Dona de casa processa União por fala de Bolsonaro à ONU sobre concessão de US$ 1.000 de auxílio emergencial

Charge do Zé Dassilva (Arquivo do Google)

Sarah Teófilo
Correio Braziliense

Uma dona de casa entrou com uma ação judicial contra a União após o presidente Jair Bolsonaro falar durante seu discurso na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), na última semana, que o governo concedeu aproximada US$ 1 mil de auxílio emergencial a 65 milhões de pessoas devido à pandemia do novo coronavírus. “O maior programa de assistência aos mais pobres no Brasil e talvez um dos maiores do mundo”, disse o presidente em seu discurso.

Em entrevista ao Movimento da Advocacia Trabalhista Independente (Mati), uma das advogadas do caso, Noemy Titan, informou que a mulher, de 61 anos, entrou em contato após se sentir acusada, como se ela tivesse recebido o valor dito pelo presidente. Segundo a defensoria, a mulher, que está desempregada há muito tempo e hoje é dona de casa, chegou a ser questionada por outras pessoas se teria mesmo recebido mil dólares.

REPERCUSSÃO – “Eu penso que a fala de um presidente tem repercussão no mundo dos fatos, sob pena de se esvair da sua utilidade”, disse Noemy. De acordo com ela, a ação tem cunho pedagógico, “visto que cidadãos que estavam em situação de necessidade e receberam o auxílio emergencial se sentiram lesados pelo discurso do chefe da nação”, afirmou.

A defesa usa como base legal o artigo 37 da Constituição Federal, que trata do compromisso da administração pública com os princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência. Também foi usado o artigo 78, que prevê que o presidente e o vice-presidente da República tem que “promover o bem geral do povo brasileiro”. Ao Mati, Neomy Titan afirmou que outras pessoas a procuraram para ingressar com ação. “A gente não sabia que essa ação teria tanta repercussão”, disse.

“APROXIMAÇÃO” – O valor citado pelo presidente Jair Bolsonaro daria R$ 5,5 mil, na cotação do dólar a R$ 5,50. A um cidadão que receberá as nove parcelas – cinco de R$ 600 e outras quatro de R$ 300 -, o valor chega a R$ 4,2 mil. Vale pontuar que nem todos receberão esta quantidade de parcelas. Já no caso das mulheres que são chefes de família, o valor ultrapassa mil dólares: elas receberam cinco parcelas de R$ 1,2 mil e terão mais quatro de R$ 600, chegando a R$ 8,4 mil.

Em transmissão ao vivo na última quinta-feira, dia 24, Bolsonaro disse que foi mal interpretado. “Eu disse no meu discurso da ONU que, no total do auxílio emergencial, foi mil dólares. Na verdade, foi 960 dólares. Foi o suficiente para bater em mim”, afirmou.

8 thoughts on “Dona de casa processa União por fala de Bolsonaro à ONU sobre concessão de US$ 1.000 de auxílio emergencial

  1. Jair precisa mentir, se rima pu se não rima , ae errou por pouco ou não, o que importa é que Bolsonaro sempre mente, e quer ser como luiz inacio, ou seja, mentir sempre mesmo que não precise.
    Os dois maiores mentirosos tem um ponto em comum, quanto mais mentem mais aumentaram a dívida do Btasil.
    Prestem atenção em nossa divida que nem Guedes fala nela, e não é.ppr falta de conhecimento.
    Tudo vai mal com Bolsonaro como foi também com luiz Inácio.

  2. Jair Bolsonaro mente descaradamente desde que prometeu, quando candidato, acabar com a velha política, a mentira e enriquecimento com dinheiro público desviado. Ganho a eleição e passou a comandar a velha política, escolheu a velha política para seu entorno, mente descaradamente, mas dessa vez, o que é muito grave, mentiu na abertura da Assembleia da ONU sob vários assuntos : sobre o combate ao desmatamento, sobre o genocídio de índios, mentiu ao dizer que o Brasil é o país do mundo que mais preserva suas florestas e reservas biológicas e indígenas, e por fim, mentiu novamente ao falar durante seu discurso na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), na última semana, que o governo concedeu aproximada US$ 1 mil de auxílio emergencial a 65 milhões de pessoas devido à pandemia do novo coronavírus. “O maior programa de assistência aos mais pobres no Brasil e talvez um dos maiores do mundo”, disse o presidente em seu discurso. Por isso foi alvo de deboches de vários presidentes e primeiro-ministros de todos os países civilizados, para os quais Bolsonário é um pária dentre os chefes de Estado.

  3. Essa senhora quer apenas os 15 minutos de fama.
    A famosa litigante de má fé.
    “A litigância de má-fé é o exercício de forma abusiva de direitos processuais. Ocorre quando uma das partes impõe, voluntariamente, empecilhos para atingir a finalidade da demanda (julgamento final do que está sendo discutido)”.
    CN eu queria a opinião do Dr. Jorge Béja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *