Dois discursos


Percival Puggina 

O discurso com que a presidente Dilma saudou o Papa Francisco foi uma caprichosa demonstração de falta de senso de oportunidade. Quis apresentar os governos petistas como fiéis seguidores dos ensinamentos evangélicos. Cruz, credo! Não dedicou mais do que uma frase ao visitante e à Igreja. E assim mesmo para dizer, nessa frase, que conta com a Igreja para disseminar universalmente o combate à pobreza.

O Papa, em contrapartida, encheu o ambiente com palavras amorosas, humildes, cheias de conteúdo espiritual e fez uma convocação aos jovens para que assumam em suas vidas os mais elevados valores morais. Algo que deve ter ardido nos ouvidos de muitos dos presentes.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

11 thoughts on “Dois discursos

  1. Dilma e sua corte é o mais fino que há em matéria de grossura. Patético discurso eleitoreiro e fajuto, típico das baixarias populistas que emoldura a sigla. Ao Papa, só restou um poema: “Não trago ouro nem prata, “somente” a Jesus Cristo”, lavando assim a alma dos brasileiros honestos.

  2. O discurso com que a presidente Dilma saudou o Papa Francisco foi uma caprichosa demonstração de oportunismo.
    Aproveitou uma rede mundial de Tv para montar mais um palanque re-eleitoreiro repetindo a falácia do Brasil maravilhoso com dez anos de idade.

  3. Desde o começo da igreja marxista-leninista com a “redentora” de 1917 na Rússia a Igreja católica foi sua maior rival e por alvo de ataques sistemáticos, por esta exercer importante papel político sobre a população. Os marxistas-leninistas não dão trégua a ela e a querem dominar definitivamente, alegando que Cristo é socialista e pior, nos moldes marxistas. E por aí vai até hoje com a infiltração maciça de gente como Boff que jamais irão entender a condição humana e por isso jamais perceberão que o papel de um cidadão da Galiléia chamado Jesus não tinha nada a ver com a situação econômica ou material de seus contemporâneos daquela área dominado pelo Império Romano.
    Cristo como Buda, que se dedicaram a filosofar apenas, não criaram nenhuma religião ou ideologia, que são a mesma coisa. Apenas aventaram hipóteses de que haviam alternativas de felicidade ou de minorar o sofrimento através do desapego material, do amor e da solidariedade entre as pessoas. Bem diferente da “solidariedade” estatal com que querem os religiosos marxistas-leninistas e que sabemos no que dá.

    “Nem só de pão vive o Homem”, “A César o que é de César” e “Meu reino não é desse mundo (material)”. …..

  4. Jesus Cristo invadiu um templo, e chamou os bandidos de fariseus, quebrou cadeiras. Percorria em seu jumento as cidades, discursando para os pobres. Foi preso quando discursava. ELE efetivamente agiu. Não deixou nada escrito (como Sócrates). Infelizmente, a igreja fez Dele (para faturar) tão somente um Santo, um espalhador de milagres, quando na verdade Ele nos trouxe a ideia de “dividir o pão” e conviver em Paz, sem este materialismo que temos … e que nos conduziu a ISTO: países e famílias completamente falidos e quebrados e despedaçados e … humilhados. No livro de Ratzinger, “A Infância de Jesus”, percebemos que Ele sempre gostava de misturar-se aos pobres, falando-lhes sobre a compaixão, caridade e solidariedade com o próximo. ISTO, hoje, soa como algo muito distante, diante do que vemos no mundo todo.
    E Buda??? Nada entendia de política (como Marx).Escreveu sobre o sofrimento e agonia do Ser Humano. Suas Quatro Verdades Nobres serviam (servem) de bússola para todos os que se iniciaram na Psicologia, Psicanálise e … Bem-Estar. Definiu tudo e mostrou saídas, soluções.
    E … quando me perguntam se sou marxista-leninista … respondo assim: “Mas de qual Marx você está falando? O homem escreveu sobre quase 30 (trinta) Ciências e Disciplinas! Nunca exerceu cargos públicos, nunca indicou ninguém para nada! É considerado como “O Filósofo de Todos os Tempos” em dezenas de países (prósperos)!!! Marx empolgou-se com o Comunismo Francês (A Comuna de Paris) e desenvolveu-o.
    E Lênin??? Quando Marx morreu, ele tinha 13 anos de idade. Ao assumir o comando da Rússia, foi logo implementando a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, URSS!!! Para ele, Socialismo sim!, Comunismo não!!!
    Então… a cada vez que leio “marxismo-leninismo” … fico sem saber de mais nada … mas me lembro imediatamente do Sérgio Porto: “Samba do Crioulo Doido” !!! Comunismo é uma coisa. É algo que jamais terá qualquer chance de implementação. Uma vida em Comum … sem partidos políticos … sem bancos privados … sem bolsas de valores … crianças obrigatoriamente nas escolas e somente nas escolas etc.
    Já no Socialismo (que Lênin considerava uma evolução) há a presença maciça do Estado em tudo, tal como vemos na Coreia Do Sul, na Alemanha, na Noruega, na Dinamarca, na Suécia, na Austrália, nos Estados Unidos, no Brasil, etc
    Em todos estes países, TODOS recorrem a bancos nas horas boas … e nas horas más. Lênin previa a divisão por igual dos resultados obtidos, já que quem realiza a produção é o trabalhador. Todos os recursos vêm do trabalhador, vêm do Trabalho. Mas, como frisou o Paul Krugman aqui mesmo na TI, “Hoje o lucro vai para quem não produziu nada”. E olhem que o cara é Premio Nobel de Economia!!!
    Tenho o maior respeito por todos. Respeito até os que nada leram e limitam-se a repetir e repetir suas ladainhas, incansavelmente. Ou valer-se de versões as mais estapafúrdias sobre assuntos que desconhecem.

  5. Sobre Lênin, vale acrescentar.
    Tão logo assumiu o Poder, criou a “TCHECA”, sua polícia secreta. Matou 200 mil pessoas. A seguir, veio Stalin, que matou 2 milhões de pessoas.
    Temos, portanto, uma compreensão tão velha como o mundo: o que está escrito … é uma coisa. A prática é outra. Se estivermos analisando as teorias, tão somente as teorias, adquirimos um nível de compreensão que nos mostra o Socialismo presente em tudo, pois todos recorrem ao Estado … que é o depositário do dinheiro do … cidadão-contribuinte-eleitor, o POVO.
    Portanto … A Origem do Capital (estudada em profundidade por Marx … é encontrada no Trabalho, no Trabalhador. Que é o DONO de TUDO, é quem PAGA AS CONTAS DE TODOS.
    Bem vale recordar uma coluna do Helio Fernandes, há tempos. Relatou o Helio algumas palavras do David Rockefeller; “O melhor negócio do mundo é uma empresa de petróleo bem administrada. O segundo melhor negócio do mundo é uma empresa de petróleo mal administrada, pois quando dá prejuízo vem o governo e cobre tudo”.
    Cobre como??? Elementar, caro Watson. Com o dinheiro do povo. Que não vê nem um pouquinho a cor do (gigantesco) lucro.

  6. “Elementar, meu caro Watson”,
    Almério, meu prezado,
    Quanto a auxiliar empresas privadas em dificuldades seria extremamente fácil resolver esta questão:
    Bastaria que nossos parlamentares criassem uma lei PROIBINDO a participação do Estado nesta questão, simples.
    A inexistência desta iniciativa se resume no empecilho que esta lei criaria para seus próprios autores, pois vem das empresas particulares as doações de campanhas às eleições, desde a vereança ao senado, portanto, em contrapartida, o empresário deixaria de colaborar com os candidatos porque não teria mais do governo os auxílios que já se acostumou a receber, pois apenas avisa que está com problemas financeiros e terá de despedir que o governo prontamente libera faixa de crédito para impedir tal determinação, afora as obrigações dos eleitos para com seus padrinhos em forma de linhas especiais de crédito a fundo perdido!
    Recai nesta cumplicidade ilícita, parte dos problemas que enfrentamos com relação à distribuição de renda, diante do comprometimento tanto do governo federal quanto estaduais e municipais com empresários que visam somente lucros ou vantagens pessoais, a troca, que também ocasiona ao parlamentar corrupto lançar mão de uma parte desta fortuna transferida às empresas privadas.
    Ora, se o empreendedor tem facilitado o seu acesso a linhas de crédito especiais, claro que ao ter o dinheiro liberado uma fatia considerável é desviada para paraísos fiscais, pois caso vir a quebrar, vai a leilão o que restou, mas a sua garantia de uma vida tranquila e faustosa está muito bem protegida!
    Saudações, Almério.

  7. .Para entender a vida é preciso entender o humano. Para isso é preciso percepção. Percepção que poucos possuem e que não se adquire em livros. Estes até podem ajudar, mas não são suficientes. A sensibilidade só se manifesta para isso com o dia a dia andar da carruagem. Existem muita gente por aí que não sabe ler, mas cuja sensibilidade não se encontra nos livros.

  8. Meus caros amigos, saudações.
    Já lá se vão uns bons anos … fazendo palestras por este tão grandioso país, o nosso Brasil. Conheci muitos tipos de indivíduos. Fui aplaudido e contestado. Normal. Se alguém me perguntasse se conheço o “Ser Humano” … eu diria que conheço uns … talvez … cinco por cento do que gostaria de conhecer. E ficaria satisfeito!!! As transformações são tantas, que é impossível “vencer” este desafio. Hoje (creio que) entendo Sócrates, quando disse: “Tudo que sei é que nada sei”. A gente estuda, estuda, estuda, e percebe que a satisfação ou decepção … está logo ali na próxima esquina. Acredito que não existem apenas “Dois Discursos”. Existe um número infindável de discursos. E lá vamos nós, tentando entendê-los. Não teremos êxito, está claro. Nem em política, nem no amor, nem na sociedade em si mesma, nas suas múltiplas faces. O verbo sentir raramente é considerado. E lá vai o Homem … caminhando em direção ao nada, ou ao quase nada, dentro do que for possível realizar.
    Abração para todos!!!!

  9. Esses humanistas que amavam e só queriam salvar o mundo, somente na URSS mataram + de 20 milhões. Na China foram mais 65 milhões. Sem falar no Camboja, Vietnã, Coreia do Norte, America Latina e Africa. Tudo e nome da “revolução”. Como os ensinamentos desse rapaz (Marx) fez bem ao mundo…
    Depois de uma comparação sem precedentes (Marx vs JC), uma pequeno exemplo sem precedentes:

    HOLODOMOR: O GENOCÍDIO UCRANIANO PROMOVIDO PELA URSS
    por Revisionismo Histórico

    Esse episódio histórico que não é ensinado nos livros de história para os nossos jovens ocorreu na União Soviética quando o Joseph Stalin mandou confiscar os alimentos de todos os Ucranianos com o objetivo de deixá-los morrer de fome.

    Nesse período quem escondesse comida era condenado à morte e executado pelos soldados soviéticos.

    Veja o vídeo a seguir:
    http://www.youtube.com/watch?v=4DH9Qntlq2U

  10. O “culto da personalidade” não é um desvio acidental da ideologia comunista: é um elemento essencial, constante e inevitável da mentalidade comunista. Nenhum regime comunista jamais constituiu exceção sob esse aspecto. E as personalidades escolhidas como objetos de culto foram sempre as mais perversas e desprezíveis – Stálin, Mao, Ceaucescu, Castro, Ho Chi Minh et caterva. No Brasil, sentenças de São Lula aparecem até em livros didáticos de Matemática. Vocês acham que ter nojo disso é “opção ideologica”? Ou é uma questão elementar de sanidade moral?
    Olavo de Carvalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *