Dilma diz que vai monitorar pessoalmente os principais hospitais do SUS. Você acredita nisso?

Carlos Newton

O cargo de presidente da República é majestático, seus ocupantes precisam tomar cuidado com o que dizem. Embora Lula não fosse assim, sempre falando pelos cotovelos e, consequentemente, dizendo muita bobagem, seria recomendável que a presidente Dilma Rousseff não tentasse seguir o exemplo dele, especialmente quando o assunto é SUS.

Todos sabem que o Sistema Unificado de Saúde está fazendo água, o próprio ministro Alexandre Padilha o reconhece, publicamente, apesar de Lula, quando presidente, ter afirmado que o SUS estava chegando perto da perfeição, inclusive recomendando o presidente Barack Obama a implantá-lo nos Estados Unidos, vejam só quanta fanfarronice…

Agora, aproveitando seu pronunciamento de rádio e TV em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, comemorado quinta-feira, a presidente Dilma anuncia à nação que vai monitorar pessoalmente o funcionamento dos principais hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) por meios de monitores instalados em seu gabinete.

“Vou ter também em meu gabinete, monitores ligados a câmeras para que eu, e meus assessores, possamos ver como está o atendimento nos principais hospitais e como vai o andamento das grandes obras. É assim que nós mulheres gostamos de cuidar das coisas, sabendo todos os detalhes”,

Caramba, parece que Dona Dilma foi mesmo contaminada pela Síndrome de Lula, no tocante a contra vantagem para o público. Essa sua promessa jamais se concretizará. É apenas mais uma jogada política. Qualquer idiota sabe que presidente da República não tem tempo para essas coisas, e seus assessores, também não.

Dilma parece que estava incorporada por algum espírito falastrão, porque foi adiante, incontrolável. Disse também que pediu ao Ministério da Saúde que telefone para cada mulher que fizer o parto pelo SUS para avaliar o atendimento e prometeu ampliar os canais de ouvidoria de seu governo. “Pedi ao Ministério da Saúde que, a partir de agora, telefone para todas as parturientes que forem atendidas pelo SUS e perguntem o que elas acharam o atendimento. Quero saber de tudo para melhorar, para estimular o que está bem e corrigir o que está mal”.

Até parece que o Ministério da Saúde também não tem o que fazer e vai telefonar para as parturientes do SUS. Era só o que faltava, em termos de esculhambação administrativa. O que a presidente e o ministro precisam fazer é administrar melhor o SUS, aumentar suas verbas e não diminuí-las, como acaba de ser feito.

E não adianta dizer que não há recursos. Um país que tem condições de fazer uma Copa do Mundo e uma Olimpíada, pode melhorar o atendimento médico-hospitalar, não há dúvida. Um país que pode sustentar as mais corruptas ONGs do mundo, pode parar de repassar recursos bilionários para essas “entidades sem fins lucrativos” e destiná-los à Saúde.  O que não pode é mentir para o respeitável público, porque isso é muito feio.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *