Dias Toffoli é escolhido para relatar a ação de Bolsonaro contra Moraes no Supremo

Toffoli: juiz pode ser candidato só 8 anos após deixar a magistratura

Foi Toffoli que mandou abrir a ação contra as fake news

Laísa Dall’Agnol
Veja

A notícia-crime protocolada pelo presidente Jair Bolsonaro contra Alexandre de Moraes por suposto abuso de autoridade já está nas mãos de um dos ministros do STF. Dias Toffoli foi escolhido relator e ficará responsável por analisar a ação, apresentada na última segunda-feira e divulgada na noite desta terça.

Segundo mensagem distribuída por Bolsonaro em grupos das redes socias, a investida junto ao Supremo foi motivada pela manutenção de sua inclusão no inquérito das fake news — que apura a divulgação de notícias falsas contra o próprio STF.

A ALEGAÇÃO – No comunicado, o presidente questiona o porquê de ter continuado a ser investigado mesmo após a Polícia Federal ter concluído que ele não havia cometido crimes ao se referir à segurança das urnas eletrônicas em uma live, em julho de 2021.

Na ocasião, Bolsonaro convocou veículos de imprensa e anunciou que mostraria “provas” de supostas fraudes no sistema eleitoral brasileiro.

 Ao final de um transmissão de mais de duras horas, acabou admitindo que não tinha as provas para corroborar as acusações — e apresentou uma sequência de notícias e vídeos falsos, inclusive já desmentidos por órgãos oficiais.


CRÍTICAS E APLAUSOS À AÇÃO

Deu no UOL  (Estadão Conteúdo)

Políticos de oposição e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) foram às redes sociais para criticar ou exaltar a decisão do mandatário de ajuizar queixa-crime contra o ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), por suposto abuso de autoridade.

O deputado federal Marcelo Ramos (PSD-AM), vice-presidente da Câmara dos Deputados, declarou que a ação é uma “daquelas tentativas de desviar o noticiário do desastre que é o governo no que importa”.

“Isso não deveria nem ser notícia. O STF recebe, processa, julga improcedente e arquiva. Ponto final!”, acrescentou Ramos.

OUTRAS CRÍTICAS – O senador Fabiano Contarato (PT-ES) comentou que o “STF está vacinado contra ataques desesperados do presidente da República contra o ministro que relata ação gravíssima contra Bolsonaro e seu clã”.

O deputado federal e vice-presidente nacional do União Brasil, Junior Bozzella, escreveu que o chefe do Executivo faz “da República o quintal da casa dele”.

E o  também deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) comentou que a ação de Bolsonaro contra o ministro da Corte “não passa de mais uma bravata para manter sua claque mobilizada”.

APOIO A BOLSONARO – Mas os bolsonaristas exaltam o presidente. O deputado federal Filipe Barros (PL-PR) declarou que o presidente está “corretíssimo” em abrir uma ação contra o ministro.

A deputada federal Carla Zambelli (PL-SP), que é apoiadora do presidente, apoiou efusivamente o ajuizamento da ação. E Bibo Nunes (PL-RS), também deputado federal, exaltou o mandatário por sua atitude.

Já o deputado Coronel Tadeu (PL-SP) disse que o presidente da República entrou com ação no STF contra Alexandre de Moraes dentro das quatro linhas, com motivação de abuso de autoridade e desrespeito à Constituição, por parte do ministro.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A briga é boa, mas não vai dar em nada. É só para animar os fanáticos de lado a lado. Apenas isso.  Aliás, foi Dias Toffoli que mandou abrir a ação contra ataques ao Supremo, para blindar as investigações contra sua mulher e também contra a mulher de Gilmar Mendes, por sonegação de Imposto de Renda, é bom lembrar. (C.N.)

7 thoughts on “Dias Toffoli é escolhido para relatar a ação de Bolsonaro contra Moraes no Supremo

    • Sim … o senado que arquivou a CPI do Lava Toga … Os poderes são cúmplices, não faça nada comigo que eu não farei nada com você.

      Esse arquivamento amplamente comatido por Bolsonaro, faça uma busca por Flavio Bolsonaro e CPI do Lava Toga

      Votaram pelo arquivamento da CPI da Lava Toga:
      José Maranhão (MDB-PB);
      Ciro Nogueira (PP-PI);
      Tasso Jereissati (PSDB-CE);
      Rose de Freitas (Podemos-ES);
      Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB);
      Weverton (PDT-MA);
      Humberto Costa (PT-PE);
      Rogério Carvalho (PT-SE);
      Otto Alencar (PSD-BA);
      Arolde de Oliveira (PSD-RJ);
      Rodrigo Pacheco (DEM-MG);
      Marcos Rogério (DEM-RO);
      Renan Calheiros (MDB-AL);
      Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE);
      Marcio Bittar (MDB-AC);
      José Serra (PSDB-SP);
      Roberto Rocha (PSDB-MA);
      Paulo Rocha (PT-PA);
      Nelsinho Trad (PSD-MS).

      Votaram pela instalação da comissão:
      Esperidião Amin (PP-SC);
      Oriovisto Guimarães (PODE-PR);
      Juíza Selma (PSL-MT);
      Alessandro Vieira (PPS-SE);
      Fabiano Contarato (Rede-ES);
      Jorginho Mello (PR-SC);
      Jorge Kajuru (PSB-GO)

  1. A foto lembra: Ap.13:16- “Também obrigou todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, a receberem certa marca na mão direita ou na testa,”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.