Dinheiro de amistosos da Seleção foi parar na conta do presidente do Barcelona

Sandro Rosell (Foto: Lluis Gene/AFP)
Deu no LancePress

O jornal “Estado de S. Paulo” traz em sua edição desta quinta-feira a denúncia de que parte do dinheiro pago à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) referente aos amistosos da Seleção Brasileira nunca chegou ao Brasil. O dinheiro era desviado para os Estados Unidos e caía em contas em nome do presidente do Barcelona, Sandro Rosell (foto).

Segundo a publicação, que assegura ter os documentos exclusivos, a ISE, empresa responsável por organizar os amistosos da Seleção, recebia cerca de US$ 1,6 milhão como lucro de cada partida. Deste montante, porém, apenas US$ 1,1 milhão era repassado à CBF. O restante, cerca de US$ 500 mil, não era contabilizado. Os documentos mostram que pelo menos US$ 450 mil foram parar em contas de uma empresa de propriedade de Sandro Rosell.

Outros documentos, referente à realização de outros 24 amistosos, mostrava o pagamento de quase US$ 11 milhões para a mesma empresa dos Estados Unidos. Novamente o valor desviado foi de aproximadamente US$ 450 mil por cada partida.

Sandro Rosell mantinha amizade com o então presidente da CBF, Ricardo Teixeira. Os dois fecharam vários acordos comerciais quando o atual dirigente do Barça representava a Nike no Brasil. O espanhol chegou a ser investigado por irregularidades na organização do amistoso da Seleção com Portugal realizado em 2008, em Brasília.

(artigo enviado por Mário Assis)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *