Dinheiro na fita de Joesley e Saud, enquanto o gelo tilintava nos copos

Resultado de imagem para gravação de joesley

Joesley Batista ainda tem muita coisa para contar

José Casado
O Globo

O gelo tilintava nos copos. Bebiam, comiam e gravavam a conversa sobre a compra de políticos, entre eles o senador piauiense Ciro Nogueira, presidente do Partido Progressista, e o ex-deputado paulista Valdemar Costa Neto, que controla o Partido da República (PR).

O empresário Joesley Batista ria ouvindo o executivo Ricardo Saud falar sobre um suborno de R$ 45 milhões ao senador Nogueira, em março passado, no Rio:

— Falei: “Olha, não pega o dinheiro da Odebrecht, não. O Antonio Carlos veio aqui e me contou, que estão pagando lá no exterior. E que o Valdemar Costa Neto está recebendo no exterior”.

EX-MINISTRO – Ricardo Saud não identifica “Antonio Carlos”, mas as circunstâncias sugerem ser Antonio Carlos Rodrigues, ex-senador paulista e ex-ministro de Dilma Rousseff. No papel, Rodrigues é presidente do PR. Na vida real, é um escudeiro de Valdemar Costa Neto.

Valdemar, conhecido como “Boy”, é quase uma lenda no submundo da política. Coleciona seis mandatos de deputado por Mogi das Cruzes (SP), além de duas renúncias.

Uma foi em 2005, quando foi acusado de corrupção no mensalão. Na época, sua mulher contou no Congresso como ele havia recebido R$ 40 milhões do PT, e embolsado R$ 10 milhões. Outra foi em 2013, quando sentenciado por corrupção e lavagem de dinheiro a sete anos de prisão — com multa de R$ 1,6 milhão sobre um patrimônio declarado de R$ 2,5 milhões.

Passou um ano no Presídio da Papuda, em Brasília, atual endereço da dupla Joesley e Ricardo. Da cela, Valdemar conduziu o PR na eleição de 2014 auxiliado por Rodrigues.

FORTE BANCADA – No fim de 2014, quando o Supremo o mandou à prisão domiciliar, já comandava uma bancada de 38 deputados e quatro senadores do PR. Dilma Rousseff deu-lhe o Ministério dos Transportes. Valdemar indicou Rodrigues.

Ciro e o PP, Valdemar e o PR são onipresentes nas principais investigações sobre corrupção na última década e meia — do mensalão às fraudes em agências reguladoras; das propinas da Odebrecht às da JBS, entre outros.

Ciro acaba de ganhar de Michel Temer a estratégica secretaria do Cade, onde são decididas fusões, aquisições e incorporações entre grandes empresas, além de bilionários acordos de leniência como os da Odebrecht e da JBS. “Boy”, enquanto isso, se dedica a uma nova empreitada: a construção de mais um partido.

NOVO PARTIDO – Nos próximos dias a Justiça Eleitoral deve autorizar o “Muda Brasil” de Valdemar a funcionar. Será o 36º partido político. Ele já tem o PR, que recebe R$ 48 milhões anuais via Fundo Partidário, receita equivalente à de uma empresa de médio porte. É dinheiro público, sem risco, e com acesso ao rádio e à televisão garantido por lei durante as eleições.

— Essa turma não está em outro planeta? — perguntou Joesley Batista a Ricardo Saud, na autodelação gravada de seis meses atrás, agora em poder do Supremo. — Pai do céu. Que dois mundos diferentes, né?

Ironizou: — Ricardo, se “nós mostrar” só essa partezinha da fita do Ciro, sem as outras putarias… Só a partezinha de que vai derrubar a Lava-Jato… Nossa senhora… Já pensou?

O executivo começou a rir: — E nós ainda podemos falar o seguinte: “Ó, tá aqui, olha, tem um vídeo… Dando dinheiro pra ele.”

7 thoughts on “Dinheiro na fita de Joesley e Saud, enquanto o gelo tilintava nos copos

  1. Qualquer senador tem 80 funcionários no gabinete.
    POUCAS EMPRESAS TEM ESSA QUANTIDADE DE FUNCIONÁRIOS. o PR, que recebe R$ 48 milhões anuais via Fundo Partidário. UMA EMPRESA TEM QUE FATURAR BRUTO R$ 200 MIL E CADA DIA PARA CHEGAR A ISSO. FATURAMENTO BRUTO.

    ESSES VAGABUNDOS LADRÕES ESTÃO SUGANDO O SUOR EE POPULAÇÃO.

    • Ninguém muda essa situação de roubo descarado através de legislação porque são os legisladores os ladrões. Só uma coisa muda o status quo: a força.
      Mas esse tipo de reação não haverá porque as autoridades competentes acreditam no sistema de pesos e contrapesos.
      E nóis é que carrega a carga!

  2. Triste e vergonhoso os “podresres” se unirem para tentar salvar o “verdadeiro chefe dessa quadrilha lulopetralha” que desde 2003 assaltam o Brasil !!! Se Temer tem culpa que pague, mas, quem comandava o país e deixava que os “boiadeiros delatores” mandassem com toda força no Tesouro Nacional via Bancos e Empresas Estatais tem nome e sobrenome, é o “doutor honóris causa em safadezas gerais” !!! Parece que Temer tá desde 2003 como Presidente da República tal é o nível de acusações que pesam contra ele, e o “cara” fazia o quê lá em Brasília inclusive em conjunto com sua “anta poste” ???? O país tem a certeza de que tudo isso é um grande conluio para tirar o foco do verdadeiro “CHEFÃO DA ORCRIM PETRALHA” , infelizmente nesse crime estão em conjuntos os “3 Podresres”, vergonhosamente e acintosamente ! O Brasil tá destruído e as Instituições falidas por seus crimes confessos e explicitos, e sobretudo a cumplicidade de bar de beira de esquina dos “falsos moralistas juristas” ! O Povo tem que ir às ruas, URGENTEMENTE, as Instituições não merecem confiança ou respeito !!!!

  3. Uma vez capiau, sempre capiau, o figura sai da favela, porém, a favela fica dentro do mesmo, o maior produtor de carne do planeta tomando whisky com gelo???Na posição dele, só tomaria BLUE de 21 anos ou Single Malt de 50, o caipira pode ser bilionário, mas não sabe beber e apreciar bebida de qualidade.

    • Haremhab
      Como digo, sempre, para minha filha, o dinheiro dá os bens materiais. cultura e conhecimento têm de ser buscados e isso é pessoal.
      As maneiras de falar, de agir e de se posicionar, demonstram a qualidade do indivíduo.
      Tem muito rico que é idiota, imbecil e atrapalhado. Alguém dirá: mas é rico! E eu direi: continua sendo o que sempre foi. Não investiu nada em melhor a si mas só nas coisas que usa.
      Fallavena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *