Dilma: “Não saio daqui: não devo nada, não fiz nada de errado”

Percival Puggina

O país tornou-se um espectro do que já foi. Há mais de duas décadas as expectativas em torno da economia nacional não andavam tão baixas. Foi tanta coisa errada ao longo dos últimos 13 anos, tanto abuso praticado com os recursos dos contribuintes, tanta corrupção, que cresce no país a ideia segundo a qual está em curso um plano maligno, ainda mais maligno do que o resultado obtido até aqui. Quem sustenta essa opinião está convencido (e tem bons motivos para estar) que tamanho desastre exige cuidadoso planejamento e primorosa execução.

A frase que dá título a este artigo sustenta a tese. Bem entendida, vale por uma confissão. Se a presidente nada fez de errado, então fez tudo certo e as ações de seu governo, de seus auxiliares diretos e de seu partido levaram o país deliberadamente ao caos (e ainda há quem afirme que “golpe” é propor seu impeachment!).

Na outra hipótese, ela não tem ideia do que diz nem do que fez e supôs que o Brasil fosse uma lojinha de tudo por R$ 1,99. Nesse caso, quem a indicou para presidir a república tinha que estar enfiado em camisa-de-força.

ELEGEU ERRADO

Dilma desmente a tese segundo a qual cada povo tem o governo que merece. Eu sei, o povo brasileiro elegeu quatro governos petistas, de corrida, um atrás do outro. Mas nem por isso merece tamanho castigo.

Malgrado o caos que se instalou no país, o completo desacerto do governo em relação ao modo de enfrentar a situação, a presidente agarra-se ao cargo como se sua permanência fosse mais importante do que o bem do país. O afastamento voluntário, pelo qual a nação anseia, torna-se impensável por exigir grandeza moral que não encontra medida na régua petista.

Diante de tudo que se sabe, parece inadmissível não haver previsão legal para fundamentar um processo político de impeachment contra quem deteve e detém poder de mando e função de controle sobre o corpo e o espírito do governo.

PERGUNTA-SE

Como pode não ser crime de responsabilidade comandar uma administração onde a probidade era a exceção? Como pode não ser crime de responsabilidade atentar contra a lei orçamentária? São perguntas que se faz todo cidadão medianamente informado. Então vale a informação: tudo isso é crime, sim, em todas as leis que tratam da matéria, como muito bem está salientado no pedido de impeachment formulado pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr.

Volto, então, à frase do título. Ou a presidente tem responsabilidade, ou é irresponsável. Em nenhum dos dois casos deve permanecer no cargo por sobradas razões jurídicas e políticas. Isso para não mencionar a dignidade nacional nem as urgências sociais e econômicas.

20 thoughts on “Dilma: “Não saio daqui: não devo nada, não fiz nada de errado”

  1. Excelente texto. Como sempre tocando na ferida que, a cada dia, torna-se mais sangrenta.

    O Dólar neste momento ultrapassou a barreira dos R$ 4,24.
    O País não aguenta mais.Há que se fazer alguma coisa do contrario o país deixa de existir no mapa mundial.

  2. Bem que ela poderia passar a fazer parte da história do pais com a seguinte declaração: “…Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, diga ao povo que RENUNCIO ! “

  3. Para este último mandato Dilma não foi reeleita, houve fraude gritante nas urnas, assim como na eleição de Haddad para a prefeitura de São Paulo em 2012, ambas provavelmente patrocinadas pela empresa Smartmatic, contratada pelo Sr. advogado do PT Dias Tófolli. É, o mesmo que fez a apuração secretamente.
    O Sr. Gilson da Silva Paula prova matematicamente isso e o Procurador Hugo Hoeschl usando a Lei Newcomb Benfort, que detecta fraudes financeiras e eleitorais, mostra com gráficos a fraude.
    E qualquer cidadão que conheça um pouco de estatística, olhando os gráficos da apuração minuto a minuto publicado no G1, verá que numa eleição apertada como foi, a chance de acontecer o que mostram os gráficos é praticamente zero. Um candidato sair na frente ganhando 84 minutos seguidos, abrindo 6,7 milhões de votos de diferença e do 85º minuto da apuração em diante, perder todos os minutos até o fim, é praticamente impossível de acontecer.
    A imprensa brasileira deu nenhuma atenção tanto à apuração secreta como a estes números que gritavam dizendo: “fraude”.
    Muitos bons brasileiros se reuniram e decidiram abrir a boca sobre isso lá fora. Fizeram o Conclave de Washington e o Conclave de Oslo, divulgando estas fraudes. Fizeram um dossiê sobre Lula e divulgaram em Haia, pois ele tinha feito um lobby para ganhar o prêmio Nobel da paz, vê se pode?
    Numa das manifestações na Paulista o Sr. Gilson de Paula divulgou os gráficos da fraude num dos caminhões de som. É claro que a imprensa não mostrou.
    Tentaram divulgar isso ao máximo para a população, porque a imprensa ainda insiste na máxima que Dilma foi legitimamente eleita.
    Daqui a alguns dias, pelo que pesquisei, será feito um evento em São Paulo para divulgar a auditoria dos números da apuração e mostrar a fraude.
    O excelente texto do Sr. Percival e a fraude mostram o que este partido faz para continuar no poder, para querer transformar este país numa Venezuela, seguindo os preceitos do Foro de São Paulo, abrindo nossas fronteiras para drogar nosso povo, deseducando a população, fazendo com isso as pessoas dependerem de uma miserável ajuda do Governo mensalmente.
    Aparelharam o judiciário, a OAB, a CNBB e boa parte da mídia. Mas o bem sempre vence. “Eles passarão e (nós) passarinho”.

    • Análise contundente da fraude “nuncadantes” feita em nenhuma dita “democracia”: apuração secreta de urnas eletrônicas que não emitem comprovante em papel para posterior conferência.

    • A incoerência de Dilma causa estranheza para as pessoas de bem, que têm principios. As insanidades proferidas por ela lhe soam como palavras sábias, de quem tem certezas sobre tudo. Lula também é sempre muito assertivo. Eles têm que ser, é o que alimenta a roda do poder. Tenho lido bastante sobre o Foro de Sao Paulo e, conhecendo o que pensam, encontramos algumas respostas que até assustam um pouco pela gravidade do que se descobre.

  4. Se Dillma tiver, ainda, um pouquinho de sanidade, reconhecimento pelas oportunidades que parcela do povo lhe concedeu e desejar o bem do país, renunciará, IMEDIATAMENTE.
    Da minha parte, ao completar 66 anos, espero justiça. Dillma e todos aqueles que assaltaram consciências, usaram a ignorância de parte da sociedade e usufruíram, ILEGALMENTE, do patrimônio público terão de ser julgados, condenados e pagarem suas penas.
    Chegada de coitadismo, de esquecismo e de omissão. O bom exemplo precisa ser resgatado e reforçado para servir às futuras gerações.
    Sem isto, nosso sacrifício terá sido em vão.
    Vamos conhecer, nos próximos dias, o tamanho da loucura e da irresponsabilidade desta senhora.

  5. Dilma não possui espirito público, tem apenas um apego incomensurável ao poder. Isto é típico dos incapazes e idiotas. Se esta senhora tivesse um pouco de inteligência não teria feito o diabo para ser reeleita. Mas, o que esperar de uma “mulher sapiens”???!!!!

  6. A PRINCIPAL CARACTERÍSTICA DOS PSICOPATAS É NÃO TER NENHUMA AUTO CRITICA, NENHUM TIPO DE ARREPENDIMENTO
    ESSA MULHER PRECISA SER TIRADA DO PALÁCIO DO PLANALTO EM UMA CAMISA DE FORÇA!

  7. “Dilma não foi reeleita, houve fraude gritante nas urnas”, é verdade, essas urnas não são confiáveis, as únicas urnas confiáveis são as de São Paulo, onde não há fraude, lá as eleições são limpas e ganha sempre quem tem mais votos, como está acontecendo com os candidatos do PSDB a vários anos.
    Não vejo a hora de sair a Dilma e entrar o Aécio, que quer ser presidente de qualquer maneira, mesmo sem votos. Quem sabe, depois de ganhar a presidência, ele nos premie indicando o FHC para ministro, será sensacional.

    • Boa Gilson, parabéns pela precisão.
      Bem no centro do alvo, submerso no submundo da subpolítica.

      Sugiro entendermos, no artigo do Puggina, os 13 anos citados lá no início do texto, pelos reais 30 anos. Sim, porque esta palhaçada que vemos hoje, começou lá, há 30 anos atrás, no mínimo. Com isto, estaríamos abarcando muitos outros responsáveis, de Sarney a Collor, FHC, Lula e Dilma, sem perdão. E suas catervas.
      Todos eles ainda por aí, sem exceção.
      Rondando e se aproveitando, feito urubus esfaimados, dos restos da Nação.

      Não me parece justo, por isto, acusarmos só quem pegou a bomba, preparada e acesa por todos estes outros e, estupidamente, colocou-a sobre seu próprio colo, sorrindo e acenando para a platéia… É burra, não nego, pretensiosa, despreparada, mentirosa, arrogante e sobretudo, covarde e omissa.

      É possuidora, com méritos, dos qualificativos acima, mas reconheçamos que não foi só ela quem provocou tudo isto. Não, estes problemas vêm de longa data, na esteira de atos irresponsáveis de todos os citados, sobretudo… TODOS eles!!!

      Ela, a última da lista, pegou o pepino, não sabe o que fazer, vai-se explodir à frente.
      Mas nós não podemos isentar os demais, cada um deles, de sua culpa específica.
      Quisera eu que se explodissem junto, também.

  8. A verdade é que Dillma foi reeleita com votos falsos. Portanto, seu mandato também é falso. Assim, o golpe foi della/delles. Vamos para o “fora Dillma”!

  9. Os comentaristas Gilson e Cordiolli são simpatizantes do PT, e desempenham a função com ardor, determinação, angariando o respeito mesmo daqueles que discordam desta defesa que fazem do partido, razão pela qual tentam amenizar os crimes praticados pelos petistas alegando que a elaboração dos planos de corrupção começaram antes deste grupo assumir o poder.
    Pode ser, admito.
    No entanto, recai sobre Lula e Dilma o motivo pelo qual não só deixaram de eliminaram esta intenção desonesta para com o País como aperfeiçoaram os roubos, as falcatruas, os assaltos aos cofres públicos, institucionalizando a corrupção em níveis nunca antes constados na República!
    Fosse o PT um partido que se deslumbrou com o Planalto em face da sua inexperiência, imaturidade, até que se compreenderia um que outro ato ilícito, comum a todas as agremiações políticas brasileiras, entretanto, com os petistas na Presidência da República nada funciona sem propina, comissão, “doações” ao partido, enquanto o País se encaminha célere à ruína, ao caos político, econômico e social em patamares jamais registrados na história, ênfase absoluto à insegurança, à deficiente saúde pública, e um Ensino Fundamental deprimente.
    Não bastasse a incompetência flagrante que caracteriza a administração de Dilma Roussef, a sua inabilidade política, suas mentiras contumazes para com o povo, seus discursos ininteligíveis, demonstrando que somos governados por uma pessoa que não poderia ocupar a cadeira de presidente do Brasil, pesa sobre o PT a dúvida quanto às fraudes na reeleição da presidente.
    A quantidade de golpes aplicados contra o País e povo brasileiro – excetuando a sua incompetência porque seus antecessores também são reconhecidos como incapazes, inaptos e inábeis – no que diz respeito aos escândalos, crimes, desmandos, descalabros, atos ilícitos cometidos por Dilma, Lula e o grupelho que os acompanha, seriam razões suficientes para o tão exigido impedimento e posterior eleição à escolha de novo presidente.
    Desta forma, se Cordiolli e Gilson têm razão que os roubos contra o Brasil iniciaram antes do PT, na verdade os petistas aumentaram os desfalques, roubaram mais que todos os partidos que assumiram o Planalto desde o término da ditadura, e se constituíram na quadrilha que traiu esta nação, explorando e extorquindo o cidadão de maneira impiedosa, cruel, e atribuindo-lhe as péssimas gestões petistas.

  10. Só para completar o tema fraude nas eleições que citei acima, ontem, 25/09/15 saiu um estudo completo feito pelo Procurador Dr. Hugo Hoechl juntamente com Gilson da Silva Paula, Tânia Bueno e Cláudio Tonelli demonstrando que pela Lei Newcomb Benford (usada em vários países do mundo para detectar fraudes financeiras e eleitorais), há 73,149% de certeza de que a eleição brasileira foi fraudada.
    Quem gostaria de ver e se puder compartilhar este estudo até chegar à chamada grande imprensa, o link é este:
    https://pt.scribd.com/doc/282755598/Evidencias-de-inconformidades-formais-nos-dados-da-apuracao-da-eleicao-eletronica-brasileira-de-2014

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *