Dilma fala demais, depois perde a linha e diz que suas declarações sobre inflação foram manipuladas

Luana Lourenço (Agência Brasil)

Após declaração à imprensa na África do Sul, onde participa da 5ª Cúpula do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), a presidenta Dilma Rousseff disse hoje que seus comentários sobre inflação foram manipulados e mal interpretados.

Último dia da cúpula dos Brics Falando bobagem sobre economia

A presidenta disse ser contrária a medidas de combate à inflação que comprometam o ritmo de crescimento econômico do país. “Não concordo com políticas de combate à inflação que olhem a questão da redução do crescimento econômico, até porque nós temos uma contraprova dada pela realidade”, disse.

“Esse receituário que quer matar o doente em vez de curar a doença, ele é complicado, você entende? Eu vou acabar com o crescimento do país? Isso daí está datado. Isso eu acho que é uma política superada”, acrescentou.

As declarações da presidenta, segundo nota divulgada pelo Blog do Planalto, foram mal interpretadas pelo mercado financeiro. “Foi uma manipulação inadmissível de minha fala. O combate à inflação é um valor em si mesmo e permanente do meu governo”, disse a presidenta, de acordo com nota oficial do Planalto.

Além de divulgar a nota, Dilma Rousseff determinou que o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, prestasse esclarecimentos sobre o assunto.

PRESSÃO DE BAIXA

Os comentários da presidente sobre a inflação trouxeram pressão de baixa para o mercado futuro de juros. Ao dizer que “não acredita em políticas de combate à inflação que olhem a redução do crescimento econômico”, Dilma disparou a redução das taxas na curva a termo, em meio à percepção de que a alta da Selic não está no horizonte.

À tarde, o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, falou à Agência Estado, a pedido de Dilma. “Ela pede para que o mal entendido seja desfeito: não há tolerância com a inflação”, disse Tombini.

Com a segunda fala do presidente do BC, as taxas reduziram um pouco as perdas vistas pela manhã, mas ainda assim encerraram a sessão abaixo dos ajustes de ontem. As apostas na curva a termo na elevação da Selic em abril foram quase zeradas e analistas se questionam sobre a possibilidade de o ciclo de aperto monetário, de fato, começar em maio – como atualmente é precificado pelo mercado.

NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Presidente da República tem de tomar cuidado com o que declara. Como diz o ditado popular, “quem fala demais dá bom dia a cavalo”. Culpar a imprensa e o mercado foi ridículo. Mostra que é uma governante realmente despreparada. (C.N.)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *