Ditadura egípcia proíbe manifestações de rua e a polícia passa a usar munição de verdade

Mariana Branco
Agência Brasil

 O ministro do Interior do Egito, Mohamed Ibrahim, que na semana passada autorizou as forças de segurança do país a utilizarem munição real contra a população, anunciou hoje (18) a proibição dos apoiadores do presidente deposto Mohamed Mursi de permanecerem nas ruas no Cairo, capital do país. De acordo com comunicado divulgado por Ibrahim, os grupos “praticam atos ilegais”.

Neste domingo, um representante do Exército deu declarações, pela primeira vez, sobre a repressão aos protestos que matou centenas de pessoas e foi condenada pela comunidade internacional. O general Abdel Fattah Al Sisi disse as Forças Armadas “respeitam a vontade do povo, mas não vão se vergar ante a violência”. “Não vamos nos manter em silêncio ante a destruição do país”, declarou o general Al Sisi, em discurso perante as chefias das forças de segurança. Ele disse ainda que sua mensagem aos apoiadores de Mursi é que há lugar para todos e pediu ajuda deles para reconstruir o caminho democrático.

Estava prevista para hoje uma marcha de protesto a favor do presidente deposto na capital egípcia, mas a manifestação foi cancelada. De acordo com Yasmine Adel, porta-voz da Coligação Antigolpe de Estado, o cancelamento ocorreu por motivos de segurança.

Os conflitos no Egito começaram após a deposição do presidente Mohamed Mursi, primeiro a ser eleito democraticamente, em função da queda do regime ditatorial de Hosni Mubarak. Mursi foi retirado do posto no mês passado pelo Exército, que instituiu um governo interino. A Irmandade Muçulmana, partido do presidente deposto, pede seu retorno imediato ao poder. Os confrontos entre os apoiadores de Mursi e as forças de segurança, iniciados na quarta-feira (14), deixaram mais de 750 mortos. A maioria deles era civil.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

9 thoughts on “Ditadura egípcia proíbe manifestações de rua e a polícia passa a usar munição de verdade

  1. Esse general Al Sisi abusa do direito de ser piadista. Encabeçando uma curriola financiada até em salários pelo Pentágono, diz que RESPEITA A VONTADE DO POVO, MAS NÃO VAI SE VERGAR ANTE A VIOLÊNCIA. O cara e sua curriola DESRESPEITARAM A VONTADE DO POVO NAS URNAS, DEPUSERAM E SEQUESTRARAM O PRESIDENTE ELEITO, MATARAM E SEGUEM MATANDO MANIFESTANTES NAS RUAS. Nem Pinochet teve a cara de pau de dizer que respeitava a vontade do povo ao derrubar Allende.

  2. Saiu agorinha mesmo a noticia no UOL de que o Mubarak será LIBERTADO semana que vem. Será carregado triunfalmente pelos seus antigos amigos, colaboradores e torturadores de presos políticos. Isso é graças ao golpe de seu velho camarada de armas e certamente de torturas AL SISI, que, como diria o Helio, PELO NOME, que pronunciado em árabe soa significativo em inglês, NÃO SE PERCA.

  3. Sim, mas no que respeita à Irmandade o poderoso sheik Al Thani do Catar pensa diferente da familia Emiral de Abu Dhabi e da família Al Saud de Riad. Seu dinheiro foi muito importante na Líbia e bem vindo atualmente na Turquia. É só constatar pelas declarações semana passada do Erdogan em relação aos golpistas egípcios.

  4. Caro Sr Laco, bom dia.

    Muita vez, fazemos as nossas conjecturas baseadas nas informacoes correntes aa nossa area. Entretanto, os povos daquela regiao repudiam insistentemente a presenca da irmandade.

    Essa irmandade, que participou da ultima reuniao do Foro de Sao Paulo, tenta desestabilizar todos os governos da regiao do golfo. Ela possui associacao com o Hamas e Al Qaida e, estao com problemas em todas as regioes que tentam se estabelecer (Siria, Libano, Paquistao, Afeganistao……).

    Caso o Sr leia a materia que postei acima, a “razao social” do grupo esta baseada na Irlanda disseminando a discordia mundial.

    No exato dia em que o presidente Mursi foi deposto, nos Emirados Arabes foi encerrado um processo onde 94 cidadaos foram senteciados com ate 25 anos de cadeia por tentar desestabilizar o governo.

    Eles sao considerados GRUPO TERRORISTA e, o grande erro foi te-los deixado assumir o governo do Egito em nome da “DEMOCRACIA” (a democracia que soh vale ateh o momento em que ganham as eleicoes).
    Quando assumiram, tiveram o mesmo comportamento do PT. Aparelharam o governo com a fina flor da vagabundagem.

    O resultado eh que o povo cobrou as promessas que nao foram cumpridas.

    Felizmente ou infelizmente, lah nao eh Brasil.

    Atenciosamente,

    Afonso Mello

  5. O seu problema com o PT não me interessa. Pode criticar à vontade. Sou imune à propaganda e não sou procurador ou membro do PT para defendê-lo. Saia para mobilizar gente, se é que consegue com seu linguajar, e tente convencê-la a não mais elegê-lo. Quanto à classificação de grupos terroristas, por que teremos que acreditar no que conhecidos criminosos de guerra impunes há decadas venham a considerar e classificar, de acordo com seus interesses?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *