Dilma já sofreu o impeachment natural que o povo a ela impôs

https://media.zenfs.com/en/homerun/wp_tumblr_migration_provider_889/47905d917cebf92e8f9fbc5f2f228174Jorge Béja

Sem medo de errar, reitero o artigo que subscrevi aqui na Tribuna da Internet, sob o título “Parecer de Reale será sólido e concluirá pelo impeachment, por uma ou mais razões”, publicado no dia 20 de abril passado. Muito mais agora, perto de um mês depois, quando tudo piorou e piora a cada dia. O parecer do ex-ministro da Justiça Miguel Reale Jr. será entregue quarta-feira ao presidente do PSDB, senador Aécio Neves.

Falta apenas a formalização, com o processamento e o veredicto final para o afastamento de Dilma Rousseff da Presidência da República. Isto porque Dilma já sofreu o impeachment natural que o povo a ela impôs. Perdeu o poder e a legitimidade para seguir presidente, se é que algum dia teve.

Chega-se até ao extremo ponto de xingamentos contra a presidente da República, reação que jamais ocorreu na História do Brasil, do Império à República, dos militares à Collor. São empregados palavrões que fariam corar de vergonha a nossa saudosa Dercy Gonçalves. E os xingamentos não são recentes. Começaram na Copa do Mundo, quando Dilma foi ao estádio assistir a um dos jogos do Brasil. Isso não é impeachment imposto pelas multidões?

O segundo turno das eleições de 2014 ainda não terminou. Dilma se encontra no estágio probatório de dois anos, como acontece com todo agente e funcionário público, aprovado no concurso, nomeado e empossado.

19 thoughts on “Dilma já sofreu o impeachment natural que o povo a ela impôs

  1. Caro Dr. Béja, como sempre, acendendo uma LUZ no túnel em que enfiaram o Brasil.
    A INDIGNAÇÃO, ao acordar e ver que o hoje vai ser pior que o ontem, nos leva a uma desesperança e angustia. Em meus 85 anos de vida, nunca pensei em ver tanta falta de caráter nos 3 poderes da República. Na grande Mídia dos Estados, como órgão de informação à CIDADANIA, não vejo, os nomes dos parlamentares, em suas votações nas LEIS, em assuntos que interferem no dia-a-dia, de cada um de nós.
    Leio 2 jornais diários, e recebo pouca informação, ao contrario desse “BLOGUE”, que com os articulistas, nos mostra o “andar da carruagem do Sr. Brasil”, e dá a seus leitores, a oportunidade de comentar, demonstrando seus sentimentos de AMOR FRATERNO POR UM BRASIL DECENTE E JUSTO.
    ROGO À “DEUS”, SUA MISERICÓRDIA E PROTEÇÃO, PARA TODOS NÓS, EM ESPECIAL A ESSE JUIZ Dr. SERGIO MORO E SUA EQUIPE DE P. FEDERAL E M.P.FEDERAL, QUE ESTÃO ENFRENTANDO OS “FILHOS DAS TREVAS”, QUE ESTÃO A DESTRUIR NOSSO QUERIDO BRASIL.
    “A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS” E “PAGARÁS ATÉ O ÚLTIMO CEITIL, ALERTA DE JESUS, O CRISTO, SÃO LEIS CÓSMICAS, QUE ALCANÇAM A TODOS NÓS, CREIAMOS OU NÃO, QUANDO A PORTA LARGA DO TÚMULO SE ABRIR, PARA A PRESTAÇÃO DE CONTAS DA CONSCIÊNCIA – TRIBUNAL DIVINO.

  2. Excelente artigo, Dr. Jorge Béja! Dilma está cada vez mais rejeitada nos quatro cantos deste país! Caso termine este seu mandato, não conseguirá escapar de uma ciência chamada “História”, que a colocará no seu devido lugar, como a pior governante deste Brasil.

  3. Na verdade não há mais necessidade do “impiche”. Os que ainda apoiam Dilma e o pete (poucos),continuarão a faze-lo de qualquer forma. A economia está sendo tocada pelo Levy e a política pelo pmdb (Temer, Cunha e Renan). Logo, o “impiche” de Dilma só interessaria ao pete, que sairia de cena esbravejando e acusando a elite golpista.

  4. Prezado Dr. Jorge Béja, na democracia todo poder emana do povo, se a maioria
    esmagadora do povo quer o impeachment da Presidente Dilma é obrigação do Congresso
    pedir o seu impeachment e dever da justiça aceita-lo.

  5. Parabéns pelo artigo. Na 6.ª como o senhor já havia adiantado aqui na TI, o Zavascki disse com todas as letras que a Dilma pode sim ser investigada, mesmo estando no exercício do cargo. O que não pode é ser processada por atos anteriores ao 2.º mandato. Não sei com que cara o Janot ficou….

    • Pode isso, CREA/RJ ???
      ” Alunos do Instituto de Biologia da Universidade Federal Fluminense (UFF), no Câmpus Valonguinho, centro de Niterói, estudam com
      medo de o prédio desabar, por exemplo. Com o peso dos aparelhos dos laboratórios, as lajes dos 2º e 3º andares cederam e as divisórias
      das paredes de compensado envergaram. Há remendos nos tetos e fissuras nos pilares externos.
      O prédio foi interditado por 15 dias, em agosto de 2014, após vistoria da Superintendência de Arquitetura e Engenharia da UFF. O
      parecer técnico recomendou a remoção imediata de todos os equipamentos dos andares superiores e a transferência emergencial dos
      laboratórios. “Um engenheiro falou que se ouvirmos barulho de vidro trincando é para sairmos correndo”, disse Gustavo Farés, de 21
      anos, do 5º período de Biologia. Depois disso, equipamentos passaram a ser guardados em contêineres e os refrigeradores com materiais
      de pesquisa se amontoam nos corredores.” ( Fonte OESP)

      • Virgílio, você trouxe a notícia que é um dos muitos — muitos mesmos — motivos para que Dilma seja processada com base na lei nº 8429/1992, que dispõe sobre a Improbidade Administrativa e seja impedida de continuar presidente. Está na Constituição Federal comete crime de responsabilidade os atos (omissivos e comissivos) do presidente da República que atentarem contra……..a probidade administrativa (CF, art. 85).

        A notícia desse fato que você traz em seu comentário implica na responsabilização da presidente e seu afastamento do exercício do cargo. Está na lei e ninguém vê. Está na lei e ninguém levanta questão.Ninguém se mexe. Ninguém grita. Ninguém cobra. Confira: “Artigo 10 – comete ato de improbidade administrativa que causa lesão ao erário qualquer ação ou omissão, dolosa ou culposa, que enseje perda patrimonial…..item X – agir negligentemente no que diz respeito à conservação do patrimônio público”.

        Parece bobagem, não é? Parece que deixar cair o prédio da universidade federal, ou mal conservá-lo é coisinha pequena e que não atinge o presidente da República, mandatário nº 1 do país e que escolhe seus ministros, da educação e da cultura e pela escolha responde. Atinge, sim. Vou preparar artigo a respeito e de nosso editor concordar e aprovar, mandarei. Vou mostrat tudinho com relação à presidente.
        Jorge Béja

        • Dr. Béja, mais uma vez grato por esse esclarecimento. Vou abusar um pouco do vosso conhecimento e perguntar se também não seria o caso do MPF, em Niterói agir ?

          • Claro que sim. Ao MPF, agir é um dever. Ao cidadão-eleitor, uma faculdade ou opção. Todos temos a Ação Popular e também o direito de petição e representação aos órgãos públicos (MP, MPF, PF…) para denunciar a prática de delitos e infrações do administrador contra o administrado e contra o patrimônio público, sejam bens móveis, imóveis, semoventes, históricos, enfim de qualquer natureza, classe ou categoria. É a coisa pública que deve ser conservada, preservada.

  6. O descaso com o patrimônio público e a vida de terceiros, é total nesse desgoverno.
    ” As faculdades de Direito, no Centro, e de Comunicação, no campus histórico da Praia Vermelha, fecharam as portas, deixando sem aulas os 1.500 alunos de graduação.

    O diretor da Escola de Comunicação, Amaury Fernandes, explicou a decisão de ter ordenado a interrupção das aulas. Segundo ele, a unidade está sem serviço de portaria desde outubro do ano passado, e com o serviço de limpeza irregular desde o final do ano passado.

    “Estamos com o serviço de segurança bastante prejudicado. Na semana passada, ocorreu mais de um furto dentro da escola, de um laptop de um professor e de um data show dentro de uma de nossas salas. Chegamos ao ponto em que pode acontecer algo mais grave. Chamamos o principal órgão colegiado, que é a congregação, de forma aberta, com cerca de 200 pessoas, e a votação unânime foi pelo fechamento da unidade, até que se normalize a situação de limpeza, portaria e segurança”, relatou.

    O prédio histórico sofre com a falta de manutenção, tem paredes descascando, reboco desabando, com a estrutura geral em péssimo estado de conservação. Duas piscinas que deveriam servir para atividades físicas dos alunos do campus têm água preta e mal cheirosa. O prédio onde funcionava a capela de 1850, que pegou fogo em 2011, continua abandonado, com água da chuva infiltrando pelo teto e pelas janelas sem vidro.

    Segundo o diretor da Escola de Comunicação, as obras necessitam de um projeto de restauro, mas não há verbas no momento.

  7. O segundo turno AINDA não terminou?!
    Sério?!

    Segundo tenho acompanhado, aqui, na Tribuna, nem o candidato derrotado quer o impeachment. Agora ele quer a cassação do mandato, via Justiça Eleitoral, que, segundo também li, pela TI, o levaria_ a ele, o mineirinho apaixonado pelo Rio_, diretinho pra Brasília…

    Saudações,

    Carlos Cazé.

  8. Também concordo, caro Limongi, mas que o povo xinga, xinga. Quando foi xingada no estádio escrevi texto desaprovando. Seja quem for — mesmo ela — xingar, nunca. No estádio até o Blater da Fifa pediu que o xingamento parasse. É fato. Aconteceu. O mundo viu. E o artigo, ora comentado, apenas lembrou os acontecimentos. Pela redação, entendi que o xingamento é canalhice, oportunismo, hipocrisia e convardia. (Porém), jamais o impeachment.
    Grato por ter lido e comentado. E com o seu comentário concordo.
    Jorge Béja

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *