil votos em 2006), que tem vôo próprio. Além de contar com o apoio fortíssimo do irmão, Álvaro Dias, senador até 2014.

Na tentativa de alianças, procuraram Requião. E ofereceram a ele, “uma vaga no senado”. Ha! Ha! Ha! Requião já foi senador e volta quando quiser.

Sem títulos e sem prestígio

José Roberto Dutra será presidente do PT? Mais um sem voto. Foi senador, não se reelegeu. Perdeu duas vezes para governador do Sergipe. Desempregado, lembrou que tinha um diploma de geólogo, foi presidente da Petrobras. Administrou tão mal, teve que ser demitido. Agora “presidirá” o partido? E a reforma partidária?

Belluzzo, o brigão imitado

Mais famoso como presidente do Palmeiras do que como economista, ameaçou (com palavras) bater no árbitro que anulou injustamente um gol do Palmeiras. O mesmo que fez o gol, brigou em campo, não com um adversário e sim com um companheiro. Belluzzo mandou rescindir o contrato deles. Tão “arbitrário” quanto o árbitro.

A Veja acumula nas bancas

Já estava vendendo muito menos. Com a saída do Millor, passou a vender menos ainda. E já é chamada de “Pombo Correio”, a revista que vai mas volta.

Edson Khair: o crime
de tortura não prescreve

Ótimo você escrever sobre o assunto. E os que comentaram teu artigo, convictos do fato, lamentando apenas que ninguém será punido. Além de tudo você é Procurador aposentado e sempre participante contra a ditadura.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *