Dilma não tem chance de voltar e a luta agora é para salvar Lula e o PT

Charge do Sponholz (sponholz.arq.br)

Carlos Newton  

Como era previsto, não há a mínima condição de reverter a votação inicial do Senado e evitar em agosto o impeachment definitivo da presidente Dilma Rousseff. Apesar de todo o esforço desenvolvido nos últimos dois meses, com participação do ex-presidente Lula da Silva, dos principais parlamentares e dos dirigentes do PT, não foi possível reverter nenhum dos 55 votos que os senadores deram a favor do impeachment, dia 12 de maio. Naquela oportunidade, houve apenas 22 votos contra o afastamento de Dilma e já se sabe que alguns deles agora serão a favor, porque a caneta do poder trocou de mãos e Dilma virou carta fora do baralho, conforme ela própria previra.

Como diria o governador mineiro Benedito Valadares, Dilma não pode mais nomear nem demitir, assim como não pode mais prender nem mandar soltar. Portanto…

NOVA ESTRATÉGIA – Diante da impossibilidade de recuperar o mandato da presidente, a estratégia agora visa a tentar salvar Lula e evitar que o partido seja demolido junto com ele. As eleições municipais se aproximam e a única coisa certa é que o PT não terá mais aquele extraordinário volume de doações de empreiteiras e de outras empresas ligadas ao partido. A nova legislação não permite patrocínio de pessoas jurídicas e está difícil imaginar que os empresários se arrisquem em novos esquemas de Caixa 2.

É claro que a importância do PT tende a diminuir, mas sua sobrevivência não está ameaçada, mesmo que Lula  não consiga escapar da prisão. Na verdade, reestruturar o PT é uma possibilidade altamente factível, devido às ligações estreitas do partido com as maiores centrais e sindicatos de todo o país, além dos movimentos sociais e organizações como MST, UNE e MTST (este, criado e mantido pelo PCdoB).

SALVAR LULA? – O problema é conseguir salvar Lula, uma missão verdadeiramente impossível, pois as acusações e provas contra ele estão se acumulando progressivamente nas mãos do juiz Sérgio Moro.

Por paradoxal que possa parecer, se Lula for preso, conforme tudo indica que acontecerá, o PT poderá até se beneficiar, porque a vitimização de seu maior líder certamente unirá o partido e suas bases trabalhistas.

De toda forma, o PT se tornará um partido sem fortes lideranças, pois não houve renovação de quadros dirigentes e o mais provável é que até 2018 Lula já esteja com ficha suja e não mais exista partidariamente, pois estará com os direitos políticos suspensos.

DEPENDE DO SUPREMO – Tudo isso, é claro, depende do Supremo, pois alguns de seus membros têm investido abertamente contra a operação Lava Jato. Se o tribunal retroceder e continuar soltando os criminosos do colarinho branco, sob alegação de que os processos contra eles ainda não transitaram em julgado, e isso se tornar jurisprudência, a Lava Jato estará completamente esvaziada.

Se acontecer essa calamidade jurídica, facilmente poderão ser recompostos os cartéis de empreiteiros e de fornecedores de bens e serviços ao poder público, e o país seguirá no rumo do caos e da esculhambação institucional.

Tudo depende do Supremo, repita-se, e só falta um voto para destruir a Lava Jato. Os ministros Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio Mello, Rosa Weber, Dias Toffoli e Celso de Mello já se manifestaram abertamente a favor da libertação dos réus do juiz Sérgio Moro. Portanto, só falta um voto.

20 thoughts on “Dilma não tem chance de voltar e a luta agora é para salvar Lula e o PT

  1. Caro Carlos Newton, se tudo depende do Supremo ou da quadrilha de Toga então o Brasil está perdido e a Venezuela pode se tornar um opção melhor para viver, mesmo faltando tudo e com o Maduro de presidente.

  2. Deixai toda esperança, vós que entrais. Ou aqueles que estão do lado de dentro. Dante Alighieri.

    Por mim se vai à cidade dolente,
    por mim se vai à eterna dor,
    por mim se vai entre a perdida gente.

    Justiça moveu o meu alto feitor;
    fez-me a divina potestade,
    a suma sapiência e o primeiro amor.

    Antes de mim não foram coisas criadas
    se não eternas, e eu eterna duro.
    Deixai toda esperança, vós que entrais.

    Cerberus, vai vigiar.

  3. UM PAÍS CUJO SUPREMO SE ESMERA EM ABSOLVER MELIANTES, NÃO MERECE OUTRO DESTINO. PASSEI AVIDA INTEIRA AJUDANDO O PRÓXIMO, SEJA COMO PROFESSOR, SEJA COMO ODONTÓLOGO POPULAR. MAS SEMPRE VIVI SUBJUGADO PELO PODER DE MARGINAIS QUE, EM SUA MAIORIA, MAL FERRAM O NOME. É O IMPÉRIO DO DINHEIRO. TUDO ISSO, HÁ ANOS, VENHO PREVENDO: É O ABSURDO AUMENTO POPULACIONAL. O PLANETA TERRA NÃO TEM CAPACIDADE PARA SUSTENTAR TANTA GENTE. O CAOS TOTAL ESTÁ PRÓXIMO !!!

  4. Ninguém duvide dos “afilhados de capa preta” , eles farão tudo para salvar os petralhas, devem criar o “impeachment negativo infringente” com aqueles “relatórios mal assombrados” cheios de citações de leis inexistentes, devem citar até a “lei do bolivarianismo e do fantasminha camarada” para deixarem essa canalha no poder ou “podresres” !!! O BRASIL DÁ NOJO, ESSA SENHORA E SEU CHEFE LULA JÁ DEVERIAM ESTAREM PRESOS !!!

  5. Aqui onde moro, a galera petista já debandou, foram se abrigar no tal de PR.
    Quanto a Dilma, acho que ela só poderia atualmente participar de alguma sessão, se for num centro de macumba e incorporar o Caboclo Tranca Rua.

  6. CARO NEWTON E DEMAIS, QUE DEUS NOS AJUDE, DIA 31 PASSEATA PACIFICA DE MILHÕES, DENUNCIANDO OS 3 PODRES PODERES, E PANELAÇO. A CORJA, ESTÁ AGINDO, E SE NÃO FOR BARRADA, VIRAMOS UMA VENEZUELA, A ESQUERDA É MAIS A DIREITA QUE A PRÓPRIA DIREITA. VOTAR COM DIGNIDADE E CONSCIÊNCIA, É O CAMINHO DE RETORNAR, A HONRA E MORAL.

  7. MAIS UM “ABUSO DE AUTORIDADE” ! kkkk

    Delcídio do Amaral deve prestar novo depoimento à Lava Jato para falar só de Renan Calheiros

    Por Painel

    O cerco O ex-senador Delcídio do Amaral deve ser convocado novamente a prestar depoimento à Procuradoria-Geral da República. Investigadores buscam mais detalhes sobre a relação entre o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e o lobista Milton Lyra. Miltinho, como é conhecido, já foi citado por delatores da Lava Jato como suposto operador do presidente do Senado no Postalis, o fundo de pensão dos Correios. Delcídio falará como Lyra operava. A data da oitiva ainda não foi marcada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *