Desta vez, Caetano Veloso errou. O grupo Black Blocs não merece apoio. Seu objetivo é apenas vandalizar, e mais nada.

Carlos Newton

Caetano Veloso é um dos maiores mitos brasileiros. Um gênio na composição musical e na poesia, trabalhando uma linguagem sempre moderna e inovadora, explorando sentimentos e sempre defendendo teses democráticas e nacionalistas, lutando pelo direito das minorias e pelo fim de todo tipo de preconceito.

O mais importante é que Caetano é um grande intelectual, que sempre se destacou também lançando excelentes livros e escrevendo constantes artigos na imprensa, desde os tempos do Pasquim. E em toda a sua já longa trajetória, só recebeu críticas políticas por ter mantido relações cordiais com Antonio Carlos Magalhães, o poderoso chefão da Bahia.

Na época, até achei equivocadas essas críticas a Caetano e não embarquei nessa onda, porque ACM tinha o poder de se relacionar com quase todos os baianos, usando seu prestígio com os militares não somente para enriquecer ilicitamente, mas também para desenvolver a Bahia, no estilo “rouba mas faz”. E sabia ser simpático, quando lhe convinha. Poucos baianos conseguiram resistir a ACM.

O MAIOR ERRO DE CAETANO

Agora, porém, Caetano comete o maior erro de sua vida, ao apoiar os Black Blocs e conclamar o povo a sair mascarado às ruas. Sua proposta deveria ser totalmente contrária, recomendando que todos saíssem sem máscaras, de cara limpa, encarando com orgulho e dignidade a atitude de participar de um protesto.

Sem perceber, o que Caetano fez foi apoiar um grupo de malfeitores e vândalos, que destroem até mesmo o que pertence ao povo, como os abrigos para quem está esperando ônibus. Com isso, somente acirrou a situação, sem perceber que o resultado são confrontos, prisões, pessoas feridas e correndo risco de vida, depredações, vandalismo, barbárie.

Caetano não fez por querer, como se diz na Bahia. Em nenhum momento defendeu a violência. Queria apenas apoiar os jovens, dizer que é solidário a eles, que o mundo precisa ser melhor, que o Brasil ainda é muito injusto, que não há oportunidades iguais para todos, que os governantes, políticos e magistrados não valem nada, e por aí em diante, nesse quadro de “Podres Poderes” que o próprio Caetano criou, numa de suas mais provocativas canções.

Vamos desculpar Caetano. Ele errou, tentando acertar. Não percebeu que a barbárie e o retrocesso se escondem atrás das máscaras.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

39 thoughts on “Desta vez, Caetano Veloso errou. O grupo Black Blocs não merece apoio. Seu objetivo é apenas vandalizar, e mais nada.

  1. Desculpe o excelente jornalista ,porém desta vez sou solidário com o Caetano Veloso,pois pior que as mascaras são a truculência dessa PM,que matou mais de onze mil pessoas no famigerado”auto de resistência”,acredito ,que não importa se esta mascarado ou não,cometeu algum deslize que seja preso.Se for pra tirar mascaras teremos que tirar desses políticos,que estão enganando a população de maneira vil e covarde.Em sã consciência alguém acredita que essa turma que se instalou no poder a anos,sairá com flores e lenços brancos,felizmente não acredito em papai Noel.

  2. Entre um artista (sobretudo um singular autor musical, poeta e cantor qual Caetano Veloso) e um jornalista, mesmo sendo este sendo digno de toda estima e gratidão, indubitavelmente fico com o primeiro. Tem mais um detalhe, para não partir para a rogação de pragas e turvar a beleza deste 7 de setembro, vou ficar no deboche. Segura peão, toma!

    水,便盆,寬恕
    水、トイレ、許し
    น้ำให้อภัยไม่เต็มเต็ง
    물, 변기, 용서
    آب، احمقانه، بخشش
    νερό, γιογιό, συγχώρεση
    вода, медиокритет, простување
    banyu, potty, pangapunten
    air, tandas, ampun
    aqua potty, remissiónem
    acqua, vasino, il perdono
    l’eau, la propreté, le pardon
    aigua, anar al bany, el perdó
    agua, ir al baño, el perdón
    Wasser, Töpfchen, Vergebung
    water, potty, forgiveness
    (ÁGUA, PENICO, PERDÃO)

    …Hoje,
    nem mais sou um boi,
    com sonhos de capim verde,
    farta sombra ao bambual.
    Nem roda ou estrada…
    Na carne,
    só os vestígios da cangalha,
    o peso da carga,
    a sonaridade das chibatas,
    a oralidade silenciosa e hipócrita,
    de teclados mil, vis
    ou canhões aos horizontes…

  3. Qual e o certo ou errado, os jornalistas de tempos passados que escrvem atras do conforto de suas maquinas que por mais de 30 anos continuam escrevendo e o Brasil esta cada dia mais cheio de corrpuçao ou os jovens de agora que poem uma mascara e saem em protesto arrisacndo a vida diariamente , os que depredam sao relamenntes vandalos ou sera que os que estao no poder tbem nao sao vandalos? O cassetete que bate em chico , nao bate em Francisco?

  4. Caetano, Chico, Gil e outros do tipo sempre foram especialistas em hinos religiosos. Faturam fortunas com eles. Então é natural que essa gente sempre se ligue a essas religiões que tem milhares de consumidores que são o alvo de seus produtos.

    Existe alguns compositores de hinos que dedicam toda a sua renda à sua igreja.
    Não é o caso de Cae, Gil e Chiquinho ,que por exemplo se aproveitou bastante de Pedro , o pedreiro, mas este não viu um centavo daquilo que rendeu ao malandro. Fez fez até a ópera dele mesmo.
    Mais tarde um pedreiro foi morto atrapalhando o trânsito. Mais dinheiro para chiquinho.
    Agora há pouco um pedreiro foi morto pela ditadura cubana, que chiquinho apoia. Mas aí é pedreiro do mal.

  5. Concordo, Carlos Newton, Caetano também está hipnotizado pela farsa montada.
    O próprio PT, PSOL e semelhantes fingem contestar enquanto a Lei Rouanet lhes fornece “bolsas” recheadas, com o dinheiro dos nossos impostos, para tumultuar.
    É claro que há trigo no meio do joio. Mas, infelizmente, o joio acaba apodrecendo o trigo, propositalmente.
    Acreditei no início, mas percebi o engôdo.

  6. Discordo do jornalista Carlos Newton,

    O que dizer da violência praticada pelo ESTADO e politicos em geral atraves de corrupção, desvio de toneladas de dinheiro publico, roubando até a merenda escolar de criacinhas.

    O que dizer dos deputados e senadores que se escondem, votam secretamente e defendem o voto secreto ?

    Até dizem por aí que a foto de Caetano mascarado foi publicada na capa da revista Trip/maio/2006.

    Vale citar Sérgio Porto, que assinava Stanislaw Ponte Preta:
    “Instaure-se a moralidade, ou nos locupletemos todos”.

    VIDA LONGA AO Black Blocs.

  7. O Foro de São Paulo, um perigo para a democracia
    ESCRITO POR RICARDO PUENTES MELO | 06 SETEMBRO 2013
    NOTÍCIAS FALTANTES – FORO DE SÃO PAULO

    São várias as táticas do Foro de São Paulo para submeter toda a América Latina aos caprichos de uma elite política comunista afeita ao terrorismo, ao narcotráfico, ao criminoso revisionismo histórico e jurídico, e a farsas como o indigenismo, a “teologia” da “libertação”, o ambientalismo e as teses racistas do “movimento negro”.

    Eu não tenho nenhuma dúvida. O que acontece na Venezuela hoje, e o que está acontecendo na Colômbia, tem um selo inconfundível: Foro de São Paulo. Muitos ouviram falar desta organização, mas poucos sabem acerca de sua real periculosidade.

    O Foro de São Paulo foi criado em 1990 por Fidel Castro, com o propósito de ser um aparato unificador do comunismo em toda a América Latina. Sua intenção foi dar um novo alento ao regime comunista de Cuba após a queda do muro de Berlim e a descida em picada da União Soviética. A idéia, em 1990, era tomar inicialmente o controle de dois países poderosos da América Latina: Brasil e Venezuela, para desde lá financiar a rendição do resto da América Latina aos pés do castro-comunismo.

    Sendo o Foro de São Paulo uma organização decisiva, necessita dentro de cada país do apoio resoluto de organizações não-governamentais que são as que oferecem o músculo político e que, por sua vez, são apoiadas por organizações internacionais com aparência de legalidade. São milhares e milhares destas organizações com os mais variados fins em sua superfície: feministas, ambientalistas, coletivos de advogados, defensores de Direitos Humanos, homossexuais, indigenistas, ativistas de todo tipo. Junto a estas ONG’s, estão os meios de comunicação que se mobilizam em massa para defender os interesses destas organizações e, portanto, do Foro de São Paulo.

    Tudo isto consegue importante apoio popular, uma vez que o castro-comunismo tem um controle muito mais importante que todos os mencionados, um controle cuja existência poucos reconhecem: a ideologia. O castro-comunismo encontra-se por toda nossa América Latina, infiltrado em universidades, colégios, grêmios de artistas e intelectuais, academias. Dali controlaram a ideologia que guia todos os seus fins perversos, implantam as premissas filosóficas do indigenismo, da etnicidade, com a idéia torcida de que o homem é definido por sua raça, por sua linha sangüínea, em vez de sê-lo pela capacidade de raciocinar. A etnicidade e o indigenismo foram utilizados para fragmentar as nações onde quer que tenham a má sorte de ter membros do Foro de São Paulo, quer dizer, toda a América Latina.

    A Colômbia, por exemplo, baseou sua Constituição de 1991 (idealizada e realizada pelo terrorismo do M-19 dirigida pela mão de Castro) nestas premissas excludentes, com o fim de criar zonas, regiões onde o comunismo possa atuar livremente, burlando a soberania das nações. Dali saem as Zonas de Reserva Camponesas e os territórios autônomos das negritudes [1]. A ideologia castrista é a confluência da esquerda e dos grupos terroristas de toda Ibero-América. Essa ideologia é uma mistura de indigenismo, teologia da libertação e ambientalismo. Porém, todos têm em comum a defesa da Cuba castrista.

    Os membros do Foro de São Paulo recebem ordem de realizar manifestações, marchas patrióticas [2], exercer pressão política internacional e enviar ajuda financeira ao regime dos Castro. Os que chegam a aceder a órgãos de poder em seus respectivos países, também cumprem com esta religiosa obrigação. O financiamento do Foro de São Paulo, para o caso da Colômbia, vem do narcotráfico. Aí temos o cartel das FARC. Vejamos como começou a suceder isto.

    Quando desmoronou-se a União Soviética e acabou-se o financiamento da Internacional Socialista, os funcionários cubanos de Castro advertiram aos membros do Foro de São Paulo que deviam adotar “o modelo do M-19”. Quer dizer, assegurar sua auto-gestão por meio do narcotráfico. Daí o afã de legalizar as drogas, daí o afã de legalizar os narcotraficantes das FARC, daí o afã em destruir o Exército e beneficiar as zonas de reserva camponesa, corredores de mobilidade e narcotráfico destes bandidos. Sabendo que o Partido Comunista Cubano impulsionou a fundação do Foro de São Paulo, depois que o comunismo soviético se desintegrou, os grupelhos e ONG comunistas viram perigar sua sobrevivência financeira. Em 1990 o Partido dos Trabalhadores (PT) do Brasil faz a Primeira Conferência, e ali participaram 40 organizações e partidos de 13 países da Ibero-América e do Caribe. Seu fim: discutir como revisar a estratégica comunista revolucionária em meio à crise do socialismo em todo o mundo. Hoje também utilizam a mineração ilegal, com lucros astronômicos, para financiar o terrorismo e a ideologia nos países da Ibero-América.

    A princípio o Foro de São Paulo era algo assim como uma Frente Patriótica encarregada de propor ações. Porém, em pouco tempo Castro consolidou o Foro como uma estrutura de comando bem centralizada, encabeçada pelos mais perigosos grupos terroristas da América Latina, com o propósito de reconstruir a caduca Internacional Socialista neste hemisfério, sob a direção de Cuba. E isto não digo eu, foi estabelecido no Congresso Intercontinental em janeiro de 1996. Antes, em 1991, se elaboraram os estatutos e elegeram-se os diretores. Vejam bem: Partido Comunista de Cuba, Partidos dos Trabalhadores (Brasil), Frente Farabundo Martí de Libertação Nacional (El Salvador), Movimento Bolívia Livre, Partido da Revolução Democrática do México, os Tupamaros do Uruguai. Em 1992 entraram nas direções a União Revolucionária Nacional Guatemalteca, um grupo de terroristas que seguem as idéias do Sendero Luminoso.

    Já em 1995 somaram-se à direção do Foro os grupos narcoterroristas da Colômbia: FARC, ELN e M-19, (aparentemente desmobilizado), o Partido Laborista de Dominica, o Partido Revolucionário Democrático do Panamá e outros [3].

    A agenda comum do terrorista Foro de São Paulo
    O Foro de São Paulo tem uma agenda comum para a tomada do poder. Uma agenda que Luiz Inácio Lula da Silva, tão admirado por Henrique Capriles, ajudou a desenhar. A agenda consiste em: trabalhar pela Soberania Limitada. Em dezembro de 1992, Human Rights Watch revelou um projeto que vinham trabalhando. Chamava-se “Redefinindo a soberania”, que diz que a soberania “não deve ser um escudo atrás do qual os governos ou grupos armados possam se esconder”. Esse projeto argumenta que a soberania deve tomar o assento de trás na “ação hemisférica coletiva, no monitoramento das eleições, na resolução de conflitos, na supervisão de diálogos e acordos de paz, e na defesa dos direitos humanos”, mediante a supervisão e controle da OEA, da ONU, da Cruz Vermelha, Human Rights Watch, ou qualquer outra organização supra-nacional.

    O projeto de 1992, que já está em curso, diz que “as nações do hemisfério devem promover ativamente a solução negociada dos conflitos guerrilheiros que ainda existem na América Latina”. Quer dizer, promove-se diálogos e acordos para suscitar a impunidade dos terroristas e os mecanismos para permitir o acesso ao poder com os terroristas, aliados e membros do Foro de São Paulo.

    O modelo para conseguir isto, disseram em 1993, é o impulso de “Diálogos de paz” mediante o qual conseguem-se enormes vitórias políticas, não conseguidas no campo da batalha armada, e o desmantelamento oculto do Exército. Assim fizeram nas “negociações de paz” de El Salvador, onde as Nações Unidas serviram de intermediárias para a tomada do poder por parte dos narcoterroristas da Frente Farabundo Martí de Libertação Nacional (FMLN).

    Isto vai acompanhado, obviamente, de outras táticas: o exercício de uma “Comissão da Verdade” que publique mentiras como se fossem verdades oficiais. Aqui (na Colômbia) o M-19 pediu uma Comissão da Verdade que teve muito êxito, tanto que os terroristas andam soltos, impunes, exercendo cargos públicos e fazendo política, enquanto os militares que nos salvaram desta atrocidade estão presos, condenados pelo resto da vida às masmorras. E já vimos na Colômbia o informe da Comissão da Memória Histórica [4], dirigida por Gonzalo Sánchez.

    Desmilitarização
    O FSP diz que as nações da Ibero-América devem “redefinir a missão” de suas Forças Armadas e reduzir violentamente os orçamentos militares. Isto, ao tempo em que deve-se re-educar os militares, introduzindo-os à ideologia marxista. Por isto é que vemos personagens como Alejo Vargas, Gonzalo Sánchez, León Valencia e outros da mesma espécie, dando aulas aos oficiais de nossas Forças Militares. Carlos Gaviria, Venus Albeiro Silva e Jorge Robledo, do Polo Democrático, são membros do Foro de São Paulo, como Piedad Córdoba, do Partido Liberal e Marcha Patriótica, grupo político das FARC, também do FSP. O Foro de São Paulo disse em 1993, na declaração final de seu IV Encontro em Havana: “As Forças Armadas constituem uma das ameaças mais sérias à construção da democracia política na América Latina”. Tomas Borge, sandinista e membro do FSP disse que “os exércitos servem para dar golpes de Estado e para reprimir o povo (…) São um câncer em nossos países (…) não há razão para que continuem existindo”. Lula da Silva, admirado profundamente por Capriles, disse em 1994: “Creio que já temos forças armadas suficientes no mundo (…) Temos que diminuir o aparato militar”.

    Legalização das drogas
    O FSP diz que a guerra contra as drogas é um fracasso absoluto e que “devido a que os narcóticos são um problema tão formidável, deve-se examinar um grau amplo de alternativas, inclusive a legalização seletiva”. Já desde 1995 Evo Morales, nessa ocasião chefe da CAPHC, disse que aqueles que lutam contra o narco-tráfico têm uma “mentalidade hitleriana”, e que “defender a coca é defender a dignidade da soberania nacional”. Rigoberta Menchú, a estrela reluzente do comunismo indigenista, pediu então a Evo que lhe preparasse um documento que ela apresentaria ante a ONU para demonstrar que a coca é “um recurso natural e cultural dos povos andinos”, e para exigir “uma ação urgente da ONU para defender seu cultivo e consumo”. Façam-me o favor!

    Política econômica
    O FSP defende os acordos de livre comércio, os TLC, sem restrições de nenhuma ordem. Por que? Porque eles restringem a soberania nacional. A intenção oculta destes TLC indiscriminados é limitar a eleição soberana das nações contratantes a fim de alcançar benefícios estabelecidos de comum acordo. Quer dizer, o comunismo castrista ataca no papel o livre comércio do neo-liberalismo, porém compartilha totalmente seu enfoque. Apóiam o Fundo Monetário Internacional (FMI) e a entrega da soberania a organizações internacionais de política econômica. Lula da Silva, admirado por Capriles, disse que “deve-se apoiar isto porque é socialismo prático, para se adaptar à realidade mundial”. Navarro Wolf, do M-19, diz que “louvo o Fundo Monetário Internacional por ter posto disciplina no manejo monetário, e isso ajuda na integração”. “Eu diria – disse Navarro – que essa é a parte positiva do neoliberalismo que forçou os empresários a ser mais responsáveis”.

    Apoio ao regime de Castro
    Embora pareça estranho a vocês, há funcionários norte-americanos afeitos aos Castro. Fazem lobby para adiantar negociações nos bastidores com o regime dos Castro com a finalidade de normalizar as relações com os Estados Unidos. O argumento com o qual baseiam tais pretensões, é que“o regime de Castro já não é uma ameaça de segurança convencional e ideológica para nenhum país vizinho, e certamente não para os Estados Unidos”.“Além disso – diz o informe de 1995 – Cuba reduziu sua interferência nos assuntos de outras nações”. Isso disseram em 1995. Perguntem hoje à Venezuela, perguntem à Colômbia!

    Dizem os propagandistas do FSP que os candidatos de esquerda “não procuram usar a democracia como uma via para o socialismo”. Perguntem à Venezuela… Perguntem à Colômbia! Dizem também que – e isto Jorge Dominguez, membro do Grupo Especial de assuntos com Cuba, disse em 1993: “Qualquer dúvida que alguém possa ter sobre qualquer dos candidatos (da esquerda do FSP) é pueril, eles não estão fazendo agora o que faziam antes. Navarro Wolf não está disparando em mais ninguém, não está colocando bombas por aí. O mesmo se aplica a uma variedade de outros grupos que deixaram a violência…”. Isso Dominguez disse em 1993… e isso mesmo dizem hoje os terroristas disfarçados com terno e gravata.

    Os guerrilheiros de hoje são camponeses, políticos e intelectuais de dia, enquanto que na escuridão seguem ameaçando a democracia da Colômbia, planejando atentados, traficando com coltán ou com coca, ordenando assassinatos seletivos, planejando emboscadas, atentando contra opositores ao regime de seus afetos. E fazem tudo cobertos com o guarda-chuva da legalidade.

    Então, queridos amigos, a ameaça que se encerra sobre as nações da América Latina, já majoritariamente conquistados pela supranacional narcoterrorista chamada Foro de São Paulo, é algo palpável e espantoso. Já nos tiraram o mar territorial, vão pelo arquipélago de San Andrés, pelo Urabá, pela Guajira e pelo Catatumbo, todas regiões vitais para seu projeto expansionista e criminal.

    Já caiu a Venezuela. A Colômbia se mantém de pé, apesar do camarada Santos, cognome “Santiago”. Porém, não por muito tempo. Outras novas anistias e indultos já estão às portas do forno para os piores criminosos da Colômbia, para os mais apátridas e sanguinários. Já deram aos do M-19 e hoje temos os resultados: perseguição judicial infame contra os melhores combatentes de nossas Forças Militares, solapamento de nossos valores, controle sobre o sistema educacional e judiciário, controle de universidades e colégios, prefeituras, governadores de estado e institutos descentralizados para usar os recursos públicos como caixa menor do terrorismo. Também se converteram em referências morais e ideológicas, e isto aceitamos como se fosse assunto de pouca monta. Já caiu a Venezuela. E o golpe final para a Colômbia culminará em Juan Manuel Santos e seu sinédrio de traidores, com cúpula e tudo, ao entregar nosso amado país nas fauces dos criminosos das FARC que, do mesmo modo que os do M-19, se converterão em nossos congressistas, nossos prefeitos, nossos professores, nossos líderes espirituais, nossos exemplos de virtude, decência e honestidade. Que tragédia…

    Notas da tradutora:

    [1] Equivalente às nossas “Comunidades Quilombolas”

    [2] Aqui temos o “Grito dos Excluídos”

    [3] Ver meu artigo: “Os Santos e sua militância castro-comunista” (nota do autor).

    [4] Ver “As Forças Militares devem escrever a Memória Histórica do Conflito”

    Tradução: Graça Salgueiro

  8. Carlos Newton, e a polícia violenta, encapuzada e sem nenhum tipo de identificação, pode?

    E os bandidos do Congresso, mascarados pelo voto secreto, que criaram a nova modalidade de deputado presidiário, pode?

    Sinto muito, mas quem não merece apoio é você, Carlos Newton.

  9. Sr. C.Newton:
    Caetano Veloso nunca acertou, senão na música, pois é bom compositor, mas como pensador é um cretino.Ao contrário do que o Sr. diz, Caetano Veloso nunca foi intelectual coisa nenhuma, como pensador é um bosta.
    Quem melhor o definiu foi Ipojuca Pontes, que escreveu o texto abaixo:
    “No tempo em que morava no “Solar da Fossa”, em Botafogo, Caetano Veloso vestia jeans e camisa de marinheiro. Depois melhorou de vida, comprou Mercedes-Benz e danou-se para São Paulo, onde ficou popular por aparecer em programas de TV do tipo “Qual é a Música?

    Na fase do desbunde, virou cabeludo encaracolado, vestiu colant e, no palco, parodiando Mike Jagger, corria e dava pulinhos performáticos. Os milicos, intolerantes, tosaram-lhes os cabelos e o cantor-compositor (com Gil a tiracolo) se mandou para Londres. Lá, no epicentro sísmico do rock, assimilou o apelo do androginismo, então em moda. À época, responsável pelos filmes do espetáculo “Brasileiro, Profissão Esperança”, montei em table top imagens de Gil e Caetano vivendo em Londres, uma forma de distingui-los no exílio, não sei se voluntário ou não (o exílio).

    Nos últimos tempos Caetano passou a usar terno e gravata, aderindo ao “banquinho e violão” – marca registrada de João Gilberto, um sujeito reconhecidamente chato. Agora, nas páginas de “O Globo” (antigo porta-voz da “ditadura militar”), o compositor virou “formador de opinião”.

    Num domingos desses, no propósito de defender a recuperação do Pelourinho, Caetano opinou, no jornal, que não era “saudável” fazer com o monumento histórico “o que Ipojuca Pontes fez com o cinema ao acabar com a Embrafilme”.

    “Caetano Veloso é um palpiteiro. Em profundidade, não conhece rigorosamente nada de economia, história, ciência política, religião, filosofia, etc. (E a julgar pela carta enviada à redação de “O Globo” pelo Secretário da Cultura do Estado da Bahia, Márcio Meirelles – muito elucidativa, por sinal -, o cantor pop desconhece a própria realidade política que envolve a revitalização do espaço histórico tombado). Talvez por isso o erudito José Guilherme Merquior o tenha definido como “um intelectual de miolo mole”.”
    ECCE HOMO.

  10. Felizmente, então, Caetano ‘errou’ como eu que, apesar de não ser jovem cronologicamente, faço, sim, parte da nova geração que são tds os que geram e admitem novos valores. Eu tb apoio os Black Bloc, assim, como aos Anonymous. E atenção, sr.Mauro Julio Vieira, eles não têm nada a ver com seitas religiosas, seus mitos ou crendices tolas, pois eles não aceitam, como eu, o rançoso e castrador poder vertical de todas as instituições tradicionais, pois eles se relacionam com a vida horizontalmente, situação complicada é difícil para a maioria compreender. Principalmente, para os que pensando combater o mal, por conta de se atribuírem ideologicamente do lado da verdade absoluta, pensam como o sr. Rodrigo, que nem se apresenta com seu nome completo, camuflando assim a própria identidade e, ainda, sob a escrita de outrem; ou o sr.Mário Leme, deselegante, por sinal, que tb se apoia no conceito de pessoas que acredita serem figurões e donos da verdade, mas que, certamente, não conheceu o instável, frágil e problemático Ipojuca Pontes.

  11. A imprensa enche a bola do Caetano, mas quem falou que ele é capaz de formar em torno de si a opinião pública.O que ele fez foi entrar na midia e ser fotografado como uma tia velha e o ditador da Líbia.Que coloca máscara é bandido e ponto final.

  12. Caetano, sempre foi uma pessoa estranha de se fazer entender (ou não). Um dia ele está pelos pés outro dia pela cabeça. Às vezes fala sobre certos assuntos com propriedade e de forma clara, objetiva e explícita, outras, acho que nem ele mesmo sabe o que está falando, de que e porque. Seus artigos, por vezes, são vagos, sem sentido e passionais. Penso que o que o Caetano deveria fazer, assim como o Pelé era calar a boca para não falar bobagens.Abri-la só p’ra cantar e quando a música for realmente boa.

  13. Sra. Sandra Barsoti:
    Essa gentalha, grupo de facínoras, encapuzados, os Black Bloc, são fascistas que se juntam para praticar violência, destruir o patrimônio público, em nome dos “altos valores morais”, de um simulacro de justiça social. Passarão, e ficarão no lixo da história.
    A Sra. me chamou de deselegante, sem sequer me conhecer, lhe digo: deselegante é o caralho, Sra. Barsoti.

  14. VIVA OS BLACK BLOCKS!!!!! A MELHOR COISA QUE SURGIU NESSE BRASIL INDOLENTE. GAROTADA VALENTE, CORAJOSA. ME ORGULHO DE VOCES!!!! GRACAS A VOCES, O DESGASTE DO GANGSTER QUE SE INSTALOU NO PALACIO GUANABARA TA SENDO MUITO MAIOR. TAO PEITANDO A MAQUINA DO ESTADO FORMADA PELO GANGSTER CABRAL E SUA POLICIA CRIMINOSA, ASSASSINA DE POBRE. UM PAISINHO DE MERDA DESSES, E ESSE BANDO DE OTARIO FALANDO EM ORDEM. QUE ORDEM????????? VIVA A SELVAGERIA DO BLACKS BLOCKS!!! PAIS DO PECULATO E DA CONCUSSAO SO VAI MUDAR NO DIA QUE A GENTE INVADIR UM DESSES PALACIOS E SACAR O OTARIO LA DE DENTRO, E DEPOIS ENFORCAR O FILHO DA PUTA EM PRACA PUBLICA. AI ESSA MERDA VAI COMECAR A MUDAR!!!!!!!!!!! AS CATARATAS DO CARLINHO JA DAO SINAL DE COMPLETA CEGUEIRA!!!

  15. O W. Luiz acredita que o C.N está defendendo o Cabral???? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  16. Economia é ciência sim. É uma das mais novas ciências sociais, se vale de métodos matemáticos, de modelagem matemática, para obter resultados. A economia possui leis, como a lei da oferta e da procura, a lei dos lucros cessantes, a lei de Say, lei dos ciclos econômicos, entre outras. O sr. Adam Smith utilizou de métodos científicos para fazer os seu estudos, dando origem a moderna ciência econômica.
    Diferente das ciências físicas onde é possível fazer experimentos, a ciência econômica não depende de experimentos, de construtos, mas é possível, através de metodologia adequada, obter resultados com alto rigor científico.
    A economia socialista não passa de “ficção científica”, um fracasso retumbante, talvez seja por isso que alguns queiram rebaixar o status da ciência econômica.
    As definições abaixo são da wikipedia, e da Encyclopaedia Brittanica, a bibliografia é ampla e se alguém conseguir provar que economia não é ciência deve se tornar internacionalmente conhecido como um novo gênio.

    Economics is the social science that analyzes the production, distribution, and consumption of goods and services. The term economics comes from the Ancient Greek οἰκονομία (oikonomia, “management of a household, administration”) from οἶκος (oikos, “house”) + νόμος (nomos, “custom” or “law”), hence “rules of the house(hold)”.[1] Political economy was the earlier name for the subject, but economists in the late 19th century suggested “economics” as a shorter term for “economic science” that also avoided a narrow political-interest connotation and as similar in form to “mathematics”, “ethics”, and so forth.[2]
    A focus of the subject is how economic agents behave or interact and how economies work. Consistent with this, a primary textbook distinction is between microeconomics and macroeconomics. Microeconomics examines the behavior of basic elements in the economy, including individual agents (such as households and firms or as buyers and sellers) and markets, and their interactions. Macroeconomics analyzes the entire economy and issues affecting it, including unemployment, inflation, economic growth, and monetary and fiscal policy.
    Definition
    No one has ever succeeded in neatly defining the scope of economics. Many have agreed with Alfred Marshall, a leading 19th-century English economist, that economics is “a study of mankind in the ordinary business of life; it examines that part of individual and social action which is most closely connected with the attainment, and with the use of the material requisites of wellbeing”—ignoring the fact that sociologists, psychologists, and anthropologists frequently study exactly the same phenomena. In the 20th century, English economist Lionel Robbins defined economics as “the science which studieshuman behaviour as a relationship between

  17. O fato de alguém ser contra a atuação dos Black Block ( que ao meu ver não passam de meninos criados a leite de pera) não quer dizer JAMAIS que seja à favor do governo nefasto do Cabral e desta polícia corrupta. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Vamos a aprender a ler textos! Vou transcrever aqui, um texto que escrevi em uma página do face:

    ” Óbvio que há coisas MUITO piores que os quebras- quebras. Mas não é disso que estou falando, o que tenho percebido é que a população do mais simples, ao mais esclarecido, não concorda. Inclusive quem vive nos lugares onde acontecem os protestos. Mas mesmo que fosse no cafundó dos judas, não creio que haveriam tantos adeptos se isso siignificar prejuízos para pequenos comerciantes e para quem faz uso destes pequenos comércios. O caso que hoje, para haver mudança tem que se fazer um trabalho de conscientização de massa e sistemático. Mudanças, infelimente não vão acontecer de um dia para o outro (eu pessoalmente tenho uma opinião muito radical mas o Brasil não está preparado para isso ainda); pudera, são 500 anos de exploração, saques, alienação produzidas sistematica e tenazmente. Não houve a construção de uma identidade de nação, embasada na ÉTICA.”

  18. Uma coisa é fato na vida dos cantores. Estouram na paradas de sucesso e ficam por algum tempo fazendo sucesso visível. Depois vem outras gerações de cantores e consumidores que os substituem.
    Acontece com todos.
    Gente como Cae, Gil, Rita lee, chiquinho dos castros buarque já tiveram seu auge.
    Se caetano não faz essas estripulias ele some de vez. Já tá meio como há muito tempo. Precisa de sangue para sobreviver.
    Eu particularmente nunca gostei dessa MPB, que não passa de uma religião e religião me repugna.

    Música prá mim tem interagir com o meu corpo. Elvis, Cely Campelo, New sedaka, depois Roberto Jovem Guarda e depois boleros de zona com Cláudia Barroso e Waldick.
    Enfim tenho nojo dessa gente papo cabeça. Ou melhor, música cabeça.
    A mente mente.
    O corpo é a verdade.

  19. Atenção: texto revisado, pois o editor não se dispôe a este nobre serviço. Prefere outras coisas.

    “Uma coisa é fato na vida dos cantores. Estouram na paradas de sucesso e ficam por algum tempo fazendo sucesso visível. Depois vem outras gerações de cantores e consumidores que os substituem.

    Acontece com todos.

    Gente como Cae, Gil, Rita lee, chiquinho dos castros buarque já tiveram seu auge.

    Se caetano não faz essas estripulias ele some de vez. Já tá meio morto há muito tempo. Aliás prá mim nunca nasceu.
    Precisa de sangue para sobreviver.

    Eu particularmente nunca gostei dessa MPB, que não passa de uma religião e tenho repugnância de religião.

    Música prá mim tem interagir com o meu corpo.

    Elvis, Little Richards, Cely Campelo, New Sedaka, depois Roberto Jovem Guarda e depois boleros de zona com Cláudia Barroso e Waldick.

    Enfim tenho nojo dessa gente papo cabeça. Ou melhor, música cabeça.
    A mente mente.

    O corpo é a verdade.

    amém”

  20. Vândalos são os policiais militares, capatazes chacelados por governos corruptos.

    Sr. Jornalista reacionário, venho reforçar os comentários daqueles que não têm estômago para digerir tamanha distorção dos fatos, ao taxar a revolta popular, acumulada por décadas, de puro vandalismo, enquanto é condescendente com os abusos policiais e a corrupção, mais que comprovada, de nossos governantes.

    Deixando de lado a questionável genialidade de Caetano, sua ignorância ou má-fé é patente!

  21. As seguidas manifestações violentas desses grupos de esquerdopatas disfarçados de apartidarios, são na verdade preparações anarquistas para a ditadura de esquerda, já a de direita está morta e sepultada. Quem viver vera!

  22. Sr. Carlos Newton,

    Por favor, me aponte um país do mundo civilizado, ocidental e democrático que tenha proibido manifestantes de usarem máscaras? Os black Blocks lá fora são muito mais violentos do que os seus congêneres nacionais… e ao que me consta, não tenho noticias de tal proibição.

    Nos anos 70 as brigadas vermelhas na Itália e o grupo Baader-Meinhof, na Alemanha, provocaram estragos inimagináveis para os padrões de protestos brasileiros (ou mesmo para a guerrilha dos anos 60) e lá não foi necessário nenhum AI-5 ou quaisquer leis que proibissem a livre manifestação. Agora, é típico em terras brasileiras essas arbitrariedades… na verdade é tipico de país República das Bananas, que aceita tudo o que vem de cima de seus “generais” e líderes políticos, tal qual uma manada de gado pronto para o abate. Tudo isso com o apoio de uma classe média em sua maioria fascista e de uma imprensa nitidamente… digamos… pouco crítica.

    Os seus leitores que o apoiam, são nitidamente pouco afeitos a democracia (nenhuma novidade) basta ver a truculência dos comentários. Ah! os que apoiam os Black Block também são? certo… nesse caso, resta saber de que lado se está: do lado de uma PM, explicitamente violenta, moldada na ditadura e que atende aos interesses de políticos corruptos, ou do lado de uma indignação nitidamente popular e que tem se mostrado cada vez menos passiva. A quem interessa ou favorece esse seu discurso de “criminalização”? O Sr. é a favor de passeatas de cara limpa! também sou! mas proibir quaisquer tipo de outras manifestações é arbitrário e injusto.

  23. Após reler o meu texto percebo que preciso tecer um complemento… as brigadas vermelhas e o Baader-Meinhof eram grupos de guerrilha (ou terroristas de acordo com o matiz ideológica). Mesmo assim, tanto na Itália quanto na Alemanha, não foi necessário nenhum AI-5 ou Lei que cerceasse o ir e vir do cidadão ou a livre manifestação… e se foi assim com guerrilhas que matavam políticos, juízes e policiais, pq toda essa arbitrariedade com um grupo de adolescentes de classe média baixa que está botando a cara a tapa?? talvez pq ao longo de nossa história, todas as manifestações populares tenham sido esmagadas por um estado nitidamente corrupto e arbitrário, que se apoia sobre ideias de repressão.

  24. Sr. Carlos Newton, com todo o respeito, a começar pelo título “Desta vez Caetano Velloso errou”, quem errou crassamente foi o senhor. Chamar um idiota desses de “poeta” e “intelectual” só reforça a certeza de que tudo está irremediavelmente perdido. Como todo o respeito.

  25. Depois de ver tanta baixaria, não dá nem vontade de escrever. Mas tudo bem, deve haver, de qualquer forma _ e sei que há_ pessoas sérias, também, interessadas neste tópico, em particular.

    1) Caetano é um dos principais compositores do mundo. Não apenas assim o defino, mas a própria crítica especializada internacional.

    2) Errou sim, o Caetano. Se ele estiver lendo os comentários, verá que o romantismo está só no ato de cobrir a cabeça, não no que se faz depois, vide a virulência e estupidez de alguns mais empedernidos, nenhuma dúvida. E muito me espanta que ele, exilado, segundo se diz, não tenha percebido o passo perigoso que deu, incentivando esse grupo que, sem dúvida, melhor faria em, simplesmente, ir doar sangue, não tirá-lo, não é verdade?

    3)Melhor que todo essa baderna insana e cretina, senhores mascarados, seria, simplesmente, NÃO VOTAR! Sim, articular o movimento do NÃO VOTO! Tirar o Plug da tomada, muito simplesmente, deslegitimando esses mesmos a que se quer atingir com pedras e paus. Ocorre que, segundo consta, esses mascarados têm compromissos partidários-ideológicos: isso, por si só, inviabiliza as máscaras, ou faz com todas elas se tornem a própria face.

    Saudações,

    Carlos Cazé.

  26. MAIS UMA VEZ O BRASILEIRO OTARIO FALANDO MERDA. ESSE GENTE NAO SE INCOMODA DE VIVER EM UM PAIS TOTALMENTE FALIDO MORALMENTE, DE VER OS COFRES PUBLICOS SAQUEADOS DIARIMENTE, DE CONVIVER COM UMA VIOLENCIA ABSURDA NOS GRANDES CENTROS URBANOS, DE USUFRUIREM DE TRANSPORTE PUBLICO, EDUCACAO E ASSISTENCIA MEDICA DE PESSIMA QUALIDADE…….MAS PUTA QUE PARIU SE INCOMODAM PROFUNDAMENTE COM UM GRUPO DE JOVENS CORAJOSOS QUE PELO MENOS TEM A DETERMINACAO DE IR PRA RUA E LUTAR PRA QUE ESSA MERDA TODA MUDE. TA LA O GANGSTER CABRAL DE FERIAS NA INGLATERRA E ESSE BANDO DE IMBECIS METENDO O CACETE NA GURIZADA. BRASILEIROS E BRASILEIRAS JA PASSOU DA HORA DE VOCES SE DAREM CONTA DE QUEM SAO OS VERDADEIROS INIMIGOS DO BRASIL!!!! OUTRA, OS TAIS COXINHAS, RICOS, BURGUESES ETC… CRIADOS “A LEITE DE PERA” FROM PRESOS EM Niterói, São Gonçalo, Tribobó e na zona Norte da capital fluminense. CURIOSO NE, NAO TO VENDO NADA COMO IPANEMA, LEBLON, GAVEA, BARRA DA TIJUCA,ETC… AINDA FICAM ACREDITANDO NAS MERDAS QUE SAO DITAS SEM SE PERGUNTAREM A QUEM INTERESSA SEREM DITAS…O CABRAL QUADRUPLICOU EM UM MES AS VERBAS PAGAS PRA A TV GLOBO DIVULGAR SUA PROPAGANDA FACISTA.

  27. Esse pessoal que vem generalizando tudo, demonstrando seu desequilíbrio emocional e carência cultural contribui bastante para o baixo nível desse blog, que já não é grandes coisas pois se coloca muito na capa delírios de vagabundos como santayana, Boff, beto e outros do tipo. gente da pior espécie interessada em pregar religião e pior, marxista-leninista. Essa mesmo que tem como um de seus preceitos a violência e o ódio.
    Nada contra ninguém , mas tenho o direito de não gostar de delírios.
    Já, se vêm aqui, capeta ou santo, e escreve que uma árvore é uma árvore, eu me curvo.
    Enfim, opiniões pessoais não me interesso nem pelas minhas.
    Aponte-se responsáveis, define-se o terreno, coloca-se fatos. Isto sim, melhora o nível e dá credibilidade a quem assim procede.

  28. Bravo Darcy! Respeitosamente, já estou até sentido a falta dos deliciosos e picantes entreveros entre você e o Bendel, bem como das intervenções do nosso valente marujo Paulo Solon e outros comensais apurados nas artes do débauché, idem da didactologia, mesmo de pé na porta e faca no pescoço, também de situação de vaca desconhecer o bezerro. Melhor, lembro com saudade, foi a coça que levei por ousar aderir com exarcebado entusiasmo, fazer refrão, da letra de um roqueiro brasileiro em folguedo de hipócrita classe média provinciana…aproveitaram o azo para lançar sobre mim, não só a venerada sogra, como também o papagaio e o inseparável milho. Teimoso feito jegue, empaquei: -“…ô rala o pinto, ô rala o pinto, oi, raaaaaala ooooooooo piiiiiiiiiiintooooooooo!!!!!!!!!”

    Com o advento da internet e suas ferramentas, jornalista que não fizer cursos de atualização, vai perder espaço e virar sabão, pois para a população desvalida, sopa de letrinhas coloridas e pose de quixotesco caçador de ditadores, só engana mané, vez que já está disponabilizado virtualmente obras de contadores de causos pensadores da civilização fenícia até aos de praças públicas do Alto Tejo, Londres, New Yuork…Um colega aqui no blog, de codinome “rodrigo”, postou dias atrás, excelente material sobre a debutação da intelectualidade brasileira aos dias de março de 1964. Não é que o gazeteiro (cabo eleitoral de profissão?) obteve a façanha de mirar em chico, também abater francisco…além de deixar o rei e vassalos tudo nuinho de pires na mão e vergonhas expostas! Confesso, fiquei corado!

  29. O Caetano de maneira alguma defende os vândalos o que ele faz é o óbvio, defender o direito de se usar mascara tirando a possibilidade de se incriminar alguém por ( e só) por isso. Quem protege os vândalos são a policia e a mídia. A polícia porque desaparece quando eles chegam e a mídia que aparece pra divulgar o vandalismo sem dar nome ao bois. Proibir e deter mascarados, por esse motivo, é coisa de gente BURRA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *