Dona Marisa e Lula erram ao ir a Justiça contra a OAS no caso do tríplex

Charge do Sponholz (sponholz.arq.br)

Pedro do Coutto

Na edição de quarta-feira, O Estado de São Paulo publicou reportagem de Julia Affonso, Ricardo Brandt e Fausto Macedo, revelando que a ex-primeira dama Marisa Letícia ingressou na Justiça para cobrar multa de R$ 300 mil da empreiteira OAS e também da Cooperativa Habitacional dos Bancários. A multa foi apresentada como tendo motivo o não cumprimento dos dispositivos incluídos no contrato de compra e venda do tríplex do Guarujá. Claro que embora a iniciativa seja atribuída a ex-primeira dama, o fato inegável é que inclui também o ex-presidente Lula. Foi um erro tremendo.

Difícil saber o que pretende com isso o casal, já que a propriedade do apartamento já foi atribuída por Lula à empresa OAS. Tanto assim que a Cooperativa dos Bancários tornou-se inadimplente na entrega de dezenas de apartamentos e a OAS teve que assumir a obra. Assumir a obra de conclusão do tríplex. Os demais condôminos, em grande maioria estão esperando na antessala do Judiciário a entrega das unidades adquiridas. O erro foi grande e vai causar ao ex-presidente novos reflexos negativos decorrentes da história oculta nas sombras.

NEGA OU CONFIRMA? – Nas sombras, sim, porque se a propriedade é negada por Lula, como cobrar multa relativa à não devolução da entrada paga, como acentua D. Marisa quando manifestou interesse na transação. E interesse havia tanto de parte do casal quanto da OAS, senão a empreiteira num lance de incursão na construção imobiliária não teria aplicado 777 mil reais na conclusão do apartamento. O tríplex continua aparentemente desocupado e sob o domínio legal da OAS. Que poderá a empresa fazer com o imóvel daqui para frente?

A reportagem não conseguiu resposta da OAS sobre a ação impetrada e muito menos de parte da Cooperativa dos Bancários, Bancoop.

Mas respostas serão cobradas e, naturalmente, se tornarão uma consequência do conteúdo da reportagem de O Estado de São Paulo. Parece incrível que o ex-presidente Luiz Inácio da Silva não tenha previsto o reflexo da iniciativa da qual compartilha diretamente. Se a sua situação encontra-se ruim, vai ingressar no terreno do pior. Pois agora como poderá explicar o que sempre negou a respeito do tríplex Solaris? Ele mesmo não terá resposta plausível para o fato em que se envolveu e no qual aprofundou seu envolvimento.

NO TRÍPLEX E NO SÍTIO – A OAS, através de seus dirigentes já confirmou a participação nas obras de Guarujá e do sítio de Atibaia. Lula sempre ocultou as duas propriedades. Agora, entretanto, só mantém oculta a posse de Atibaia, porque a do Edifício Solaris passou a ser iluminada entre o mar e a calçada pela luz forte do sol.

3 thoughts on “Dona Marisa e Lula erram ao ir a Justiça contra a OAS no caso do tríplex

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *