“Dilma está em situação pior do que Collor”, diz Célio Borja

Borja acha Dilma despreparada para governar o país

Deu no Correio de Curitiba

Em entrevista à revista Época, o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e jurista Célio Borja afirmou que a situação da atual presidente da República Dilma Rousseff consegue ser pior que a do ex-presidente Fernando Collor de Mello à época de seu impeachment. “Ela não me parece uma pessoa preparada para governar o país”, disse.

Segundo o jurista, a “volatilidade do governo” e a falta de articulação com a maioria do Congresso assustam. “A liderança não é capaz de articular uma maioria ou ao menos um número considerável de votos a favor do governo”, salientou.

Para Borja, o Brasil vive hoje uma dupla crise, política e econômica. Por isso, é razoável que sociedade brasileira considere o impeachment, que é um “instrumento democrático”.

IMORALIDADE

“Diante da imoralidade que grassa em setores da administração pública, como na Petrobras, alguém há de ser responsável. A condução das finanças públicas também é questionada. Há ainda a questão do destino dado a recursos imoralmente tirados da Petrobras e de outros órgãos para sustentar campanhas políticas, então existe a possibilidade forte de que sejam convertidos em crimes de responsabilidade da Presidência da República. Há fortes motivos para acusações”, considerou.

O jurista acrescentou ainda que não há golpismo em defender o impeachment. “Quem fala em golpismo é a presidente. Não há golpismo nenhum. Não se diz que o mandato dela seja encurtado. O que se diz é que ela responda por crimes de responsabilidade que lhe podem ser imputados. Mais nada. Não é golpismo, mas o rigoroso cumprimento da Constituição”, completou Borja.

(texto enviado pelo comentarista Antonio Carlos Fallavena)

13 thoughts on ““Dilma está em situação pior do que Collor”, diz Célio Borja

  1. Quem deveria ter sido avisado são os 52 milhões de iludidos, pois os outros 49 milhões já sabiam. Bem, tiradando toda a petralhada que infesta o Brasil, e a maracutia do Tofolli, talvez os enganados não chegem a 30 milhões.

  2. O ‘rigoroso’ Lewando sempre defendeu os furtos do mar…
    Mas aponto um fato recente e curioso sobre Lewandowski.

    Em agosto deste ano, o STF divulgou notícia, em seu site, sobre um pedido de Habeas Corpus, feito por um defensor público em favor de um pescador de Santa Catarina.

    Lewandowski era o relator do HC, que tramitava na 2ª Turma do STF.

    O pescador fora flagrado com doze camarões e uma rede irregular de pesca. Pescou quando não podia e de forma que não se pode. Foi condenado a um ano e dois meses de detenção.

    Lewandowski, em seu voto, negou o HC ao pescador, embora sequer houvesse prova de reincidência nos autos.

    O pescador nem dinheiro para pagar advogado tinha. A Defensoria da União o defendia.

    Mas Lewandowski foi duro na aplicação da lei ambiental.

    Estava errado Lewandowski?

    A maioria dos ministros da 2ª Turma do STF entendeu que sim. O pescador conseguiu o HC, pois foram aplicados os princípios da insignificância e do crime famélico.

    Para Lewandowski, punição é para quem pescar doze camarões no período defeso de pesca.

    José Dirceu e Genoino não pescaram doze camarões…

  3. Sr. Newton, por falar em que está pior que o collor, mais um amigo da Rainha da França e o A-ético Nevis, segue o caminho do Bureau na Matrix do Baraquis Obramis.
    Chega ao fim uma longa vida criminosa de assaltos aos cofres públicos no Brasil.
    Espero que por lá, o Bureau enfie uma bola de ferro nos seus pés, cafézinho só de canequinha, e ver o Sol nascer quadrado todos os dias, banhos de sol somente semanal.
    E faça uma bela cia ao famoso amigo global j.hawilla.

    http://www1.folha.uol.com.br/esporte/2015/10/1699531-marin-aceita-ser-extradito-aos-estados-unidos-diz-suica.shtml

  4. O Marin é mais um ladrão dos partidos da base de dilma e lula. É filiado ao PTB (ou era se ainda não foi expulso), portanto farinha do mesmo saco da escória política brasileira.

  5. Celio Borja teve conduta exemplar no afastamento de Collor. Sendo ministro do próprio, nada fez para obstruir as investigações que se realizavam. Comportou-se como um grande brasileiro. Tem estatura para se manifestar sobre a atual situação política.

  6. Realmente:

    Em termos de golpe ele dá aula, foi aliado do Carlos Lacerda, quando este conspirava contra o Jango.

    Nunca houve ditadura’, afirma ex-ministro Célio Borja
    Líder da ARENA e presidente da Câmara no governo do General Geisel, ele contesta a ditadura militar. “O que havia era um regime de plenos poderes. Não era ditadura, diz.

  7. CLÁUDIO LEMBO DEFESA DA LEGALIDADE: 1. Os golpes da Guerra Fria estão sendo substituídos por impeachment. A função do Congresso é fiscalizar o governo, não derrubá-lo; 2. Não se deve interromper mandato eletivo. É desrespeito à população, seja quem for o eleito, e causa instabilidade à economia e ao país; 3. A oposição não aceitou o resultado da eleição e quer derrubar o governo a qualquer custo. Estão perdidos, em estado de neurose coletiva. http://www.vermelho.org.br/noticia/272006-1#.VjFwwwqs1Ok.facebook

  8. O sinhó borja deveria ler o art.85 da CF/88, para saber quais os crimes de responsabildade que podem ser imputados ao Presidente da República por ATOS, nao por boatos. E parar de falar bobagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *