Dilma se faz de “coitadinha”, mas é culpada de tudo e tem de sair

Francisco Bendl

Não aceito essas tentativas de livrarem Dilma do cadafalso, pois ela é a responsável pelo caos político, econômico e social, que nos encontramos! Não se pode isentar a presidente dos desmandos que acontecerem sob seu governo, diante de seu nariz, sob justificativa de que ela teria sido traída pelos companheiros e aliados de sua administração.

A questão não envolve somente a corrupção – como enfatiza João Pedro Stédile, defensor de Dilma continuar no poder – mas sua notória incompetência e falta de autoridade moral em face de suas mentiras e manipulações em dados econômicos (as famosas pedaladas), alterando substancialmente a realidade brasileira neste aspecto, para vencer as eleições de forma enganosa, deturpada, e ainda hoje há dúvida quanto à seriedade das apurações.

Ora, este é um comportamento que deve ser punido e com rigor, pois se espera de um governo exatamente o contrário, isto é, que aja com discernimento, austeridade, verdade e clareza. E Dilma sempre mentiu, adulterou os fatos, manteve permanentemente alianças espúrias, loteou várias vezes a Esplanada dos Ministérios, cercou-se de gente desonesta e corrupta. Portanto, não pode se explicar dizendo que os ladrões estão na cadeia ou processados. Isso é uma falácia, haja vista ser de sua responsabilidade direta a escolha de maus assessores e, consequentemente, as irregularidades por eles praticadas!

RESPONSABILIDADE

Dilma tenta de maneira sórdida e patética se livrar da responsabilidade de ser presidente da República, função que não lhe permite barganha, acordos, erros crassos, ilicitudes, e depois alegar que as providências estão sendo tomadas para erradicar os “malfeitos” praticados pelos outros.

Dilma é simplesmente culpada pelos nossos problemas insolúveis, inclusive de o Congresso ter dois presidentes envolvidos no petrolão, e com eles manter tratativas de se livrar do processo de impeachment, outra atitude condenável da presidente, que deveria se afastar desses dois corruptos e desonestos parlamentares.

Envolvida até a medula com esta política deletéria, negligenciou áreas de seu governo de fundamentais importâncias ao povo. Educação, Saúde e Segurança, simplesmente abandonadas e desprezadas pela presidente porque apenas preocupada consigo e seu mandato.

MUITOS DEFEITOS

Vaidosa, arrogante, prepotente, autoritária, incompetente e teimosa, Dilma está destruindo o Brasil e deixando o povo em situação de desespero, enquanto o sistema financeiro pratica juros de agiotagem explícita contra o cidadão e as empresas, cada vez mais endividados.

Além das ilegalidades e do uso de propinas para fortalecer a campanha eleitoral, a soma dos atos escabrosos, a incompetência, as mentiras, o péssimo sentido de escolha de pessoal para funções, importantes tanto para o primeiro quanto demais escalões, tudo isso mostra ser indispensável o impeachment, caso ainda haja interesse do povo em recuperar o País, desenvolvê-lo e obter melhores condições de emprego e possibilidade de progresso individual.

Desta forma, mesmo excluindo hipoteticamente a corrupção e a desonestidade que marcam o governo de Dilma Rousseff, ainda assim encontraríamos razões de sobra para dar um fim à sua malfadada, danosa e prejudicial administração.

28 thoughts on “Dilma se faz de “coitadinha”, mas é culpada de tudo e tem de sair

  1. Estimado Bendl … Bom dia!

    Creio que o pior que Dona Dilma fez foram as despesas sem autorização do Congresso … é como se ela tivesse fechado o Congresso … é como se ela risse dos nossos votos nos parlamentares … é como se ela achasse que só os votos que ela recebeu é que valem!!! !!! !!!

    IMPEACHMENT E PRISÃO … DITADURA NUNCA MAIS!!! !!! !!!

    Abrs.

    • Lionço, meu caro,
      Dilma faz um governo autoritário, onde somente ela tem razão, além de imaginar-se a mais sábia, a mais inteligente.
      Resultado:
      O caos econômico, político e social estabelecido.
      Grato pelo comentário.
      Um abraço.

  2. Muito bem colocado, Francisco Bendl.
    Somente em governos ditatoriais se vê tanta gente envolvida em processos e ainda exercendo seus cargos. Em países sérios, onde a vontade do povo é respeitada, a simples alusão, uma mera acusação, ou a constatação de que algum assessor cometeu um crime grave, são motivos para renúncia, porque os governantes chamam a si a responsabilidade. Mas valores como honra e ética, o brasileiro, em geral, perdeu faz tempo. Não só nossos políticos, todos os “espertos”, todos os que já perderam o respeito ao próximo.

    • Querida Teresa Fabrício,
      Obrigado pelo comentário bem concatenado a respeito de como seria um governo sério, responsável, honesto, probo e ético.
      Pois, o PT, e mais a presidente Dilma, agem contrários ao que escreveste que, se pelo menos fossem decentes, mesmo que incompetentes, a renúncia após um quadro dantesco como esse de agora seria o caminho natural.
      Porém, desde quando vimos em algum momento que, os petistas deixariam o poder, quando?!
      Justamente por ser somente este objetivo que os norteia, de poder, pouco se importam com a nossa situação, tanto em nível nacional quanto popular.
      E, digo mais:
      O PT, Lula e Dilma, não sabem conviver em meio a uma nação ordenada, organizada, com base na ética e moral, pois não saberiam como agir!
      Ambos, mais o partido, só negociam mediante desonestidade e corrupção, vantagens pessoais e partidárias, jamais à base de relações decentes, limpas, transparentes, pois é da natureza do petista agir contrário à lei, comprovando esta minha grave acusação o número vigoroso de gente que inaugurou o Partido

      • Perdão, Teresa, apertei na tecla errada, concluo:
        … dos Trabalhadores e o abandonou, justamente pela mudança de rumo que contrariava o que havia sido estipulada estatutariamente, mas conforme Lula queria que fosse do seu jeito.
        Um abraço, Teresa, e obrigado pelo texto.

  3. Somos governados por uma farsante!!!
    José Nêumanne: A falsidade como meio de vida.
    Publicado no Estadão.
    (…)Falsificar Curriculum Lattes equivale, na Academia, a usar um falso diploma de médico. Cobrada, Dilma justificou-se: “Aquela ficha do Lattes era de 2000. Eu era secretária de Minas, Energia e Telecomunicações no Rio Grande do Sul. Eu não tinha mais nenhuma vida acadêmica. Eu era doutoranda porque eu não tinha sido jubilada, era doutoranda. Ao que parece eu fui jubilada em 2004, mas não fui comunicada”.
    Mais aqui:
    http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/opiniao-2/jose-neumanne-a-falsidade-como-meio-de-vida/

    • Adriano Magalhães,
      Ora. se dizer formada em Economia e Graus Superiores nesta matéria, e depois se verificar que, possivelmente, a presidente nem fez faculdade não seria falsidade ideológica (alô, dr.Béja, por favor!)?
      Por que a imprensa não investiga a fundo esta questão, não é mesmo, Adriano (Newton, meu caro, eis uma tarefa que somente um profissional do teu quilate poderá levá-la adiante. Que tal fazeres esta investigação, e constatares se a Dilma se formou ou não?)?
      Obrigado, Adriano, um abraço.

      • Retribuo o abraço, caríssimo Francisco Bendl.
        Ademais, acredito que tal tarefa será uma “africa”. Eles sumirão( se não o já fizeram) com toda papelada. Vide o exemplo do Pimental em MG; apagar todos os dados dos governos anteriores ao dele.

    • Caro Antonio Rocha … boa tarde!

      Jacques Wagner se elegeu governador num descumprir de acordo com o PMDB da Bahia … O combinado era o Planalto dar tratamento igual a Geddel … Que foi abandonado no decorrer da campanha … … … JW terá muitíssimas dificulfades, creio que é também dos que não cumprem acordos. Abrs.

    • Lula continua tendo razão, professor Rocha pois, os trezentos, se não são os mesmos de antes, esse número revela a existência de parlamentares que, no mínimo, são verdadeiramente corruptos e desonestos!
      Ora, conhecedor dessa gente deletéria, Lula e Dilma se aproveitam para continuar no poder, para nosso azar e desespero!
      Grato pelo comentário, meu amigo.
      Um abraço.

    • Jorge,
      Recebi esta brincadeira sobre a Dilma estar estocando vento, caso fosse no tempo do genocida austríaco, Hitler.
      É mesmo divertido.
      Um abraço.

    • Quando cito o ministro Jacques Wagner, não o estou defendendo, até porque qdo governador ele perseguiu os colegas professores na Bahia. Estou apenas re-comentando o que todos já sabem, mais um presidenciável petista.

      A meu ver, o PT vai tentar se reorganizar entre eles, até 2018, para se perpetuarem nos Poderes.

      Ainda não tenho candidato para 2018… nem para 2016 …

    • Também não sou contra ninguém … Sou a favor da Lei! E exponho dentro de uma visão peemedebista.

      Acontece que a Convenção Nacional aprovou Dilma-Temer … Não aprovou que os peemedebistas passem a ser petistas, né? É por isto que está havendo um Governo 1 e outro Governo 2 … Cada um com seu momento!!!

      Tanto PT quanto PMDB foram eleitos para governar … Fundamento do Governo 2 com sucesso até agora.

  4. Bendl,como sempre mais um brilhante texto de sua autoria.Concordo com tudo o que você disse,mas infelizmente Dilma só sairá se houver uma ampla e diuturna participação popular exigindo sua saída e não essas manifestações anêmicas e mambembes que temos visto até agora,que incluem até mesmo intervalo para um lanchinho,nas redes de fast food,próximas aos locais da passeata!
    Grande abraço e parabéns pelo artigo!
    Werneck

    • Caro Werneck,
      Tens plena razão no que escreves quanto à saída de Dilma, pois através do Congresso será um sonho de uma noite de verão.
      Não há outra maneira que não seja a efetiva e maciça manifestação popular, imitando os caras pintadas quando exigiram o impeachment de Collor, e este renunciou no último minuto.
      Aliás, por onde anda a gurizada?
      Só não aceito que a omissão dos jovens com relação à Dilma signifique que, por ela por ser pertencente à esquerda, tem copa franca, pode cometer seus desmandos e descalabros porque a direita sempre agiu dessa forma, então é o momento de “compensar”.
      Em outras palavras:
      Estaríamos sendo também testemunhas da mudança de caráter da nossa juventude, antes esperança de um Brasil melhor, hoje cínica e hipócrita quanto aos seus “líderes” socialistas.
      Obrigado, Werneck, pelo comentário, que muito me honra e me deixa alegre.
      Um forte abraço, e também à minha querida cidade de Brasília, DF, inesquecível.

  5. Caro Francisco Bendl,
    Esse artigo também merecia sair nas primeiras páginas dos jornais, haja vista
    que ainda existem pessoas que fazem parte desses 10% que apoiam a Presidente
    Dilma, uns por intere$$e, outros por falta de informação, ( não têm a mínima ideia do
    que está acontecendo com o país)
    um forte abraço.

  6. Jacob, meu caro,
    Obrigado pelo comentário e tua participação, que me enaltece e me deixa muito feliz.
    Poder contar contigo, com a tua sensatez, discernimento, apoio e amizade, posso assegurar que este espaço democrático é incomparável pelas amizades que proporciona, além de conhecermos pessoas de alto nível mental, social e profissional.
    Um forte abraço, meu amigo.

  7. Parabéns, Sr. Bendl! E que comentários!!!
    Uma roupa diferente só vale pra quem tem moral de andar vestido; quem já vive nu despreza o tecido. Os políticos são uns nus de moral. Vou repetir: político no Brasil é aquele sujeito que ou que tudo que tentou fazer na vida errado ou que realmente quer só o poder sobre as pessoas. Os políticos brasileiros representam esses dois times. Os times dos que não tem mais nada a perder. Os times dos sem vergonha, os times dos imorais. Lula e Dilma são os protótipos da pessoas que nada têm a perder. Agem na irresponsabilidade. O que der deu. E a conta manda pra quem se preocupa com ética. Mas se Dilma e Lula saírem agora entrarão outros piores iguais ou piores que eles. Entenda que são todos ladrões. E em jogo de ladrão o punhador da pistola mata o que anda de facão. A tendência é eles sempre se superarem. As artimanhas exigem planos maquiavélicos. A evolução é no sentido de quem é mais larápio. Não existe moral. Eles cospem na moral. Todos eles. Eles sabem que a imoralidade existe se alimenta da moralidade dos outros. Enquanto existir pessoas morais eles vão continuar agindo livremente. Não quero dizer que devamos nos tornar imorais. Estou dizendo que não vislumbro alternativa. Pra subir num andar você precisa ou de um elevador ou de uma escada. Na política brasileira o elevador e a escada que poderiam levar alguém ao poder são os próprios membros do poder através de suas negociações. Portanto é impossível um moral subir neste andar sem antes se comprometer com a mão suja dos que lhe agarram, puxando-o para cima. As pessoas morais têm suas responsabilidades. Quem tem responsabilidade não tem tempo pra ficar rondando por aí não, fazendo passeata etc. Quem tem responsabilidade tem conta pra pagar, filhos pra criar. Estamos entregues nas mãos dos covardes. Estamos cobertos pelo manto dos nus. Por isso sentimos tanto frio.

    • Prezado Francisco Menezes, meu xará,
      Muito obrigado pelo comentário, que complementa o artigo de forma plena, pois aborda a questão moral e a maneira como nossos políticos, por serem amorais, se conduzem quando no poder.
      Enalteço o texto que escreveste, Francisco, em face de tu teres caracterizado com muita propriedade os dois tipos de políticos, ambos deletérios, corruptos e desonestos, a ponto de eu concordar contigo que todos, sem exceção, não valem nada!
      Inclusive, respeitosamente, claro, discordo quando algum colega elogia um nome ou outro de deputado e senador que atesta ser honesto, em face deste parlamentar “correto” frequentar o ambiente de bandidos, inúteis, incompetentes, perdulários e criminosos, contrariando a índole de alguém que se afastaria desse tipo de companhia se de fato a sua ética e moral fossem superiores ao meio político, que deve trazer enormes compensações pessoais e financeiras porque a classe pouco se importa com a fama que sabe possuir entre o povo, de ladrões, simplesmente.
      Por outro lado, faz-se mister eu esclarecer, Francisco, que não me apraz tecer comentários que registram um Congresso desse tão baixo nível que temos, de desqualificados, de gente que trai o povo e o País naturalmente, não, não me agrada.
      No entanto, diante do comportamento dos parlamentares, suas alianças, fisiologismo, avidez por legislarem em causa própria, principalmente salários e regalias, o convívio com a corrupção e desonestidade permanente, escândalos, envolvimento em falcatruas, desfalques, comissões exigidas em contratos da União com empresários, não me resta alternativa que não seja a crítica contundente, veemente, o meu repúdio e aversão à política brasileira.
      Reitero agradecer a tua participação, xará, te desejando saúde e paz.
      Um abraço.

  8. Excelente artigo, amigo Bendl. Dilma é um desastre diário a este país. A cada 24 horas que passam a presença dessa senhora (que pode ser tranquilamente adjetivada de ladra, incompetente, desonesta, mentirosa, arrogante, pusilânime, grossa, imbecil, e etc…) na presidência afunda ainda mais o nosso Brasil numa crise da qual não se tem a menor ideia de quão profunda pode se tornar!

    • Meu amigo Isac,
      Grato pelo comentário e participação.
      Invejo este teu poder de síntese que, em apenas um parágrafo, consegues transmitir a mensagem que preciso uma página!
      Quem me dera que eu tivesse a inteligência de meus colegas, e a tua, Isac, o quanto eu não seria feliz e útil para este espaço democrático, quem me dera!
      Porém, em face de eu ter poucas luzes, como se dizia na minha época, pelo menos observo que a maioria dos colegas comentaristas concorda comigo no que diz respeito à presidente Dilma e sua nefasta administração, que está nos conduzindo inexoravelmente para as profundezas de um abismo sem fim!
      Dilma está sendo para nós uma espécie de furacão, como este que hoje assola o México, e definido como categoria 5, e conceituado como o pior da história, denominado de Patrícia.
      Pois a nossa Patrícia é mais forte que a mexicana, que destruirá uma parte da costa do México, enquanto que a brasileira arrasará com o nosso País de norte e sul e de leste a oeste!
      Se a escala internacional permitisse, a Saffir Simpson, que mede a intensidade dos furacões, Dilma seria uma categoria apocalíptica, bíblica, em nível do Dilúvio de Noé.
      Até o término do seu mandato, Isac, teremos muito que contabilizar de prejuízos, perdas pessoais e nacionais, e levaremos décadas para recuperar não só o tempo perdido com Lula e Dilma, incluindo a maldade dos petistas, como reconstruir daquilo que sobrou um novo Brasil, tarefa árdua e que necessitará de verdadeiros brasileiros para que possam levá-la a efeito.
      Um abraço, meu amigo, e obrigado pela tua participação.

  9. Amigo Chicão Bendl, gostei muito desta sua comparação da presidente Dilma com o furacão Patrícia, que avança México adentro.

    Tragédias naturais de diversas ordens devastam muito. Mas depois vem a reconstrução. E não raro áreas atingidas por tais grandes desastres acabam se tornando muito melhores do que antes, nos mais diversos aspectos do desenvolvimento.

    Portanto tenho convicção de que as tragédias brasileiras “Lula” e “Dilma” chegarão ao fim. Já deixaram e ainda deixarão muita devastação, é claro. Mas permitirão que ressurja um Brasil muito melhor.

    Aliás deixarão também o nosso Brasil vacinado contra péssimos políticos populistas e incompetentes.

    • Deus te ouça, Isac, Deus te ouça!
      Agora, o poder de destruição de Lula e Dilma tem sido devastador, convenhamos.
      Observa, tanto em termos econômicos, políticos e sociais quanto, principalmente, no que tange à moral e ética, absolutamente abolidas do comportamento do Legislativo e Executivo.
      O que se precisaria corrigir primeiro?
      Resgatar a autoestima de um povo perdido entre um péssimo governo e maus exemplos de nossas autoridades ou priorizar a economia?
      E, a educação, saúde e segurança, quando vão ser assistidas convenientemente?
      Temos tantos problemas, Isac, que necessitamos de mágicos nos ministérios, e uma espécie de semideus na presidência pois, se dependermos do ser humano, o Brasil ainda vai engatinhar por muito tempo!
      Outro abraço, Isac.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.