Dona Dilma, vá aos EUA, até adie, mas vá. AL Gore, ‘a Amazônia é nossa e não do Brasil’. Celso de Mello, muitas perguntas e nenhuma resposta. Mantega manda renegociar ‘dívidas’ de 35 BILHÕES do BNDES, beneficiando Eike.

Helio Fernandes

Antigamente, na “Hora do Brasil” da ditadura, uma informação sempre surpreendente e inexplicável: “Aviso aos navegantes: não há aviso aos navegantes”. Diária, não mudava nunca. Hoje, posso dizer o mesmo a respeito da retomada do mensalão, contado seu último voto. Poderia dizer: “Voto de Celso de Mello? Não há notícia sobre o voto de Celso de Mello”.

O mistério é o mesmo da quinta-feira passada, quando às 6h20 da tarde a sessão foi encerrada, “pelo adiantado da hora”. E isso dito pelo próprio Joaquim Barbosa, que há pouco tempo afirmou: “Temos que prestar contas ao contribuinte, que paga os nossos salários”.

(Esse contribuinte, às 6h20 da tarde, está tentando voltar do trabalho, é prisioneiro nos ônibus e trens da Supervia. Todo esse transporte com vagões de 1954? Uma vergonha, 59 anos de exploração, o que fizeram com os lucros? Não puderam investir em modernizar os seus veículos de exploração da população?)

Da quinta-feira passada, até amanhã, supostamente a última sessão, a pergunta mais perguntada e resposta menos respondida, é esta: “Como votará Celso de Mello?”. Ele mesmo alimenta a dúvida e a incerteza, com o comentário: “Não me sinto pressionando de maneira alguma, aproveito o tempo para novas reflexões”.

Muitos acreditam que sabem como o 11º ministro decidirá. Apesar de acreditar não ser negativo, também não é positivo ou impositivo. Celso de Mello não deve ter revelado o voto nem à própria mulher e muito menos ao presidente do Supremo.

Se alguém, além dele, souber do conteúdo do voto e do que irá dizer ou defender, acabou o sigilo. Ou que deveria ser do conhecimento só dele. Até a quarta-feira, iniciando às 14h30.

A REAÇÃO DOS DOIS LADOS

Não tinha a menor ideia sobre o voto do decano. Nem tentei saber alguma coisa, desperdício de tempo. O que é fácil de constatar, pois é a conclusão, lógica e irrefutável: ninguém se conformará com o que decidir o ministro. Os participantes reagirão com as armas que possuem ou acreditam possuir.

ISABEL TEIXEIRA – AL GORE

Ministra do Meio Ambiente, acaba de merecer grande prêmio da ONU, “pela defesa constante da Amazônia”. Excelente. Só que esse prêmio “pela Amazônia” já foi dado ao ex-vice-presidente dos EUA, Al Gore.

Vice de Clinton, não foi seu sucessor na Casa Branca, roubado pela intervenção no processo eleitoral, pelo irmão de George W. Bush, então governador da Flórida. Gore passou a fazer conferências pelo mundo. E sempre cita a Amazônia, com palavras textuais: “O Brasil pensa que a Amazônia é deles, ela é nossa. E não demoraremos a chegar, para assumir o que É DE TODOS NÓS.

A OAB PROTEGE
WADIH DAMOUS

As acusações a respeito das atividades do ex-presidente da OAB do Rio, conselheiro da OAB nacional e presidente da Comissão da Verdade do Rio, repercutiram intensamente. Nenhuma novidade. O que deixa a todos perplexos é que depois de reuniões e mais reuniões, os poderosos senhores “não tomaram providências”.

Refugiados longe da verdade, espalham entre eles e comunicaram pessoalmente a Wadih, num almoço pago por ele: “A ação contra você corre em segredo de Justiça”. Vá lá, mas as minhas revelações são públicas e notórias, por que o silêncio da OAB?

HIPOCRISIA DE MIRO TEIXEIRA
DIZENDO QUE “APOIA” MARINA

A frase é ou seria ótima, se não viesse dele. O que disse no jornal e na televisão: “Quem ouve a Marina falar sobre o Brasil sente entusiasmo em relação ao futuro deste país”. É mesmo? O grande entusiasmo que o senhor sentiu pela ditadura de 1970 a 1982?

Escrevi e repeti isso na época, vou lembrar. Só existiam dois partidos: a Arena (governo), o MDB (supostamente oposição). Em 1970 éramos filiados ao mesmo MDB e Chagas Freitas (com Miro a tiracolo) foi duas vezes “governador” da ainda Guanabara.

Como mesmo na ditadura não havia reeleição, Chagas voltou em 1978 até 1982, com Miro mandando mais do que o “governador”, que assumiu com as mesmas aspas.

Quando digo “éramos” do MDB, eu da oposição violenta, eles “governistas” com todas as aspas e paetês. Textual deste repórter de 1970 a 1982, já cassado nesse (?) MDB: “Na ante-sala do “governador” Chagas, Miro Teixeira fica faturando os decretos que ainda não foram assinados”.

A questão da publicidade do estado, entrelaçada com a publicidade oficial da ditadura, um dos grandes escândalos. Jamais responderam. E Miro nunca se elegeu prefeito ou governador. Agora “quer” prejudicar Dona Marina. Que República.

“ADIVINHEI” QUE BELTRAME
NÃO ACEITARIA SER CANDIDATO

Quando serginho cabralzinho filhinho, antes do 6 de junho, convidou o secretário de segurança para vice de Pezão, escrevi; “Beltrame não vai aceitar, acha que tem mais cacife do que Pezão. E além do mais, não quer ser vice de quem não vai ganhar”. Agora, confirmou tudo publicamente, não se filiou a nenhum partido.

MINISTRA ELIANA CALMON
ESTÁ PERTO DO “SIM”

Há mais de um ano, estava no auge sua faxina para limpar a Justiça. E como corregedora enfrentava os piores inimigos, que chamava de “bandidos de toga”, foi convidadíssima, partidos queriam filiá-la. Não disse que sim nem que não. Como falta pouco para se aposentar, está perto do S-I-M.

A VIAGEM DE DONA DILMA
AOS ESTADOS UNIDOS

Convidada há meses para ir aos EUA, em “visita de chefe de Estado”, a repercussão foi exuberante. Todos deram parabéns a ela, retumbaram, “que honra”. Vieram os episódios da quebra de “privacidade”, o clima mudou, simultaneamente com o episódio boliviano-quase-bolivariano.

Dona Dilma “faturou” bastante em tempo de eleição. Agora existem dois grupos. Os exaltados, “temos que romper com os EUA”. E os sensatos e diplomáticos, liderados pelo novo chanceler. Vá, Dona Dilma, adie para novembro, mas vá. Esse grupo sensato não merece reação insensata.

MANTEGA E AS
“DÍVIDAS” DO BNDES

O ministro da Fazenda, por “escrito” e portanto oficialmente, autorizou o BNDES a “renegociar” as dívidas vencidas e, lógico, não pagas e apenas com supostas garantias. Total dessas dívidas: 35 BILHÕES de reais, num cálculo sumário e primário.

O presidente do BNDES ficou satisfeitíssimo, ele o banco completamente a descobertos. Uma parte dessa dívida é do senhor Eike Batista, desmentindo o próprio Luciano Coutinho, presidente do BNDES: “A dívida do grupo Eike Batista com o BNDES é pequena e com garantias”. Há!Ha!Ha!

ITAÚ E EIKE
NO BLOOMBERG

De forma surpreendente, o banco vazou para o Canal Bloomberg (quase ex-prefeito de Nova Iorque, e triliardário antes de ocupar o cargo) a nota: “Aconselhamos clientes e investidores em geral a FUGIREM das ações do grupo Eike Batista”.

Não apenas surpreendente. Pode ser vingança, represália, tentativa de retomada da auto-estima. Pois o Itaú foi um dos que acreditou no desvairado, desavisado e descontrolado empresário. Agora tenta alertar os que acreditaram nessas ações. Cujo preço baixíssimo assusta o mercado: “Vão virar pó”. Pelo menos, é o jargão comum de Wall Street (Ocupe Wall Street).

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

16 thoughts on “Dona Dilma, vá aos EUA, até adie, mas vá. AL Gore, ‘a Amazônia é nossa e não do Brasil’. Celso de Mello, muitas perguntas e nenhuma resposta. Mantega manda renegociar ‘dívidas’ de 35 BILHÕES do BNDES, beneficiando Eike.

  1. Hélio, Miro se diz candidato a candidato a governador. Algum tempo atrás falei no Instituto Pascoalini com ele, falou-me dessa possibilidade argumentando que haverá uma quantidade muito grande de candidatos. Agora ouço vozes dizendo que Eduardo Campos está “piscando o olho para ele”. Na verdade Miro está se insinuando. É um bom político; quanto a seu passado no MDB do Chagas Freitas aqui no Rio de Janeiro. Existiam duas opções ou Arena apoiando oficialmente os ditadores ou MDB a oposição consentida Miro foi para o MDB. Você foi do MDB sendo cassado quando ia disputar o mandato de deputado federal em 1966 com chances de ser o mais votado. Depois apoiaste Tancredo na possibilidade de fundar o PP, Miro estava lá junto com vocês. Golbery impediu a criação do PP porque a pulverização do MDB favoreceria o PDT de Brizola. Foi a segunda vêz que te golpearam. Miro é um político de muita experiência e coisa interessante: Não apanha a verba mensal de representação na Câmara de Deputados.(Não há ninguém que seja tão ruim quanto se pensa; nem tão bom como se deseja).

  2. Esse é o seu sonho, prezado Seytrym?
    Somos os diretores, os roteiristas e os produtores de nossos próprios sonhos. Sem essa de que “Deus me deu um sonho”, dito por aqueles paquidermes bíblicos e por seus seguidores do tipo pastor Feliciano.
    Shakespeare está na aleia, com seu “Sonhos de Uma Noite de Verão”.

  3. Prezado Hélio:

    Sobre o Sr Miro Teixeira, faltou dizer que nas eleições de 1982 Sandra Cavalcante o processou por este ter aventado participação dela nos episódios de “higienização” dos favelados e mendigos do Rio de Janeiro. Em debate televiso ele a acusou que, em cartada sensacional, apresentou papel para que assinasse a acusação. Ele assinou. Minha lembrança é falha, mas, acredito ter sido ele condenado deixando de ser réu primário.

    Um abraço
    Mauro Moraes

  4. Não cabe mais erros

    Munido de muita coragem e grande senso de justiça, o ministro Celso de Mello, terá a histórica oportunidade de mandar para o lixão da infâmia e da covardia, o estranho e impensável julgamento-show-mensalão, de claros propósitos de buscar atingir pessoas e o governo de Dilma/PT. Nunca, em momento algum, de condenar corruptos e fazer justiça. Tão esperado pelo povo.

    Se estivessem munidos dessa honra, já teriam buscado processar inúmeros corruptos, inclusive, os poderosos. Todos eles conhecidos do povo, de há muitos anos. Mas, nada foi feito. Esses corruptos continuam eleitos e reeleitos, ricos, felizes e livres, apesar de grandes suspeitas e provas existentes, envolvendo imensas corrupções, inúmeras delas, muitas vezes superiores às atribuídas aos mensaleiros. Então, estariam pensando em fazer justiça? Claro que não.

    Não precisa ser advogado e nem conhecer leis para perceber as sombrias intenções conduzindo o inacreditável julgamento-show-mensalão, capitaneado pela triste figura de Joaquim Barbosa, contando com forte e suspeito apoio da grande “mídia livre”, invariavelmente, a serviços de estranhos interesses externos.

    Inserido nesse contexto, não podemos esquecer o criminoso desmonte da Nação Brasileira decorrente das privatizações FHC/PSDB, a preços de bananas, entregando estratégicas e riquíssimas empresas estatais de minérios, telecomunicações, energia elétrica, petroquímicas, e outras mais, causando gigantesco desmantelamento do parque industrial do Brasil, com milhares de desempregados e de falências. A valores de hoje, se computado todos os prejuízos à economia do Brasil, por certo que deve ultrapassar a R$ 10 trilhões. Sem exagero algum.

    Veio o governo Lula/PT, apesar dos defeitos, nada a ver com as traições e entreguismos do governo FHC/PSDB. Lula/PT, com sua política nacionalista e social, conseguiu reerguer a economia do Brasil. Dentre muitas, conseguiu remontar e fortalecer a nossa importante indústria naval, totalmente sucateada por FHC/PSDB. Atualmente, uma das maiores do mundo. Conseguiu trazer para o consumo, as classes “D” e “E”, provenientes dos excluídos, fazendo justiça social e fortalecendo o importante mercado interno.

    Graças a sua boa política, Dilma Rousseff/PT foi eleita, dando continuidade à política econômica e social de Lula/PT, para o desespero dos entreguistas e traidores da Pátria. Mulher íntegra, nacionalista, destemida e economista, Dilma soube aprimorar a política econômica e social de seu antecessor. Conseguindo inclusive, manter nossa economia com bons índices de emprego, bem longe do gigantesco desmonte econômico e financeiro do primeiro mundo, de milhares de desempregados e falências, desde 2008.

    Até recentemente, o governo de Dilma/PT tinha imbatíveis índices de aprovação popular. Mas, poderosas forças, retrógadas, ambiciosas e despolitizadas, desconhecedoras dos grandes riscos e ameaças soltas pelo mundo, principalmente, decorrentes da gigantesca crise mundial, imprudentemente, investiram no julgamento-show-mensalão. Recentemente, nas manifestações de ruas por todo o Brasil. Inicialmente, sob a bandeira das melhorias no transporte urbano e redução de centavos nas passagens.

    Concluindo, o Brasil é sabidamente possuidor de siderais riquezas naturais. Mas, infelizmente, sem poder contar com um mínimo de poder de fogo nuclear, a mais poderosa e eficiente arma de defesa, capaz de impor respeito a qualquer predador. Continuamos muito vulneráveis as ambições dos EUA. Temos que manter forte coesão do povo, moralização de nossas instituições, em inarredável defesa de nossas riquezas, exigindo pesados investimentos na saúde, educação, ciência, tecnologia e na defesa. Também, intransigente sistemático combate à corrupção e ao entreguismo. Acorda, Brasil.

  5. Revelação sobre negócio com apartamento de luxo é motivo da raiva de Dilma com espionagem dos EUA

    Por Jorge Serrão – serrao@alertatotal.net

    Exclusivo – Um e-mail criptografado, interceptado via espionagem e traduzido, relatando uma proposta de aquisição de um apartamento, no valor de R$ 4,5 milhões, em Porto Alegre, operação que seria feita entre seu ex-marido e um corretor com sobrenome turco. Eis a causa maior da ira da Presidenta Dilma Rousseff com a Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos da América. Assim, uma venda fracassada de imóvel produz uma crise diplomática inútil que pode ter consequências péssimas para o Brasil.

    Mesmo cheia de bronca pessoal, Dilma foi aconselhada a dar um basta ao episódio da espionagem norte-americana contra ela e seu governo. Dilma recebeu ontem até um telefonema de 20 minutos de duração do Presidente Barack Obama, para evitar que cancele a viagem a Washington, marcada para o dia 23 de outubro, ainda mais depois da nova tragédia de terrorismo pessoal cometida por Aaron Alexis, de 34 anos, que matou 12 pessoas em uma base da Marinha.

  6. Mauro Moraes, Brizola tinha acusado Sandra Cavalcanti de ter queimado favelas. No debate seguinte sandra veio preparada trazendo caneta e papel branco para pegar Brizola. Miro, afoito, antecipou-se a Brizola acusando sandra, ela rapidamente entrgou-lhe papel e lapis mandando-o assinar. Miro bobocamente assinou e depois foi condenado. Isso em 1982 no programa “Povo na TV” de Hilton Franco.

  7. Caro Welington Naveira, parabens pelo texto. Voce disse tudo. Eu trocaria apenas a palavra mensalão por mentirão, como ja bem dissera, Hildegard.: http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2013/01/31/hildegard-e-o-mentirao-do-stf/
    ,,,Esse texto ajuda a entender,
    http://www.midiaindependente.org/pt/red/2010/10/479957.shtml
    So a titulo de informaçao, meu caro Welington. Segundo dados fornecidos p/orgao representativo do setor: so de 1998 ate set/2009, o sistema que foi foi entregue a preço de bananas podres, ainda financiado com dinheiro do bndes(publico), apos feito joguete, baixando o dolar para que fossem quitadas as parcelas em dolar, o setor faturo mais de 1 trilhao e 151 bilhoes p/um investimento, (que carece de confirmaçao) de apenas 165 bilhoes (incluidos aí) mais de 40 bilhoes de emprestimos do bndes. Portanto, as tais privatizaçãoes foram apenas um cheque em branco para os ganhadores emitirem as faturas. Quallidade que é bom, nada. Piorou de vez… é NOSSO PIB, indo para fora do País, por isso, estamos sempre por volta dos 2 a 3 trilhoes. Se somássemos mais esse, que tambem nos foi roubado, http://heliofernandes.com.br/?p=71133 – nos aproximaríamos dos 5 trilhoes, ficaríamos com a 3ª ou 4ª
    economia do mundo… Vamos cobrar aos, mui indignados, que façam disso seu lema diario, nao esquecendo, é claro das migalhas, … ate termos uma repercursao maior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *