Doleiro Funaro entregou à PGR vídeos de suas reuniões com políticos corruptos

Resultado de imagem para doleiro funaro charges

Charge do Amorim (amorimcartoons.com.br)

Jailton de Carvalho
O Globo

O operador e doleiro Lúcio Bolonha Funaro entregou à Procuradoria-Geral da República (PGR) um disco rígido com vídeos gravados em seu escritório, em São Paulo, no qual aparecem políticos e empresários. O material está sendo periciado pela Polícia Federal, segundo disse ao Globo uma fonte ligada ao caso. As imagens devem reforçar as acusações que Funaro fez em sua delação premiada, especialmente contra políticos que hoje tentam minimizar as relações que mantinham com o operador do PMDB.

A delação de Funaro é um dos pilares da segunda denúncia que o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot apresentou contra o presidente Michel Temer. O presidente foi acusado de integrar uma organização criminosa e de tentar obstruir as investigações da Lava-Jato.

PADILHA E MOREIRA – A delação de Funaro também atinge dois dos principais ministros de Temer, Moreira Franco (secretaria-geral da Presidência) e Eliseu Padilha (Casa Civil), e pelo menos mais 20 políticos ligados ao ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

No HD de Funaro estariam registrados encontros do operador com políticos e empresários no escritório dele em São Paulo. Bem antes do operador fazer acordo de delação, investigadores suspeitavam que nos vídeos estariam documentadas conversas sobre métodos de arrecadação e distribuição de dinheiro, nos moldes do que fez o delegado Durval Barbosa, o pivô da Operação Caixa de Pandora, o escândalo que devastou a administração do ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda.

Incluído na denúncia por obstrução de Justiça e organização criminosa apresentada contra Temer com base na delação de Funaro, o ministro Eliseu Padilha contratou para a sua defesa o criminalista Daniel Gerber, ex-advogado e processado por Funaro.

BRIGA COM ADVOGADO – Gerber defendeu o operador e chegou a participar do início das tratativas para que Funaro fechasse acordo de colaboração premiada com o Ministério Público Federal (MPF). Pouco depois, no entanto, deixou a defesa e hoje trava uma briga na Justiça com Funaro.

O doleiro é tido como braço-direito do ex-deputado Eduardo Cunha, preso e condenado no âmbito da Operação Lava-Jato. Funaro resolveu processar o advogado e acusa Gerber de abandono de causa, além de cobrar R$ 750 mil que adiantara ao criminalista. (Colaboraram Leticia Fernandes e Eduardo Barretto)

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Muito interessante, intrigante e instigante o comportamento do advogado Daniel Gerber. Era defensor de Funaro, recebeu dinheiro adiantado, abandonou a causa e passou a trabalhar justamente para o ministro Eliseu Padilha, um dos principais políticos denunciados pelo doleiro-operador. Tem algo de podre neste comportamento shakespeariano, dividido entre ser ou não ser. (C.N.)

5 thoughts on “Doleiro Funaro entregou à PGR vídeos de suas reuniões com políticos corruptos

  1. Custo de um deputado: 178mil /mes e 2milhões e 139 mil por ano.
    Custo do Congresso neste ano do Senhor: 11 bilhões. (da Veja)
    Não importa o tamanho da mente – essa inutilidade não vale a pena! E por que não vale a pena? Porque os benefícios resultantes são mínimos e o estrago e o custo são grandes. Em princípio, o sistema de escolha não leva em conta a capacidade do candidato para o cargo. O resultado é o que temos: um bando de idiotas inescrupulosos. Como poderíamos mudar é uma tarefa para estudo com participação de experts e a sociedade. Meu sentimento é que a Câmara deve ser extinta e o senado mantido, mas com predominância de pessoal especializado e concursado. Há alguns países com sistemas políticos bons que podem servir de exemplo para o estudo.
    Fica a sugestão para os generais. Mas, por favor, não deixem para amanhã o que precisa urgentemente ser feito hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *