Diretrizes para o turismo religioso

 Multidões em paz

Marcelo Queiroz

Uma nova era se iniciou no Rio de Janeiro quando os governos federal, estadual e municipal se uniram para enfrentar o poder paralelo do tráfico e ocupar socialmente as comunidades afetadas. A cidade  se tornou capaz de receber com dignidade e paz turistas  internos e os oriundos do exterior e foi alçada, pelo jornal The New York Times, ao posto de principal destino turístico mundial.

À vocação natural que a cidade possui, uniu-se um cenário favorável ao seu credenciamento para sede dos maiores eventos do planeta. Este processo, porém, precisa evoluir, através do aprimoramento da qualidade da política de turismo para garantir excelência nos serviços prestados e tornar a atividade sustentável no longo prazo.

O turismo religioso vem se desenvolvendo muito no Brasil. Segundo dados do Ministério do Turismo, o segmento atrai 25 mil turistas estrangeiros por ano. Para que a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) seja apenas o primeiro de grandes eventos deste segmento sediados no Rio, apresentei à Câmara dos Vereadores projeto de lei que estabelece diretrizes para o turismo religioso.

Dentre as propostas do projeto estão:  criação de transporte municipal interligando os atrativos religiosos;  estabelecimento de  padrões e normas de qualidade, eficiência e segurança na prestação de serviços;  implantação de sinalização de caráter informativo e educativo, de acordo com os indicadores utilizados pela Organização Mundial de Turismo.

Um dos desafios atuais para a cidade é acomodar bem os visitantes. O primeiro teste será feito durante a JMJ.  Solicitei a implantação e presido a Frente  Parlamentar em Apoio à Organização dos Hostels, que se caracterizam por oferecerem quartos compartilhados a custos mais baixos. Encaminhei às autoridades ligadas ao setor as principais demandas advindas desse encontro, para que possamos acomodar, com qualidade, os mais de 2,5 milhões de visitantes católicos de várias partes do planeta que chegarão em julho para a jornada.

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

4 thoughts on “Diretrizes para o turismo religioso

  1. A única união que os poderes executivos tiveram no Rio foi o da bandalheira esculachada e pare com essa mentira de que o poder do trafico acabou; essas baboseiras só poderiam vir de alguém que está com uma boquinha na coisa. Você sabia que os ônibus dos romeiros vão parar a 13 km (!) do local da reunião ?

  2. “A cidade se tornou capaz de receber com dignidade e paz turistas…” Ta de sacanagem né? Em que planeta este Sr. vive? Até que ponto ele vê o cidadão carioca comum um idiota desinformado?

  3. Sr. Marcelo, chega de piada de mal gosto. os bandidos foram avisados: saiam que eu vou entrar, Ass. Cabralzinho.
    SE refugiaram nas Cidades da Reg.Metropolitana, e a Midia tem publicado que o trafico continua nas UPPs, e enfrentam o policial.
    O bandido continua matando e roubando, na Pres.Vargas o roubo é rotina, as cracolândias, os assassinatos, são “fantasias”!!
    Suas colocações, ofendem ao “Bom Senso”, ou também faz parte do “me engana que eu gosto” e “pão e circo”!!!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *