Dilma volta atrás, desmente Jorge Bastos Moreno e mantém Orlando Silva. Por enquanto.

Carlos Newton 

O diretor de O Globo em Brasília, Jorge Bastos Moreno, anunciou que o ministro do Esporte, Orlando Silva, iria ser demitido hoje. Mas acontece que a presidente Dilma Rousseff voltou atrás e o manteve no cargo, contra tudo e contra todos.

Após cerca de uma hora e meia reunido com presidente Dilma Rousseff nesta sexta-feira, o ministro Orlando Silva deixou o Palácio do Planalto no cargo. Ao sair do encontro, ele disse que relatou à presidente as providências tomadas para a apuração das denúncias. Segundo o ministro, ele desmascarou as mentiras que haviam sido divulgadas contra ele. Informou também que tomou judiciais para preservar sua honra e sua família.

“Recebi a orientação para que continuássemos a trabalhando. A presidente Dilma recomendou que continuássemos trabalhando” – insistiu, acrescentando: “Nós esclarecemos todos os fatos. Desmascarei diante da presidente todas as mentiras. Não há e não haverá provas. É uma calúnia, é uma farsa”.

“Ela me sugeriu muita serenidade e paciência”, prosseguiu, e disse que “O PCdoB se sentiu ferido”.

Também participaram da reunião a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho.

Orlando Silva é acusado pelo policial militar João Dias Ferreira, ex-militante do PCdoB, de desviar recursos do programa Segundo Tempo por meio de ONGs de fachada. Segundo o PM – ele próprio dono de uma das entidades que firmou convênio com a pasta – funcionava uma central de propina no ministério, com o fim de arrecadar recursos para campanhas eleitorais do PCdoB.

Tradução de tudo isso: o ministro ganhou sobrevida até segunda-feira. Mas pode cair antes, durante o fim de semana.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *